Coleção pessoal de mourinhadez

1 - 20 do total de 32 pensamentos na coleção de mourinhadez

Vou pintar-me de amarela e convidar-te a morar em mim :)

mourinhha

Avanços tecnológicos me fazem ligar o computador para editar algumas palavras que serão auto corrigidas. Outrora estaria eu com uma caneta e um papel de carta redigindo as mesmas palavras que compõe esse texto latente . Pois bem...
Apos tanto caminhar rumo a um único sentido, chegou a hora de regredir os passos e atravessar a rua sentido oposto. E toda a bagagem que carregava nas mão decidi deixa-las a beira da estrada. Meu coração e sentimentos tinham um peso maior e mais importante... Você não entende, nunca saberá.
Eu decidi voltar quando me dei conta que tudo que avistei desde a largada não passava de uma miragem , um oásis. Me cerquei de imperícias e delongas para me proteger das trincheiras do seu desamor. E tudo era muito hostil bastava olhar , com os olhos de quem retornará. Encontro outras pessoas seguindo cheias de entusiasmo em meio a minha regressão , então abaixo a cabeça e faço uma prece baixinho para que essas almas tenham sorte em seu destino. Não é fácil vivenciar tamanha desilusão. Olhei para trás diversas vezes e vi sumir na linha que separa o visível do invisível minhas vontades extremas. Perdi de vista a miragem. A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas. Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é só o recomeço. Mas eu voltei e fiz desta volta a minha vitória.

mourinha
1 compartilhamento
Tags: justa causa

É tão bonitinho as pessoas do Facebook , das ruas , do escambau sendo cordiais , dizendo um monte mi mi mi e das não sei quantas páginas do livro blá blá blá ,fazendo referências maternais extremamente afetivas ao ano que já entrou em trabalho de parto, sendo que 99% de todas elas possuem em comum um único desejo que dura o ano inteiro : Ganhar na Mega da virada. Ter muito dinheiro... Há algum problema nisso ? Logico que não! Mas por favor deixemos a demagogia de lado. Bora logo assumir nossa herança singular e medíocre: a hipocrisia! As pessoas se matam e se vendem por grana. É isso ! foi assim e será sempre, desde a era pré-cabralina. Viva ao velho e novo mundo Capitalista... viva a tudo que pode ser comprado .

mourinha

Havia um espelho pendurado na parede. Não emitia reflexos , não havia sons na casa , nem vento nem chuva nem sol nem nada. Sabia que era uma casa porque via a parede e o espelho pendurado. Olhei diversas vezes na esperança de avistar meu semblante e poder de fato me encontrar. Passo pouco tempo em mim, na trivialidade dos dias , habito em outros seres , em outras coisas ...
Não me recordo quando e nem quanto tempo faz a ultima vez que me senti . Todos os dias quando o relógio marca vinte horas , olho para o céu da casa sem teto e me ponho a contar os pontinhos de luz na escuridão. Os pontos brilhantes pareciam querer dizer algo , mas estupido que sou não aprendi a linguagem da simplicidade. Não sei decifrar!
Entenderam ? Eu não existo...

mourinha
1 compartilhamento

Era o que eu tinha pra escrever , mas alguém escreveu por mim . E você leu.
Extrai de mim as concepções que moravam em minha casa [ corpo ]. Purificando incansavelmente minha essência pra que pudesse recebe-lo naturalmente livre. Pra que você achasse em minha morada seu espaço e então soubesse traduzir as coisas que eu sorria . Não sentia medo mais. Tudo soava como fascínio e sem repetições. Houve acima de tudo o veneno : a expectativa. Conjuguei verbos e os vivi exageradamente ao seu lado. Em algum momento você me sujou e foi exageradamente que sofri os efeitos colaterais do que já estava previsto.
Não sucumbi , vivi e me adaptei a politica dos políticos! sou elegantemente compostas de promessas e de beijos encenados. . .

Mourinha
1 compartilhamento

Eu poderia escolher, ou afundava em tormento numa tarde cálida cingida de juízos falidos ou lavava a alma num banho demoradamente glacial. Optei pela segunda hipótese. Sabia que nenhuma delas cessaria meu infortúnio interior , mas me sentiria mais limpa se escolhesse o banho . E assim o fiz. Naquele espaço de 2,21 x 1,25 eu esquadrinhava uma solução.
A salmoura de lagrimas fazia a assepsia nos ferimentos da alma. O amor encontrava-se infeccionado... Era evidente que não cicatrizaria nunca.

mourinha

Aí que Saudade pagã! Uma dor excêntrica. E todos os dias desde aquela data , essa ansiedade agonizante me aperta o pescoço me toma o ar maltrata a matéria.Um pré estrangulamento.
São 730 voltas da terra sobre si mesma e o que me entontece não são esses giros telúricos mas a reviravolta dessa luta subjetiva que estremece meu "corpo caloso". Existem calos na essência e tantas cicatrizes indecentes de uma vivencia surreal que em conjunto totalizam as respostas de uma ânsia repetida. E nessa minha loucura cardiológica[ conotativamente] evidente onde nada se assemelha a denotação das minhas arritmias ;tento sobressair . Passos arrastados , pés descalços em cacos de vidro ; o que me fez livre no passado , hoje me condena. Contraste conturbado deste dois tempos indefinidos pra mim : passado e presente, O futuro me pertenceu uma epoca hoje não me cabe mais. Não ouso conquista-lo . Acho que me aproximo do fim.

