Coleção pessoal de editemendes

1 - 20 do total de 33 pensamentos na coleção de editemendes

⁠Quando você se olha no espelho , o que vê?
É essa pessoa que você quuer ser ? Tua imagem te constrange ?
Raul Seixas dizia em uma de suas canções:
É você olhar no espelho
Se sentir
Um grandessíssimo idiota
Saber que é humano
Ridículo, limitado
Que só usa dez por cento
De sua cabeça animal
Mas , eu digo que "bom mesmo é se olhar no espelho e se sentir bem , realizado."
O olhar transmite paz e tranquilidade que já é um reflexo da alma . Os olhos devolvem a paz que o coração sente .
A certeza do que virá amanhã não tenho , mas o otimismo pela espera faz parte do meu dia a dia.
Eu olho no espelho , vejo minhas imperfeiçoes , meus cabelos brancos indomáveis , minha face que já não consegue esconder a idade , mas mesmo assim sorrio e me alegro.
Não como a adolescente na frente do espelho fazendo poses para selfies .
Não com o complexo de "Narciso" que amava a própria imagem.
Mas como alguém que aos poucos foi perdendo a timidez , adquirindo auto controle , tomando as rédeas da própria vida e hoje pode se comprazer com o que vê no espelho .

Sonhando com dias melhores

⁠Que estaria o gatinho a anunciar com o badalar do sino?
Com certeza notícia sobre o mundo dos gatos ...
Ah, mas pudera eu me apossar desse badalo
tantas notícias boas e otimistas gostaria de anunciar
Iniciando um novo ano ,
há tantas coisas que gostaríamos de mudar ...
Desde o fim da violência ao fim da corrupção
todos podendo exercer a plena cidadania
sem medos , sem preconceitos , sem diferenças
Educação de qualidade , escolas bem estruturadas
com professores bem pagos e valorizados
seria meio caminho andado
para um futuro melhor garantido.
Infelizmente não há indícios
de que nossos sonhos
como num passe de mágicas
possam ser concretizados
Vamos caminhando passo a passo ,
Assim caminha a humanidade
esperando que um dia os sonhos se tornem realidade
Nunca nos abandonando a certeza
de que pode demorar,
mas dias melhores hão de chegar

⁠Felicidade não é contínua , não é perene
Nunca diga "jamais serei feliz ". Isto pode mesmo acontecer pois não prestas atenção aos pequenos detalhes e pequenos acontecimentos do seu dia a dia .
Não existe vida inteiramente feliz . Sempre acontecem coisas que nos entristecem ou que tiram um pouco o colorido da vida .
A vida é feita de "momentos felizes " Apegue-se a eles .
Não deixe para ser feliz apenas "quando" ... São tantos condicionamentos aos quais nos apegamos e acreditamos ficar dependentes de tais condições para que a tal felicidade aconteça .
A felicidade não é contínua , mas ela não precisa deixar de te visitar . Preste atenção nela .
Felicidade não está presente o tempo todo. Mas também não se ausenta o tempo todo .



edite lima 60

Novembro 2022

⁠Dizem que "o tempo cura todas as feridas "
Pode ser , mas o amor , a compreensão , a intenção de perdoar, a fé... colabora muito.
E hoje , ficaram só a lembrança desses versos .
"Clamei ao Senhor e Ele ouviu a minha oração . Obrigada, Senhor."
As cicatrizes eu as carrego como troféus . Elas simbolizam uma dor superada, uma batalha vencida , um amor reconquistado .
Já não doem mais .

⁠A vida é tão passageira, tão fugaz. Muito se aprende com os livros , mas tem coisas que só a vida ensina.
Viver é um risco ! E a duras penas aprendemos isso .
Mas,uma hora tudo passa . Tudo tem seu tempo e seu lugar . Pode não ser agora ,mas uma hora tudo vai melhorar.
Aprendemos tanto , mas às vezes parece que não aprendemos quase nada .



"Quem dera eu aprendesse a viver cada dia como se fosse o último. Eu não perderia uma chance para me presentear com os agrados que me nutrem. Eu criaria mais oportunidades para dizer o meu amor. Para expressar a minha admiração".

