Coleção pessoal de MarlonManhani

1 - 20 do total de 22 pensamentos na coleção de MarlonManhani

Ser feliz e a contemplação da sensação de se estar onde desejamos, com quem desejamos. Isso se chama plenitude!

Marlon Manhani
1 compartilhamento
Tags: feliz felicidade

Não deixe portas entreabertas
Escancare-as
Ou bata-as de vez.
Pelos vãos, brechas e fendas
Passam apenas semiventos,
Meias verdades
E muita insensatez.

Flora Figueiredo
650 compartilhamentos

Nosso erro esta em querer colher o fruto da árvore que não plantamos.
Plantar insegurança e querer colher segurança.

Marlon Manhani
1 compartilhamento
Tags: inseguraça resultados

Na busca pela felicidade.



Todo o ser humano é de certa forma, muito parecido.
Temos dentro do nosso ser, do nosso projeto, sentimentos extremamente fortes.

Entretanto você observa pessoas a sua volta que aparentam uma felicidade radiante, enquanto outras demonstram uma insatisfação angustiante.

Ora, se somos fruto de um mesmo projeto, se temos dentro de nós sentimentos basilares idênticos, como explicar essa assimilação e exteriorização diferentes?

Será que existe uma fórmula para ser feliz?

Meu objetivo ao escrever esse pequeno resumo sobre a vida, e a maneira que a encaramos é, poder de alguma forma, compartilhar sentimentos, interpretações, aceitações, desistências e principalmente assimilação do que cada um de nós tem dentro de si.

Não me veja como alguém que tem respostas formuladas ou fórmulas prontas.

Gostaria que me sentisse como um companheiro, andando numa mesma estrada, buscando chegar ao mesmo lugar. Alguém que sente as mesmas coisas, as mesmas euforias, decepções e angustias.
Nada além de um “ébrio”, consciente da sua fraqueza física, que tem aprendido a viver sem álcool e ainda derivar da vida, o que dela pode ser extraído”.

As vezes é difícil, eu sei..
As vezes ficamos fatigados...
As vezes a incompreensão se apodera de nosso ser..
As vezes os pensamentos dominam nosso corpo, nossa realidade, nossa vida..

As vezes tudo que vemos na luz, é a escuridão!

Nos sentimos num beco sem saída, e estamos nesse beco, nem sempre por escolhas, mas simplesmente porque a vida nos colocou ali.


Uma sensação que tudo em sua volta não é real, que tudo esta fora do lugar...

Aquela sensação avassaladora de impotência diante da vida, diante do que se deseja, diante do que se sonha..

Muitas pessoas sentem exatamente isso, em proporções diferentes, mas sentimentos similares.

A coisa mais importante que posso afirmar é que: temos opções.
Não podemos mudar o mundo, mas temos opções para lidar com ele.
Entendendo isso, podemos caminhar em direções assertivas, que nos propiciarão resultados surpreendentes.

Conscientes desse mundo maluco que existe dentro de nós, podemos ser pessoas felizes apesar de situações adversas.

Vamos nesse caminho, ao qual lhe convido a caminhar comigo, passar por 5 pontos de parada.
A cada parada vamos entender um aspecto diferente de nós mesmos e refletir na melhor maneira de lidar com a situação.

Algumas situações ou sentimentos, não podem ser apagados ou excluídos.
Não podemos fazer com nossos sentimentos e pensamentos, como fazemos por exemplo, com um arquivo indesejado de computador, selecionar e jogar na lixeira. Não fomos projetados com essa função.

Isso é algo muito importante a ser entendido.
Logo, se não podemos excluir, entendemos que tudo o que vivenciamos, tudo a que nos expomos, nos acompanharão pelo resto de nossas vidas.


Já tentou apagar alguma lembrança ruim, tentou apagar uma imagem que te causa profunda dor? –pois é! Não é simples assim. Algumas marcas causam profundas dores.

- talvez a perda de alguém que amamos! – talvez a traição daquela pessoa que escolhemos para viver o resto de nossas vidas! Talvez uma violência física e psicológica! – talvez o abandono ou ainda a rejeição!



Realmente não podemos apagar esses sentimentos, mas é certo que podemos canaliza-los de maneira tal a continuar nossa caminhada e ainda sermos felizes.

Esse é o sentido da palavra ressignificação, reescrever dentro de nós a verdade sobre a situação e moldar a maneira que vemos o que nos aflige.


