Wellington Marques

Encontrados 3 pensamentos de Wellington Marques

DOR!

Não te ver dói
Mas dói muito mais quando te vejo com outra pessoa do seu lado
Não te sentir dói
Mas dói ainda mais quando meus dedos tentam te tocar e acabam tocando o nada
Não sentir o doce do teu beijo dói
Mas dói muito mais pensar que seus lábios sentem um outro
Não sentir o teu perfume dói
Mas dói muito mais quando sinto seu cheiro em outra pessoa
Não sentir o seu toque dói
Mas dói muito mais quando o vento toca o meu rosto fazendo me lembrar do leve toque das suas mãos
Não caminhar contigo dói
Mas dói muito mais saber que agora eu caminho sozinho
Não ter o seu sorriso dói
Mas dói muito mais saber que ao meu lado seu sorriso talvez fosse pranto
Não ter o teu abraço dói
Mas dói muito mais quando procuro me sentir seguro em outros braços
Sonhar contigo dói
Mas dói muito mais quando acordo e você não esta ao meu lado
Até o fechar dos meus olhos doem
Mas quando os abro a dor é muito mais, pois é quando tenho a certeza que já não estas mais aqui.
Tentar te esquecer dói
Mas dói ainda mais quando deparo com as lembranças dos bons momentos que juntos passamos...

Wellington Marques

Epitáfio

Não quero ser apenas uma lembrança como a de uma foto amarelo num velho porta-retratos
O esquecimento me assombra ainda mais que a morte
Mas ter lembrança é ter saudade e traz a tona vários outros sentimentos
Que a minha lembra não seja breve e passageira, e que quando lembrares de mim que.
Tenha boas e belas lembranças e que cada uma delas conforte o seu coração aflito.

Wellington Marques

Eu!

Hoje eu descobri que nada dura para sempre!
Que tudo na vida é passageira, e o que fica são apenas lembranças, e um sentimento de saudade que nos leva a loucura de querer voltar no tempo e começar tudo outra vez, o que foi bom, o que foi ruim... , Queremos sempre mudar o que já foi mesmo parecendo banal ainda sonhamos com a realização daquele sonho de criança esquecido nos anos da vida, aquele ultimo abraço caloroso de um amigo que se mudou e nunca mais você o viu, das brincadeiras de roda, dos amigos da escola, da casa que você morou, de ouvir aquela musica que seu avô tanto amava, de reencontrar aquele velho amor que há tanto tempo ficou protegido pela esperança de que um dia tudo seria diferente.
Hoje descobri que não sou nada, que não tenho e não posso nada. Descobri que a cada segundo que passa jamais o sentirei novamente, que a cada instante eu morro pouco a pouco deixando de ser, deixando de sentir eu envelheço a todo instante e não sei o que vai acontecer daqui há um segundo, tenho medo de que me esqueçam, mais também sei que isto é inevitável a morte não é o fim de tudo somos eternos enquanto nossa lembrança estiver viva nas lembranças de um alguém.
Tenho tanta coisa pra fazer ainda, mas já deixei de fazer tantas coisas pequeninas que jamais terei a oportunidade de realizá-las, tantas vezes quis dizer que amava, mas o medo me impediu de tentar, quantas palavras amiga deixei de dizer e vi lagrimas rolarem em rostos angelicais...
Assim como eu muitos outros se lamentam por ai, falando mentiras que são verdades, não sabemos quanto tempo temos por aqui e aproveitamos tão pouco tudo que temos, deixamos as pequenas coisas de lado buscando apanhar estrelas para guardar seu brilho em caixinhas de musica somente para satisfazer o nosso egoísmo.
Aprendi que somos todos passageiros do tempo e que vivemos numa escuridão porque não queremos enxergar a verdade de que a vida é pra se viver, e não para se compreender.

Wellington Marques