mourinha

Ninguém escolhe a maldade. Ninguém é bom por deliberação. Eu descobri que quem suga o sangue humano é a própria vida. Haja fôlego. Haja estômago. Todos somos presas.

mourinha
1 compartilhamento

"- Dentro de nós existem apenas três coisas: o bem, o mal e o nosso corpo debatendo-se entre eles."

mourinha

Ainda não consegui rasgar nossos retratos. Desfazer da minha memoria sua feição e ações ;boas ou ruins, eram suas! Entre tantos planos , você partiu; de um jeito em que nem pude ensaiar a despedida. A vida se encarregou da partida por mim. Te encontro todo dia em meus sonhos confusos. Não há toques, só olhares. Vivo a vida obedientemente, sufocada em agonia amparada pela sorte , destacada por detalhes. Não faz sentido a sobrevivência de um sentimento que a muito já deveria estar petrificado.

mourinha

É incrível como o amanhecer tem um poder substancial em minha existência. Toda vez que o Sol clareia o dia me acordando, sinto que tudo pode ser diferente, seja nos detalhes ou num todo. Para pessoas como eu que atravessam as horas numa sede louca pra encontrar razões , seria um erro viver aqui sem essas injeções diárias de esperanças...

mourinha
1 compartilhamento
Tags: #cansadadeviver

O problema não são as pessoas , o planeta , o mundo. O problema é que a felicidade e o bem estar alheio incomoda. Tanto ao ponto de transformar em patético todas as suas atitudes. De desfazer em poucos segundos todos os conceitos formados em relação a sua pessoa. Pegue toda essa bagagem de magoa e rancor , esse fardo que você leva rastejando e prossiga seu caminho . Um caminho BEM DIFERENTE DO MEU. Mudanças acontecem quando se deseja mudar.

mourinha

Um convite com acompanhante para um mundo magico. Era isso que eu tinha nas mãos quando te conheci. E não era um convite qualquer, era VIP , SELECIONADO , com direito a tudo do bom e do melhor. Embarcamos juntos sem saber qual desfecho desse passeio glorioso , dessa viajem lúdica onde regressar parecia impossível para dois seres com vontades extremas. Trágico quando se perde no meio do caminho. Nós perdemos , você se perdeu e o pior de tudo você me perdeu.

mourinha

Agente também ganha quando perde!
Ganha-se experiências quando se perde o medo.
Ganha-se reconhecimento quando se perde a arrogância.
Ganha-se o perdão quando se perde os amarras do coração.
Negativar a perda é não reconhecer os benefícios que se encontram subliminares a este ato, triste e dolorido em sua maioria , mas necessários a maturidade humana.

Mourinha

Não gosto de lembranças. Nem boas nem ruins.
Lembrar traz saudade e a saudade é o sentimento mais mal educado e covarde que existe .
Invade e faz estrago , fere a alma , sufoca os olhos , asfixia , maltrata ,provoca dor e nós faz incapaz por não podermos resgatar em estado físico aquilo que o tempo já deu fim.
A saudade é apocalíptica é a melancolia causada pela falta , a mágoa sentida pela ausência.
Lembranças são memorias semânticas, saudade é o fruto de tudo isso ...

Mourinha

O corpo pede massagem; os olhos, miragem; e a alma, paz!

mourinha

Cansei de atropelar os dias esperando algo melhor. De viver nessa agonia do " quase " , sempre muito próximo mais nunca lá de fato. Cansei de levantar , trabalhar , voltar pra casa , dormir , levantar , trabalhar , voltar pra casa... Uffa ... como isso cansa.
Cansei de ver pessoas exagerando nas piadas , nas bebidas , no sorriso forçado na simpatia fingida, na convivência artificial. Principalmente cansei de participar de tudo isso . No fim da tarde , da noite e da história , todos regressam para o vazio caótico de seu próprio ser.
A vida é isso, e depois o nada!!!

mourinha

Desisti de mim no momento que perdi você.
Naquele instante sabia que nunca mais amaria novamente! Amor verdadeiro só se vive uma vez , o resto é saudade , é uma luta constante pra não lembrar daquilo que um dia foi a razão de se continuar vivendo.É sonhar , e apenas isso , com alguém que antes eu tocava , beijava , abraçava , sorria.
O único toque que sinto agora é o da dor. São das lamentações diárias. E isso ninguém me tira , porque a ausência e a solidão são os méritos por ter me entregado de corpo e alma pra alguém que hoje nem se recorda mais do meu nome.

mourinha

Ainda preciso aprender mta coisa...
Administrar as emoções , filtrar impurezas !
Ser forte , ser imune.
Acredito que posso.

mourinha

fluxograma da mesquinharia
Eu era feliz.
Trabalhava pouco e por isso tinha pouco dinheiro.
Mas era generosa com o pouco que tinha.
Agora trabalho muito e por isso tenho muito dinheiro.
Mas o trabalho consome tantas horas do meu dia, que só vivo exausta. Minha criatividade está embotada pois não há nada pra contemplar nesse ambiente e meu cansaço é tão grande que não tenho sequer entusiasmo pra viajar. As vezes, no fim do dia, mal consigo raciocinar direito. Tenho "vivido" pra contar os dias até o fim de semana.
Uma vez que sofro muito pra ganhar esse dinheiro, não acho justo dividi-lo com ninguém.
... e foi assim que me tornei mesquinha.


Talvez eu entre pra política.

mourinha