Em alguns aspectos como esses, teremos que ir um pouco mais a fundo, mas em geral, vamos apenas conversar, em cada uma das 5 paradas, como amigos que se olham nos olhos, que se entendem, que se respeitam e principalmente que se acreditam!

As 5 paradas da nossa jornada pela nossa mente, no caminho da felicidade são:

Escolha a sua verdade e seja fiel a ela.
Escolha entre “você” e você mesmo!
Você dentro do tempo da vida.
Reescrevendo sua própria história
Força além do normal

Finalmente, ao chegarmos ao final dessa caminhada, vamos conversar sobre a aceitação (não passividade) e sobre o enfrentamento, consigo mesmo, que mostrará qual a sua verdade, aquela que é encontrada no recôndito silencio do seu ser e que lhe conduzirá ao maior reencontro da sua vida, o reencontro com a pessoa que pode propiciar o maior grau de felicidade e plenitude – você mesmo!

Marlon Manhani
1 compartilhamento
Tags: felicidade sofrimento

3- VOCÊ DENTRO DO TEMPO DA SUA VIDA.

É notória nossa resistência a viver o presente.
Nossa mente a todo instante se desvia do momento presente, onde tudo que é real acontece.
Ela insiste em nos levar para um futuro melhor, onde nossos problemas já estarão resolvidos, onde já teremos alcançado o que desejamos.
Fazemos assim porque isso gera em nós esperança e consequentemente uma sensação de prazer antecipado.
Consegue ver como isso é ilusório?
É irreal viver nossa vida, jogando para uma situação futura a felicidade, ou ainda viver na expectava de que alguém no futuro nos faça felizes.

Esse “tornar-se” feliz no futuro, condiciona nossa felicidade a um determinado resultado. Isso nos causa profunda ansiedade e medo. Nossas expectativas podem não ser atingidas, o que nos causará ainda mais desesperança e dor.
Além disso, nos priva do presente, do que é real.
Caso não entendamos isso, possivelmente nos tornaremos infelizes.

Esse é um fluxo constante, que pode nos tornar pessoas desiludidas.

Já em outro polo, podemos viver revivendo ou reinventando um passado.
Ficar repassando situações vividas, ficar imaginando o resultado de decisões tomadas. Isso também nos priva de viver a realidade, o presente.


Ambas as situações são ilusões. Deixamos de nos conectar com o que é real, com o que de fato temos nas mãos, deixamos de derivar prazer da vida.
Precisamos entender que o que passou, já nos propiciou o máximo da situação em si. Viver no passado é o mesmo que abrir mão da vida e viver aprisionado.

Nesse exato momento, no agora, no presente, que sua história esta sendo escrita! Não deixe de viver esse momento único, que a cada instante, passa!

Esteja presente! De corpo e alma! Foque sua atenção, seu interesse nas situações, nos sons a sua volta. Sinta sua respiração, sinta a energia, a força presente que te faz estar vivo. Observe pessoas, suas ações, reações.
Sim! Você tem tudo que precisa nesse exato momento, viva-o.

Que o passado, seja apenas um breve olhar no retrovisor. Aprenda com seus erros, mas nunca deixe de viver o hoje e olhar pra frente! Continue sua viagem, continue sua vida!

Marlon Manhani
1 compartilhamento
Tags: felicidade superação

2- ESCOLHA ENTRE “VOCÊ” E VOCÊ MESMO.

Já se pegou conversando consigo mesmo? Debatendo ideias, se condenando ou justificando?
Isso acontece porque temos 2 níveis de consciência. O primeiro nível é consciente e o outro subconsciente.
O nível consciente é nosso racional, é exatamente ele que esta lendo esse texto, analisando as informações, ponderando. Imagine-o como uma pessoa experiente, que analisa as situações, da bons conselhos e quer o seu bem.
Já o nível subconsciente, exerce uma grande influência em nosso ser, ele esta nesse momento descontrolado. É um nível muito profundo da nossa mente. Ele pode ser comparado a um jovem, aventureiro, sem experiência e que esta pronto a te fazer errar e te condenar brutalmente.

Não raro escutamos jargões dizendo que nosso maior carrasco, somos nós mesmos.
Ou que nosso maior obstáculo, esta dentro de nós mesmo.