Ana jácomo

by edite lima 60

⁠Árvores desnudas
galhos esqueléticos
um dia cheio de folhas
folhas que o vento levou
galhos que um dia acolheram visitantes
pássaros que ali fizeram seus ninhos
pássaros saudosos
empoleiram nas extremidades dos galhos
hoje secos ,
cheio de cicarizes,
marcados pelas intempéries
Árvore amiga, sempre acolhedora
Árvore que lamenta
as atrocidades feitas
não só pelo tempo
Mas também pelas mãos do
homem,
insensível, arrogante, prredador
Ah, homem !
Sábio,
inteligente...
Ignoras que a natureza
nosso maior bem
Supre todas nossas necessidades
mas não supre sua ganância .
O preço é alto
Irreversível

editelima60

⁠Seja como as flores:
perfume o mundo com sua presença ,
embeleze com seu sorriso ,
doe-se ,
permita-se ser regada ...
ser apreciada...

editelima 60

Novembro/2022

⁠Ao contemplar a criação descobrimos a presença de Deus na natureza, em sua beleza e entendemos que fazemos parte dela.
A beleza da criação extasia e eleva o nosso pensamento a Deus.
Estabelece-se então um diálogo silencioso entre o homem e o coração de Deus , presença sentida ao nosso redor.

editelima 60

novembro/2022

⁠Não lamentamos as pétalas caídas .
São reticências de um passado belo e produtivo.
Que possamos sempre deixar a beleza , perfume e maciez de nossas pétalas caídas no caminhar das estações da vida.

⁠ORAÇÃO

Orando nesta manhã de domingo

Senhor, que o dia hoje seja para espalhar o bem
Que eu seja luz no caminho de todos aqueles que encontrar
Que eu facilite a paz e harmonia em minha família.
Que eu seja paciente, bom e compreensivo.
O orgulho e a vaidade passe longe de mim.
E que só o bem prevaleçam.
Ao teu lado sei que conseguirei.
"Eu creio, eu confio'
Amém!


editelima /2021

⁠********
A vida é um presente e é bom estar aqui .
Mas agora , mais do que nunca, apreciá-la em cada detalhe se faz necessário.

Aprendendo com os ipês

⁠Ipês passam por transformação . Uma época bela e florida . Depois passam para o anonimato . Um estado de dormência preparatória para seu próximo ressurgimento .

Observando os ipês sei que a queda das flores não quer dizer que a beleza findou , que a vida se extinguiu . Mas que a natureza passa por ciclos . Sempre haverá recomeços , novas flores virão no tempo certo .

A vida também é assim . Iniciamos ciclos , encerramos ciclos.
E assim vamos aprendendo, vamos tendo chance de nos aperfeiçoar, nos reinventar.

editelima60

outubro/2022

⁠Sempre admirei a arte do bordado. Minha habilidade nesta arte não é das mais apuradas, mas o suficiente para me perder na magia que envolve todo seu significado.

Alguns autores dizem que bordar o tecido é o mesmo que bordar dentro de nós. A arte de bordar se mistura com a arte de viver.
Uma bonita analogia quando se compara as tramas do tecido com as tramas da vida. No entrelaçamento dos fios e linhas os entrelaçamentos próprios da vida cotidiana.
O cuidado na escolha dos matizes é o mesmo cuidado na escolha das amizades.

Escolher com atenção os afetos que irão deixar nossa vida mais colorida e alegre. Com fios preciosos e de boa qualidade o resultado final será um bonito desenho. É como colocar ao nosso lado pessoas especiais que deem significado às nossas vidas e que realmente nos valorizem.

.Em cada ponto dado, um passo na caminhada do dia a dia. Quando bordamos procuramos sempre dar os pontos certos para chegar ao desenho desejado. Mas, acidentes acontecem. E pode-se perder algum ponto. Ou se desviar do gráfico tracejado.

Então é preciso voltar atrás. Desfazer o erro é desmanchar o bordado. Recomeçar tudo de novo com muita paciência. Pode acontecer de ficarem marcas grandes ou pequenas. Como na vida. Mas o importante é o valor que se dá a cada ponto. Ou a cada passo.

Errar, desmanchar. Cair, levantar e continuar...
Dizem que um bonito e perfeito bordado se admira pelo avesso. É no avesso que nos revelamos. O avesso do bordado revela o capricho da bordadeira. O avesso da vida mostra nossa capacidade em lidar com frustrações e eventuais fracassos. Revela nosso eu interior
.
Um avesso cheio de nós, pontas soltas ou embaralhadas revela uma pessoa descuidada, preocupada apenas com a aparência. E não devemos deixar nos levar apenas pelas aparências.

É no avesso que mostramos nossa capacidade em desembaraçar os nós também da vida. Mostramos nossa retidão e nossa capacidade de superação. Se não se chegou à perfeição, pelo menos tentou caminhar com equilíbrio e bom senso.

O avesso do bordado cheio de nós , pontas soltas ou embaralhadas, revela não só as dificuldades como também nas marcas deixadas pode-se notar sinais de coragem e persistência na tentativa de desembaraçar nós e unir pontas soltas.

