Coleção pessoal de samuelfortes

1 - 20 do total de 279 pensamentos na coleção de samuelfortes

⁠Gosta
De café

Sempre
Tomou
Café

No caneco
No copo
Na xicrinha

Tomar
Café
Sofisticou

Tem técnica
E técnico
Especializado

Barista

Fazer café
Exigindo
Curso

Pós-graduação
Até

Servido
Em casa
Especializada
Um luxo
Que só

Mas
Nada
Se compara
Ainda
Ao cherim

Pela casa
De manhã
Café cuado

Cuadô de pano
E a vida
Levando
Com
Muita fé

Samuel Eduardo Fortes

Assentado e acetato

Fantasiou
Fantasias
Que
Só existiam
No seu
Fantasiar

Esperançou
Esperanças
Que
Só existiam
No seu
Esperançar

Imaginou
Imaginâncias
Que
Só existiam
No seu
Imaginar

Acreditou
Acreditâncias
Que

Existiam
No seu
Acreditar

Expectativou
Expectativas
Que
Só existiam
No seu
Expectativar

Ali
Na pedra
Assentado
Assunta
Tem assuntado
Tem estado
À assuntá

Samuel Eduardo Fortes

Ramificação Aromática

O crescimento
Da tendência
Conservadora
Direitista
Tem
Na incompetência
Da esquerda
Pretensamente
Progressista
Seu maior
Cabo eleitoral

Preocupante
O populismo
Seu mimetismo
Político
Sem
Identidade
Partidária

Presença
Nos mais
Diferentes
Palanques
Mundo
Afora

Realidade
Tecnológica
Inquestionável
A Globalização
Ainda
Não faz
Parte
De fato
Da cultura
Universal

O
“Jus potendi”
Se contrapondo
Ao
“Pro bono público”

Humanos
Ainda
Mal
Resolvidos

Samuel Eduardo Fortes

Adornado

⁠Sentia
Sente

O vazio
De
Não mais
Sentir

De
Quem
Ama

A vibração
O mesmo
Ardor

A mesma
Intensidade

O quanto
Do mesmo
Quanto

Que
Um dia
Pensou-se
Amado

Samuel Eduardo Fortes

Efeito Tatuagem

A intensidade
Do que foi
Um dia

Permanece
A ansiedade
Do esperado
Momento

A mesma doçura
Do êxtase supremo

Promessa ebrisa
De entãomesma

Ainda tão agora
Como antes

Foi presença
Tão ausente

Da presença
No agora

Samuel Eduardo Fortes

O Estúpido como Real

⁠Enquanto isso
Serenou
Saudades

Dos olhos
De sempre
Ver

Experimentou
Eternidade
No breve
Instante
De eterno

Samuel Eduardo Fortes

⁠"... assim como o ego precisa morrer para que o amor produza vida"

Samuel Eduardo Fortes

⁠Sentes como odeias

Você odeia a forma como se sente
Sempre mais perto da chama

Cada vez mais perto da lâmina
Ela é veneno, louca, exuberante.

Construí estas mãos para me levantar.
Somos servos de nossas formas formulaicas

Samuel Eduardo Fortes

Quase no Olimpo

Grande Hermes, nos ajudando como sempre na mitologia grega Pré- Socrática. Talvez esvaziando a lata de lixo no olimpo do pensamento abstrato.
Leve as ordens de Zeus, para que Calipso liberte Ulisses de seu cativeiro.

Samuel Eduardo Fortes

⁠Há um certo prazer em pensar sozinho.

Samuel Eduardo Fortes

⁠"Acredito no olhar de seres que sentem fome e menos ódio."