É muito difícil lidar com esse segundo nível, pois ele esta a todo momento nos bombardeando com informações, imagens mentais, fazendo ligação com nossos piores sentimentos.
Não raro ele faz uma leitura do que esta a nossa volta, e faz uma ligação com nosso banco de dados mental (tudo que vivenciamos e sentimos em nossa vida toda), o que desencadeia sentimentos de angustia, desespero, solidão e inferioridade.
Acredito que uma das piores batalhas que podemos travar na vida, é com esse segundo estágio de nossa mente.

O poder de associação negativa desse nível subconsciente é assustador.
A notícia boa é que, a partir do momento que você consegue enxergar esse nível de função cerebral, você começa a entender o que esta acontecendo dentro de você e aos poucos o racional passa a assumir o controle sobre o “irracional”, o consciente passa a dominar o subconsciente.
Isso pode ser desgastante no início, exige muito esforço e determinação, mas é uma luta que precisa ser vencida para se conseguir paz interior e felicidade.
Vamos entender como podemos domestica-lo.
Inicialmente temos que aceitar que o problema existe, seja lá qual seja.
Após isso analise a situação, tente entender o que de fato aconteceu, os fatores ou atitudes que conduziram a situação ao seu clímax. Isso é muito importante em muitos aspectos, podemos destacar a lição que tiramos ao analisar nossos erros e como isso ajudará a não repetir os mesmos erros.
Se analise, honestamente, racionalmente. Não se justifique, lembre-se que você esta se entendendo e a veracidade é vital para um resultado positivo.

Após analisar friamente a situação, entende-la, passe para o segundo estágio.

Quais as atitudes necessárias para conserta-la? O que eu posso fazer, o que esta ao meu alcance?
Por exemplo, você magoou profundamente alguém que confiava em você e ficou claro nessa auto análise que sua atitudes voluntárias ou não culminaram para o resultado.
Você, exclusivamente você, sabe o que de fato aconteceu. Será que não seria o momento para conversar com a outra pessoa? Falar abertamente que você entende que seus erros a magoaram e que gostaria de, por atitudes, tentar reverter os resultados.
Esse agir é muito relativo ao caso concreto, assim vamos nos concentrar apenas na ideia de: Agir, tomar atitudes concretas para lidar com o problema ocasionado.

Infelizmente em alguns casos, não temos mais o que fazer.
Talvez a solução já não dependa mais de suas atitudes.
Nesse momento é vital a aceitação da situação como ela é!
Entenda que você não esta se acovardando da situação e sim sendo inteligente o suficiente para controlar a situação e não piora-la.

Imagina um cômoda com três gavetas. Dentro da primeira gaveta temos nossas atitudes diárias, que temos que lidar no dia a dia. Na segunda gaveta temos as situações a médio prazo, que exige de nós atitudes não imediatas. Na última gaveta temos os problemas que independem de nossas atitudes ou vontade. De que adiantaria, abrir a terceira gaveta a todo momento? Não seria desgastante ou mesmo atormentador?

Entendendo bem isso, voltamos aos nossos dois níveis de consciência.
Lembra que falamos que nosso subconsciente, insiste em trazer nossos problemas? Insiste em fazer associações que nos causam aflição e dor?

Executando o plano a cima, após reflexão, após analisar a situação, após ter agido ou mesmo a aceitação do não agir, temos que jogar fortemente essa postura para nosso segundo nível de consciência.
Por exemplo, nosso cérebro traz a informação involuntariamente, quando essa informação chega ao seu consciente primário, você impõe fortemente sua recusa, embasada em fortes argumentos já assimilados.
Você irá combater esse gatinho, a cada vez que ele trouxer o mesmo problema, o mesmo assunto, a mesma imagem. Lembre a essa criança mimada interna que os fatos são incontestáveis, irrefutáveis e que você não retroagirá. Se imponha.
Num primeiro momento, seu sub consciente, esse segundo estágio de consciência, vai insistir, vai lutar, como uma criança que quer um brinquedo dentro de um mercado, vai espernear, gritar, se jogar no chão.
Mas gradativamente ele observará que você esta assumindo o controle de você mesmo e essa voz, hoje latente e estridente, aos poucos se silenciará.
Dia a dia, a calmaria irá se instaurar. Esse é o caminho para a paz interior.


Nessa segunda parada, a lição aprendida é que, você tem duas vozes dentro de você. Uma quer o seu bem e a outra esta lutando contra você.
Se observe, entenda o que esta acontecendo, se enfrente, tome uma atitude se for possível ou aceite a situação como ela é, e SE IMPONHA!