Unir pontas soltas ou desembaraçar nós é bordar a vida com amor e paciência para vencer os medos, as angústias, a solidão, as frustrações.
E assim, em cada ponto dado, em cada emaranhado de linhas, ora seguindo adiante, ora desembaraçando nós, vamos bordando a vida. Escrevendo e delineando a própria história.

EDITELIMA 60/ 2016

É PRIMAVERA OUTRA VEZ

⁠E a chuva continua...
Lenta ...madornenta
Com a chuva
veio também o frio
a chuva trouxe a primavera
ou a primavera trouxe a chuva
O ar é frio
Silencioso
Ando pelas ruas
Parece que o tempo parou
Chove chuva
Chove lentamente
Molhe meu rosto sombrio
este meu ser despenteado
nesta manhã cinzenta
de primavera hostil
As árvores na praça
silenciosas
recebem o beijo da chuva
pétalas caem no chão
sentindo
o cheiro de terra molhada
Que o vento leve
Que a chuva lave
Que a alma brilhe
O coração se acalme
Apesar da chuva e do frio
É primavera outra vez...


GATINHO MATREIRO

Coitadinho do gatinho
Vejam só onde foi encarapitar
Saiu correndo assustado
Se embrenhou no primeiro lugar
que veio a encontrar
Quem será o responsável
por tão radical aventura?
com certeza algum malvado
Deve tê-lo posto a correr
Ah, gatinho matreiro
você pode ser ligeiro
mas perigas de cair
quando a viagem começar
Então gatinho aventureiro
Melhor se conformar
Vai descendo de mansinho
Novo esconderijo encontrar

edite lima 60

Stembro/2022

⁠É ela menina

A doce carícia

que vira delícia

quando seus lábios sorri

às vezes é nuvem

que indica bom tempo

Em outras vendaval

que sugere temporal



Menina matreira

Menina brejeira

De olhos morenos

e pele castanha

às vezes é drama

esperneia e reclama



Menina risonha

que ri e que sonha

na quarentena sozinha

sentindo a falta

de seus coleguinhas



Menina poesia

é só alegria

Ama a vida

com inocente paixão

e sempre que pode

foge da solidão



Essa menina

um dia tão pequenina

que queria ser bailarina

Hoje viaja aleatoriamente

buscando num porto ancorar

É tudo em excesso

buscando se encontrar



Tomara que o tempo

dela a alegria não tire

Nem esta inebriante vontade

de a tudo conquistar

Saiba que sempre será amada

mesmo sendo assim

tão complicada

e um pouco estabanada



quem é esta menina

já não tão pequenina

que um dia quis ser bailarina ?



Maria Eduarda

Sempre amada

nossa querida Dudinha

e linda princesinha

Eu posso florescer sempre.
Amanhecer primavera,
Transmitir calor e luz.
Transpirar verão.
Atravessar os dias,
Adentrar as noites,
Poetizar a lua,
E ter um caso de amor com o sol.
Eu posso simplesmente ter... Ser... Eu.

Lis Fernandes
By Editelima

⁠Quem não admira uma rosa!
Simples, mas dotadas de uma elegância incomparável .
Suas pétalas aveludadas , ramos protegidos por espinhos .
Espinhos que a tornam especial.
Colocados ali estrategicamente também como a dizer : “sou bela e perfumada , mas preciso de cuidados . Não devo ser tratada de qualquer forma . Eu estou viva !”
Seus espinhos são a força que a protegem .
Rosas , tão delicadas e ao mesmo tempo tão agressivas.
Tão belas , mas mesmo assim por muitos rejeitada pelos seus espinhos .
Mesmo não sendo admirada de forma abrangente, acaba por ser uma das espécies mais escolhidas para presentear alguem querido.
E quem as recebe se encanta e se alegra . Interpreta o presente como um belo gesto de carinho e amizade.
Rosas belas , aveludadas e perfumadas . De galhos espinhosos que a tornam imperfeitas .
Assim são as pessoas : boa aparência , gestos delicados . Mas possuem falhas.
Muitas vezes, em defesa própria mostram os espinhos . Nem por todos são admiradas .
Mas como as roseiras, também florescem e encantam . Nem todos vão apreciar seus dotes . Mas sempre haverá alguem a lhe reconhecer seu valor .
Rosas nos ensinam que mesmo na imperfeição temos nossos valores .
Nossas qualidades devem superar nossas imperfeições.

editelima /Setembro/2021


É primavera!


"As flores já estão no caminho . Tudo depende de cada um de nós: caminhar por entre elas ou ficar escondida para sempre no frio e cinzento inverno ".