Samuel Eduardo Fortes

Incorruptível, talvez um Idealista

Nossa civilização é vítima de apenas uma única interpretação do mundo e, esta interpretação é a socrática-platônica, que acredita que o mundo não é apenas o que a gente vive, mas existe um outro mundo determinado pela ideia, pelo pensamento, pois todo idealismo é uma espécie de niilismo.
Na medida que idealistas adotam valores tão elevados, refugiam-se em um mundo que nega a realidade que o cerca. Ao contrário de fazer uma realidade filosófica à partir do mundo, como Nietzsche pretendia, o idealista tenta mudar o mundo através de sua filosofia já preconcebida.
Em Miscelânea de Opiniões e sentenças, ele escreveu: " O idealista é incorrigível, se é expulso do seu céu, faz um ideia de seu inferno".

Samuel Eduardo Fortes

⁠Reich

Alegria incomoda, já a tristeza, têm torcida anunciada em plena segunda feira de uma Noite dos Cristais.

Samuel Eduardo Fortes

A Morte em Anúncios de Sessão de Empregos


⁠Como amanhã você é outro em relação a hoje, o que te alegra hoje poderá não te alegrar amanhã.
Como assim, eu sou outro amanhã em relação ao hoje?

Lógico que é, tudo amanhã trocou, Células morreram, células nasceram, as ideias são outras, os afetos são outros e tudo mudou. Aliás, é porque amanhã você é outro, que você morre, porque se amanhã você fosse o mesmo que hoje, você não poderia morrer. Como você vai morrer, é porque amanha você é outro.

Entendeu ?

Samuel Eduardo Fortes

Agressão à nossa Inteligência.

⁠Aos olhos de Spinoza, só morremos de tristeza. A tristeza é o aperitivo da morte, a alegria no sentido da vida na contramão da primeira. O ganho de potência é a lógica de nossa vida, usamos a nossa inteligência antecipando encontros que supomos alegradores, evitando encontros que supomos entristecedores. Mas aqui cabem 2 advertências.

A primeira delas: Pô, se às 7h da manhã você está alegre todo dia, eu acho que vou mudar para sua cidade, me tornar geólogo, dar aula particular, porquê todo os dias, ás 7h ter alegria, está bom demais.

Então vai aqui a minha resposta e como segunda evidência: Você não entendeu! Pois o que me alegra, não tem porque te alegrar, porquê como você deve ter percebido eu não sou você.

Samuel Eduardo Fortes

Olhar da Menina, Casa 07


Raios
De sol
No olhar

Meiguice
De pureza
Sem pudor

Generosa
Vênus

Lira
Que
Aos fortes
Adormece

No que
Parece
Morrer
Enternece

Raios
No olhar
De sol

Doçura
De brilho
De luar

Que tudo
Por tudo
E atudo
Meu fim

Samuel Eduardo Fortes

Outros Tempos da Velha Direita Nova

⁠Um doce
De melancolia
De tardes
De domingo
De antigamente

Na
Rua Direita
Mormaço
De sol poente

Com preguiça
De segunda
Pela frente

Inda ontem
Era sábado

Dia de banho
De corpo inteiro
Na bacia grande

À noite
Cinema
De Romeu

Coboiaço
E seriado

À saída,
Cafezinho
Com
Pão de queijo
No Dormival...

Eram tempos
De
Se ter tempo

Outros tempos!

Samuel Eduardo Fortes

Atirador sem Elite

Qualquer
Um
É capaz
De tudo

Idealizar
Crer
Caminho
Sem volta

Nada
É longe
Muito
Longe

Jornadas
Não começam
Nem terminam

O interior
Transcende
O exterior

Uma jornada
Para toda
A vida

Cada um
A seu
Modo

Por que?
Por que não!?...

Samuel Eduardo Fortes

Pelo Olhar da Vidraça

Pelo vidro
Da vidraça

De
Meu canto
De espiar

Noitinha
Baixando

Lua
De
Meia curva

Vespertina
A pontuar

Miríades
De
Outras tantas

Pouco
A pouco...

Samuel Eduardo Fortes

⁠Lições do Covid-19

Estado mínimo, não funciona

Iniciativa privada, não atende o interesse coletivo

No capitalismo, o lucro está acima da vida

A solidariedade é a base do bem estar comum

Não devemos eleger dementes

Samuel Eduardo Fortes