Coleção pessoal de AdamoCarramilo

1 - 20 do total de 26 pensamentos na coleção de AdamoCarramilo

Soneto dos Raros Olhos

Olhos predestinados daquela morena
Me desperta os olhos da morena
Olhos negros daquela morena

Cor de amêndoas são os olhos da pequena
São os olhos raros daquela morena
Penetram à minha alma como um poema

Distantes, ao longe vejo os olhos da morena
Pertos, ofuscam o meu dilema
Lembrança dos olhos da morena
Vívidos, se ajustam ao meu esquema

Companheiros, olhos meus até morrer
Sublimes como minha amada
Seus olhos, meu caminho para valer
No infinito dos seus olhos, minha morena, minha toada

Ádamo Carramilo

Moleca José

Maria, que cantinho de olhar é esse que faz eu pirar
Pirar na nossa vontade de experimentar
Experimentar e contemplar as belezas da vida refletidas no seu olhar

Olhar e lembrar da ingenuidade no seu caminhar
Caminhar esse que um dia a malícia irá brotar
Brotar no seu coração o discernimento quando necessitar

Necessitar de tudo que aquilo que fui capaz de te mostrar
Mostrar que a vida é da cor que a sua imaginação quiser pintar
Pintar ou rabiscar, dessa vez prefiro só admirar

Ádamo Carramilo

Laços e traços

O diferente é o nosso traço
Apesar de ser a metade quase tudo de um único laço
Esse laço que fazemos por todos os lados
Seja você com sua magia ou eu com os meus colapsos

Esse laço que despertou
Todas as metades desse compasso
Você suave vindo de um lado
Eu agoniado te recebendo em meus braços

Formosura e luz de todos os lados
Uma morena que me encantou
Já nos primeiros amassos
Deliciosa e educada

Enriquece-me todos os dias com bons papos

Ádamo Carramilo

A verdade da metade

Por uma metade a essência do homem torna-se completa e satisfeita

Dessa metade que é a banda do homem chama-se mulher, a primeira metade do destrambelhado, a outra metade é o próprio desmantelo

Destes dias, a expectativa da metade era a ponderação da razão, ou simplesmente a leveza da tarde de verão que emplacaria o exagero do emocional

Certa metade era sua essência, tal como a dama da noite, exalando seu perfume ao anoitecer, discreta ao não se ver

Essa metade exalava intensidade, olhos negros e cheiro que entranhava até a alma

Espírito ingênuo trocou sua pequena distração pela malícia da metade, quando se viu a metade já era o seu trilhar

A pequena metade contemplava à incessante busca da verdade da outra metade

A outra metade queria adivinhar o que faria sem sua metade, afinal duas metades era a sua verdade

De um modo ou de outro, as metades são essências da mesma revolução

Uma metade é libertação, a outra é amor

Ádamo Carramilo

Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota.

Madre Teresa de Calcutá
7.6 mil compartilhamentos

Aqui é cafofo Bob!!!

É ne$$e cafofo quente que ele$ vêm $e contaminar Bob
Tudo acontece e ele$ acham que vai $er assim Bob
Deixar na$ costa$ da gente
Porque não pa$$am de indecente$
$em saber que o povo $ente
$ente arrepio de$$e tipo de gente
Pode $er do Cunha ao Pre$idente
Ma$ a verdade é que eu can$ei
Can$ei de ser incomodado
Ma$ também de $er acomodado
$e Deus qui$er não vou votar mai$ ne$$e tipo de gente
Preci$am da gente para depoi$ cobrar o excedente
Uma pátria sofrida e humilhada con$tantemente
Poi$ é Bob, ela também $e confunde frequentemente
Que é preciso agir como gente e largar do egoí$mo
Que con$ome e$$a gente
E$$a! do Cunha ao Presidente
Ma$ a hora de você$ vai chegar
Mero$ poderoso$ incompetente$
$em falar que você$ não vão con$eguir ga$tar dignamente
E$$a dinheirama que levaram da gente
O povo $ofre e de repente
Acorda e percebe que i$$o
Não pode $er para sempre
Que cla$$e é e$$a que não passa de talento$
Talento$ sem pudor
Que levam o pão de muita gente
Preci$am $epultar o caixão de muita gente
E$$a gente! do Cunha ao Presidente
Talento$ adquirido$ de pai para filho
De Prefeito$ a outro$ tanto$ talento$
Que aparecem aqui con$tatemente
Sempre precisando de um PRE$ENTE

Ádamo Carramilo
1 compartilhamento

Serve!!

