Coleção pessoal de IsabelMoraisRibeiro

141 - 160 do total de 947 pensamentos na coleção de IsabelMoraisRibeiro

Amor como é bom ler-te cegamente.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Abençoados sejamos todos nós no amor.♥╭✿

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Enquanto nos zangamos
As paredes do nosso quarto
Sentem saudades do nosso gemido.╭✿

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Amor como é bom ler-te cegamente
Como se tratasse de um belo livro
Desfolhando-te lentamente como cetim.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Pare
Escute
Respire
Mesmo
Que o cansaço te vença
Não desistas de ti
Recomeça sempre
Com coragem!
✿¨)
*(.¸. •*✿

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

AMAR-TE

Vem devagar
Deixa-me saborear-te
Deixa-me sentir-te em mim
Deixa-me perder-me em ti
Deixa-me beijar-te
Neste meu insano amar
De incontroláveis desejos
Nesse nosso tão insano louco amar!
.• ✿¨)
*(.¸. •*✿ ••

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Não escrevo tudo que sinto
Nem sinto tudo que escrevo.╭✿

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

HÁ DIAS

Há dias......há dias....
Que tudo parece impossível
Indefinido, longínquo
- E no fundo triste
A única salvação possível
- É sempre a mesma
Rasgar um belo sorriso
- Qualquer um
Deixar que ele nos leve
- Para o dia de amanhã
Que será certamente
- Muito melhor
Porque nós sabemos que há momentos
Na nossa vida que trocaríamos
Todas as palavras do mundo
- Por apenas
Um único abraço silencioso
" O vosso certamente "

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Cuide, ame, sorria, viva
Não há quem subsista com a falta de carinho.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Bendito o ventre de uma mãe
Bendita a vida, bendito o amor
Benditos todos os anjos do céu. ღڪےღڰ

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Meu Deus
Cuida do meu coração
Ele não entende as mágoas
Que a vida me tem dado e me dá
Acalma a minha alma inquieta
E não me deixes parar de caminhar.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Que eu envelheça feliz
E quando na minha pele
Surgirem as rugas, os vincos
Que o meu coração não fique
Amargo, indiferente
A um simples gesto de ternura.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

இڿڰۣ¸♥¸

De quem é esse olhar
- Que lá de tão longe me olha
Com os olhos que já foram os meus
Que me cega com o brilho dos teus.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
2 compartilhamentos

É A SOLIDÃO


A solidão é ouvir o ranger dos dentes
No próprio sangue entre a carne crua
É ouvir o som quente a correr nas veias

A solidão é sentir o vento no rosto
O seu perfume no ar acariciar a pele
Como se o ópio penetra-se no corpo

A solidão é sentir a carne já devoluta
Num deserto sem pudor, rasgar a pele
Sem, sem nome, sem carne, sem sangue

É a solidão que toma emprestado o corpo.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

FADOS E BECOS

O corpo adivinha as sensações já vividas
Experimenta as dores profundas e velozes
A carne tem um fraco pelas orgias da noite
Sou levada pela saudade cravada em mim

Sente-se dor nos ossos, tudo que não vivi
Vislumbrei-me em fado nos becos noturnos
De tramas, de mentiras, de olhares já tóxicos
Lua de desejos sob a penumbras madrugadas

Saudade da solidão, noturnas noites diluídas
Gelo esgotado nas gandaias dos sonhadores
Raiadas nos olhos, sono pelo avesso espelho
Luzes frias, som em fúria, de um sino tocado.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

À vida é uma prisão perpétua
A mente é uma prisão sem grades
O corpo é uma prisão da alma
Nós somos a prisão de nós próprios
- Mas -
Só o pensamento voa livre
- Livremente " Com o amor"

❦*♡*.¸ ¸.☆.¸ ¸. ღ

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Não é preciso bater para ferir
- A palavra dói -
- O silêncio dói -
- O desprezo dói -
-A indiferença dói -
Faz bem amar alguém na vida
- Ame -
- Com esperança -
- Com gestos despidos -
De qualquer resquício de medo "AME"

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Não confunda...
A minha inocência como ignorância
O meu silêncio como fraqueza
A minha calma como resignação.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

À noite quando a lua
Convidou-me a escrever
Pensei em escrever um poema
- Só para ti.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento

Quem tenta matar o tempo
- Não é um cobarde
- É simplesmente um corajoso

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
1 compartilhamento