Coleção pessoal de paulocelente

1 - 20 do total de 304 pensamentos na coleção de paulocelente

⁠Sempre houve males que vem para bem.

Os canhotos são Natureza e foram desconsiderados, onde necessitou-se adaptar-se a manuseios de utensílios com a mão direita. O ótimo disto é o desenvolvimento ambidestro, ao qual está entre os mais fortes exercícios de aumentos de inteligência, embasado pelas ciências.  

Da série: Quem ri por último, ri menos pior.

Paulo Celente

⁠Se precisar dizer não, poderá parecer que quer controlar.

Lembrando que controle é preciso, não aquele de controlar indivíduos, mas sim aquele que evita que indivíduos descontrolem.

Cuidando da casa e das possíveis harmonias já enxergadas, cada um no seu tempo.

Paulo Celente

⁠Sobre o desmatamento na Amazônia, bastaria gerar moradias no imenso entorno, que por mais quilométrico que seja, pessoas sem teto e dispostas não faltam, além disso, podem construir sua própria casa, o problema é, não poder pensar maior, onde desmatamento e moradia é negócio para poucos. 

Esta nova vizinhança estaria em combinados e tratos responsáveis inteligentes com o poder público e com a justiça, onde qualquer suspeita, podem sigilosamente telefonar e denunciar para devidos órgãos, não havendo tempo de entrarem na mata, ou cortarem apenas uma Árvore ou de saírem com elas.

Além disso, existem seres humanos muito bons, do bem e inteligentes, onde muitas vezes podem estar Guardiões, sem mesmo contactar os órgãos.

Riqueza de Espírito e uso racional inteligente das infinitas possibilidades, hoje gestado por Tios de mentes velhas, que apoiam silenciosamente o desmatamento e a falta de moradia.

Paulo Celente

⁠Existem diferentes partidos políticos, por haver diferentes ideias, mas que são constituídos por ideais diferentes do próprio partido. 
(Paraquedas da mentira).

Paulo Celente

⁠Único conselho que daria, é para não pedir conselhos, pois em geral, precisa-se de muitos.

Paulo Celente

⁠Guardar potinhos para comidas não é coisa de velhos, mas sim, para qualquer idade que faz comida com responsabilidade, sabe o preço dos alimentos, o trabalho de fazer, a importância de guardar e não desperdiçar, além de reciclar, é viver nutrindo-se sofisticadamente.

Paulo Celente

⁠Em gestos naturais expressam-se doenças, como atitudes que são sintomas.

Paulo Celente

⁠Os bons lugares não nos dão inspirações, apenas nos devolvem, pois somos todos a própria.

Paulo Celente

⁠Atualmente, a única coisa que precisaria é não precisar, querendo não querer.

Paulo Celente

⁠Diz-se que plantar é coisa para velhos, tendo estes jovens que, de fábrica já não nasceram vivos.

Diz-se que plantar é coisa de velho, por almas mortas antes de envelhecer, mas se plantar poderá renascer e se cuidar ainda poderá florescer. Agarre a muda e mude, a planta é você, se cuide, salve a juventude.

Se naturalmente para plantar precisasse estar velho, as plantas poderiam estarem ineficazes para a juventude. 

Paulo Celente

⁠Dificil mente, adulta trataria mal se fosse bem tratada na infância.

Paulo Celente

⁠Em outros sentidos, ver é ouvir e enxergar é escutar.

Paulo Celente

⁠No nível da equidade, a igualdade dita teoricamente, é praticamente desigualdade.

Paulo Celente

⁠Apreciar o que precisamos é uma prece precisa.

Paulo Celente

⁠Se pudesse adorar o que adorou, somente poderia adorá-lo.
Somente poderia adorá-lo, se pudesse adorar o que adorou.
Se poder adorar como adorou, somente poderei adorá-lo.
Somente poderei adorá-lo, se poder adorar como adorou.
Adora ação..

Paulo Celente

⁠Chama-se os dias de sol de rico dia, mas é nos dias de chuvas que completa a riqueza.

Paulo Celente

⁠Se nos encontros, fosse possível matar a saudade, ela não voltaria.

Paulo Celente

⁠Dois dá três e um não dá dois.
(Geometria sagrada)

Paulo Celente

⁠O desgosto que sente por cuidarem das coisas do mundo é o mesmo que sentem com os descuidos.

Paulo Celente

⁠Poderia estar rico há tempos, porém,
neste quadro, seria preciso
empobrecer-se.

Paulo Celente