Serve hoje, amanhã e depois
Serve com roupa ou sem roupa
Serve de frente e de lado
Serve tanto por dentro quanto por fora
Serve lá e cá
Serve, serve e serve
Serve sem motivos
Serve por existir
Continua aqui porque vivo para te servir
Serve?

Ádamo Carramilo

"O amor supera todas as questões e manifestações perversas. Ama sempre e sofre com coragem, totalmente entregue a Deus, que vela por ti". Victor Hugo (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. Livro: Os Diamantes Fatídicos

"O indivíduo consciente sabe que somente lhe acontece aquilo que é de melhor para o seu desenvolvimento espiritual." Joanna de Ângelis (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. Livro: Libertação pelo Amor

"Todos anelamos a paz do mundo; no entanto, é imperioso não esquecer que a paz do mundo parte de nós.
Emmanuel (espírito) / psicografia de Chico Xavier / psicografia de Chico Xavier. Livro: Fonte Viva

"Muita falta faz à criatura humana uma saudável crença religiosa trabalhada em experiências pessoais, que lhe facultem uma visão global da vida, seus objetivos essenciais e secundários, fixada no futuro que cada qual elege para si mesmo através do comportamento que se permite.

Raiará, porém, oportunamente, nova aurora de fé, consubstanciada na vivência da realidade espiritual, quando a mediunidade dignificada e colocada a serviço do intercâmbio entre as duas faixas vibratórias da vida ensejará a compreensão da existência terrena dentro dos parâmetros enobrecedores e não mediante as ilusões dos sentidos sempre arbitrárias, dando a idéia falsa de uma perenidade que não existe, em razão da consumpção que ocorre com o organismo físico. Quando o ser humano conscientizar-se de que é essencialmente Espírito e não invólucro material, tomará a decisão de viver conforme os padrões elevados da justiça e da eqüidade, do amor e da caridade, desenovelando-se das paixões primevas para vivenciar as experiências iluminativas e libertadoras que lhe estão reservadas, em favor da sua incessante ascensão moral.

Ao Espiritismo cabe essa gloriosa tarefa, que vem sendo adiada em razão da indecisão de muitos dos seus adeptos que não introjetaram na conduta, conforme seria de desejar, os postulados libertadores de que a Doutrina se constitui".

Victor Hugo (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. Livro: Os Diamantes Fatídicos

"A vida surpeende-nos a todos através do veículo da morte, que nos convida a outra dimensão de pensamento e vida, quando a consciência, livre dos impositivos cerebrais, desperta in totum para a compreensão do ser que somos. Felizes, portanto, aqueles que, diante da verdade, não procuram mecanismo escapistas nem formulações paliativas, mediante os quais fogem do enfrentamento com o dever, procurando a reabilitação que se faz indispensável. Ninguém, todavia, foge de si mesmo. Não é necessário prestar-se a satisfação aos outros, a respeito dos atos, nobres ou horrendos, porque o problema é interno, pessoal, intransferível. E graças a essa conduta dúplice - a interior, que é legítima, e a externa, que se apresenta como convencional, a da aparência - que incontáeis indivíduos derrapam nos transtornos neuróticos da depressão e de mais graves injunções psicóticas, exatamente por desejarem impedir o reflexo dos atos monstruosos que lhes constituem o caráter real.

Indiscutivelmente são bem aventurados aqueles que se encontram no eito das aflições transitórias, porque se lapidam para futuras experiências, resgatam as promissórias em débito, preparando-se para as inefáveis alegrias existencias e espirituais". Victor Hugo (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. Livro: Os Diamantes Fatídicos

Quem observe a outrem que alcançou o topo no empreendimento encetado, não poderá fazer idéiados empecilhos que foram enfrentados. A existência humana enriquece-se, cada vez mais, na razão direta em que o indivíduo adiciona conhecimento e experiência, emoções e ações que o impulsionam para a frente.

Joanna de Ângelis (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. Livro: Libertação pelo Amor

Joanna de Angelis
19 compartilhamentos

Vive de tal forma que deixes pegadas luminosas no caminho percorrido, como estrelas apontando o rumo da felicidade e não deixes ninguém afastar-se de ti sem que leve um traço de bondade, ou um sinal de paz da tua vida.

Joanna de Ângelis
717 compartilhamentos

Tudo é importante na vida. Os pequenos atos são preparatórios dos gestos grandiosos e das realizações vultosas.