Marlon Manhani
1 compartilhamento
Tags: felicidade superação

..quisera eu, um dom nos fosse dado, que pudéssemos ver a nós mesmos, assim como somos olhados..

Marlon Manhani

Que meus olhos nunca deixem de ver o lado bom das pessoas. Que minhas mãos estejam sempre prontas pra levantar, não empurrar...
Que meus pés levem o amor...
Que minha boca não seja usada pra dizer palavras amargas e de derrota...
Que meus ouvidos sejam pacientes para ouvir a dor do outro...
Que meu coração nunca fique duro, escuro...
E que eu nunca, nunca mesmo, desista de recomeçar.

As tempestades vêm, sempre. Mas que além delas, sempre venha uma fé bonita e a esperança de que as coisas se ajeitam.”.

A menina e o violão
103 compartilhamentos

Mesmo quando tiver todos os motivos para estar triste, eu vou sorrir!
Porque escolho ser feliz!

Marlon Manhani

O medo é o método mais cruel de exercer autoridade sobre alguém.

Marlon Manhani

Quantos momentos perdemos, ou quanto tempo se vai de nossas vidas, tentando suprir expectativas, tentado fazer as coisas como todo mundo faz e preconiza ser a maneira certa, ou “ideal”. Quantas pessoas passam e não nos vêem como realmente somos, por insegurança, medo ou por insistirmos em ser “normais”. Mas o que é ser normal? Ser como todo mundo é? Será isso a formula “ideal” pra ser feliz?! Quanta besteira! Quanta perda de tempo! Que maneira mais idiota de nos lapidar!!

O que será, se nos despirmos desse preconceito?!
O que será, se tentarmos tirar toda o peso da culpa?!
O que será, se não deixarmos as expectativas do mundo sufocar o nosso desejo, a nossa essência?!
O que será, se sairmos dessa zona de segurança, que se torna a cada dia mais, uma prisão do nosso verdadeiro eu?
Penso em tentar, ao menos por um tempo, assim como uma criança adquiri confiança para conseguir andar, deixar de lado o peso de todo exterior e exteriorizar o interior.
E mesmo caindo, levantar e continuar tentando, até que a força dessa prisão psíquica, perca intensidade em face a tudo que podemos ser.
Fazer o que se deseja fazer e empreender de plena alma. Se concentrar naquilo, em cada detalhe e deixar ser!

Marlon Manhani
1 compartilhamento
Tags: aprendizado incentivo

Que o seu chegar seja mais que um simples chegar. Que seja o símbolo de um tempo de demoras e permanência. Que nossa fome de amor seja sempre saciada nos olhares dos quais nos serviremos. Que seja assim!

Padre Fábio de Melo

Que o passado, seja apenas um breve olhar no retrovisor. Aprenda com seus erros, mas nunca deixe de viver o hoje e olhar pra frente! Continue sua viagem, continue sua vida!

Marlon Manhani

Entre ideias e conceitos diferentes... entre realidades opostas... entre tantas novidades... entre decepções e felicidade… somos apenas equilibristas... tentando chegar vivos a algum lugar e o máximo que podemos é apreciar a vista e sentir a brisa!

Marlon Manhani

Exige muito equilíbrio pra viver entre cordeiros e serpentes!!!

Marlon Manhani

A vida é um grande teatro... as pessoas assistem uma peça e se encantam, mas nem imaginam o que se passa por de trás do palco!!

Marlon Manhani

Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu.

Caio Fernando Abreu
1006 compartilhamentos

As vezes comparo minha vida com a de outras pessoas, e sinto que minha vida é intensa, eu sou uma pessoa intensa! Quando amo, eu amo!! Quando estou triste, sou inconsolável! Quando estou feliz, quase explodo!! Sinto que sinto mais forte. Busco coisas plenas,profundas, mesmo as vezes me achando raso.
Tenho medo,as vezes, de não achar,de não encontrar. Na verdade não sei o que, nem onde, mas eu jurei pra mim mesmo: vou até o fim!!!

Marlon Manhani

Quando passamos nossa vida com pessoas erradas, não temos tempo de encontrar a pessoa certa!!

Marlon Manhani

As vezes o som precisa estar bem alto, para que eu nao consiga escutar meus pensamentos.

Marlon R Manhani