Joanna De Ângelis
277 compartilhamentos

Aquele que cede ante ao obstáculo, que desiste diante da dificuldade já perdeu a batalha sem a ter enfrentado. Não raro, o obstáculo e a dificuldade são mais aparentes que reais, mais ameaçadores do que impeditivos. Só se pode avaliar após o enfrentamento. Ademais, cada vitória conseguida se torna aprimoramento da forma de vencer e cada derrota ensina a maneira como não se deve tentar a luta. Essa conquista é proporcionada mediante o esforço de prosseguir sem desfalecimento e insistir após cada pequeno ou grande insucesso. O objetivo deve ser conquistado, e, para tanto, a coragem do esforço contínuo é indispensável.
Muitas vezes será necessário parar para refletir, recuar para renovar forças e avançar sempre. É uma salutar estratégia aquela que faculta perder agora o que é de pequena monta para ganhar resultados permanentes e de valor expressivo depois.

Joanna De Ângelis
444 compartilhamentos

A bondade é um pequeno esforço do dever de retribuir com alegria todas as dádivas que o homem frui, sem dar-se conta, sem nenhum esforço, por automatismo - como o sol, a lua e as estrelas, o firmamento, o ar, as paisagens, a água, os vegetais, os animais...

Joanna De Ângelis
143 compartilhamentos

A vida são as incessantes oportunidades que surgem pela frente, jamais os insucessos que ocorreram no passado.

Joanna De Ângelis
516 compartilhamentos

Não te canses de amar.
É possível q a resposta do amor
não te chegues imediatamente. Talvez
te causem surpresa as reações que
propicia. É possível q as haja desencorajadas.
Sucede q, desacostumadas aos sentimentos puros,
as pessoas reagem por mecanismos de auto-defesa.
Insistindo, porém, conseguirás demonstrar a
excelência desse sentimento sem limite e
mimetizarás aqueles a quem amas, recebendo
de volta a benção de que se reveste.
Ama, portanto, sempre.
(Divaldo Franco).

Joanna de Ângelis
499 compartilhamentos

O que eu, Marli, penso da poesia?
Poesia tem a ver com sensibilidade, com sentimento.
Poesia não é só um gênero textual.
É uma forma de ver , sentir a vida.
Poesia é uma forma de educar o olhar,
não apenas para si, mas para o outro.
Poesia é olhar e enxergar.
É olhar e sentir.
Poesia é beleza.
A poesia é essência.
Talvez por isso tanta gente a ignore,
nesse mundo superficial.
Poesia está no olho que olha o olho
na flor que arrebenta o muro
no sol que tinge o céu de vermelho ao se pôr
no silêncio cheio de dizeres.
Poemas... esses são os filhos da poesia.

Marli Fiorentin

Surgiu da Euforia

Acordei e já não me continha
Descobri que não foi tão rápido quanto aquela euforia
Que senti ao te ver naquela madrugada que surgia

Agora estou aqui com a escrita me dedurando
Como uma impressora faria

Preciso saber o gosto de um beijo
Um beijo interminável para meus lábios entusiasmados
Perceberem a profundidade do que sentia
Não só com esse beijo, mas também com a sintonia

Anseio de saber se é este o fim
O fim de uma expectativa
O fim de uma agonia
Ou a certeza de outro dia

Minha singela energia para um beijo ao fim do dia
Seria como uma melodia para saber se essa música novamente escutaria
Ou terminaria a imensa alegria
De fazer você se apaixonar todo o dia

Nem me preocupo mais com que irá pensar com essa simpatia
Ou com esse pedido que pode ser o devaneio do dia
Loucura minha saber se esse beijo interminável estancaria a minha euforia
Ou começaria a sua, já que sei que também queria

Seus olhos não conseguem mais esconder sua harmonia
Com a afinidade que surgiu desde o primeiro dia
Estou esperando as horas passarem e deixar mais para o fim do dia
Saber se eu consegui a carta de alforria

Largo do meu orgulho de não falar do que me importaria
Me importa sua companhia todo dia
Não nego a intenção de ficar junto a sua energia
Preciso saber o quanto me queria

Ou devo esquecer essa ideia de ter um beijo ao fim do dia
E deixar acabar a minha ideologia de saber que em seus lábios eu permaneceria
Escrevo somente o que meu coração não esconderia
Sem me preocupar se tolo pareceria

Registro somente que desta vez não permitiria
Me aprofundar mais nessa euforia
Ou deixo para ver se Deus realmente deixaria
Agradecer de ter encontrado o que queria

Ou simplesmente ver mais um beijo morrer
Aonde não queria

Ádamo Carramilo
1 compartilhamento

Binóculos da Alma

Mais adiante confirmarei essa percepção de que o que penso atrai os mesmos pensamentos dos que me seguem.

Vejo a troca de pensamentos que escorregam pela cabeça e saltam aos binóculos da alma.

Lentes claras, lágrimas brilhantes, o vermelho na retina e no coração.

A alma guarda, o olho revela e a palavra liberta.

Ádamo Carramilo

O que temos visto por aí?

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros
e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam
sozinhas e saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que
estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os
novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era
resolvido fácil, alguém duvida?
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber
carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de
um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que
vão "apenas" dormir abraçados, sabe essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega. Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção.
Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como
voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos ORKUT, o número que comunidades como:
"Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada
"Nasci pra ser sozinho!" Unindo milhares ou melhor milhões de solitários em
meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos,plásticos, quase
etéreos e inacessíveis.
Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a
cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão
infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que
verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa
verdade de cara limpa.
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.
Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer
ridículos, abobalhados, e daí?
Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo
pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais (estou
muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca
mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso à
dois.
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza, um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais,
pra quê pensar nele? Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser
estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é 'out",
que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me
aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu
não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo
resto da vida".

Arnaldo Jabor
2.1 mil compartilhamentos

Todos estamos matriculados na escola da vida, onde o mestre é o tempo.

Cora Coralina
3.7 mil compartilhamentos

O AMOR é substancia criadora e mantenedora do Universo, constituído por essênia divina.

É um tesouro que, quanto mais se divide, mais se multiplica, e se enriquece à medida que se reparte.

Mais se agiganta, na razão que mais se doa. Fixa-se com mais poder, quanto mais se irradia.

Nunca perece, porque não entibia nem se enfraquece, desde que sua força reside no ato mesmo de doar-se, de tornar-se vida.

Assim como o ar é indispensável para a existênia orgânica, o AMOR é o oxigênio para a alma, sem o qual a mesma se enfraquece e perde o sentido de viver.

É imbatível, porque sempre triunfa sobre todas as vicissitudes e ciladas.

Quando aparente - de caráter sensualista, que busca apenas o prazer imediato - se debilita e se envenena, ou se entorpece, dando lugar à frustação.

Quando real, estruturado e maduro - que espera, estimula, renova - não se satura, é sempre novo, ideal, hamrônio, sem altibaixos emocionais. Une as pessoas, porque reune as almas, identifica-as no prazer geral da fraternidade, alimentando o corpo e dulcificando o eu profundo.

O prazer legítimo decorre do AMOR pleno, gerador da felicidade, enquanto o comum é devorador de energias e de formação angustiante.

O estado de prazer difere daquele de plenitude, em razão de o primeiro ser fulgaz, enquanto o segundo é permanente, mesmo que sob a injunção de relativas aflições e problemas-desafios que podem e dever ser vencidos.

Somente o AMOR real consegue distingui-los e os pode unir quando se apresenem esporádicos.

A ambição, a posse, a inquietação geradora de insegurança - ciúme, incerteza, ansiedade afetiva, cobrança de carinhos e atenções - a necessidade de ser amado, caracterizam o estagio do amor infantil, obsessivo, dominador, que pensa exclusivamente em si antes que no ser amado.

A confiança, suave-doce e tranquila, a alegria natural e sem alarde, a exteriorização do bem que se pode e se deve executar, a compaixão dinâmica, a não posse, a não dependência, não exigênia, são benesses do AMOR pleno, pacificador, imorredouro.

Mesmo que se modifiquem os quadros existenciais, se alterem as manifestações da afetitividade do ser amado, o AMOR permanece libertador, confiante, indestrutivel.

Nunca se impõe porque é espontaneo como a própria vida e irradia-se mimetizando, contagiando de jubilos e paz.

Expande-se como um perfume que impregna, agradavel, suavemente, porque não é agressivo nem embriagador ou apaixonado...

O AMOR não se apega, não sofre a falta, mas frui sempre porque vive no intimo do ser e não das gratificações que o amado oferece.

O AMOR DEVE SER SEMPRE O PONTO DE PARTIDA DE TODAS AS ASPIRAÇÕES E A ETAPA FINAL DE TODOS OS ANELOS HUMANOS

Joanna de Angelis
292 compartilhamentos