Samuel Johnson

1 - 25 do total de 90 pensamentos de Samuel Johnson

Os segundos casamentos são o triunfo da esperança sobre a experiência.

Não importa como uma pessoa morre, mas sim como ela vive.

Os grandes feitos são conseguidos não pela força, mas pela perseverança.

Se um homem não faz novas amizades à medida que avança na vida, ficará logo sozinho. Um homem, senhor, deveria manter as suas amizades em contínuo restauro.

O exemplo é sempre mais eficaz do que o preceito.

Há pessoas que a gente gostaria muito de largar, mas por quem não gostaria de ser largado.

Ninguém, a não ser um idiota, escreve a não ser por dinheiro.

O que é escrito sem esforço em geral é lido sem prazer.

Esse dom de observação que se chama conhecimento do mundo, vereis que na maior parte dos casos serve para tornar os homens astutos e não propriamente para os tornar bons.

Quem não se importa com o próprio estômago, dificilmente se irá importar com outra coisa.

Dinheiro e tempo são os fardos mais pesados da vida. As pessoas mais infelizes são aquelas que têm tanto disso que não sabem o que fazer com ele.

O amor é a sabedoria dos loucos e a loucura dos sábios.

Um homem deve ler segundo o que as suas inclinações o conduzem; porque o que ler como tarefa pouco bem lhe fará.

Tenhas o que tiveres, gasta menos.

Dois homens não podem ficar juntos durante meia hora sem que um adquira evidente superioridade sobre o outro.

A natureza deu tanto poder à mulher que a lei, por prudência, deu-lhes pouco.

Para um poeta nada pode ser inútil.

É a escrever mal que se aprende a escrever bem.

Considero como perdido todo o dia em que não conheço uma nova pessoa.

O casamento ocasiona múltiplas dores, mas o celibato não oferece nenhum prazer.

Dois homens não podem passar meia hora juntos sem que um conquiste uma evidente superioridade em relação ao outro.

Integridade sem conhecimento é fraca e inútil, mas conhecimento sem integridade é perigoso e horrível.

O homem não é fraco; conhecimento é mais do que equivalente de força.

É preciso folhear meia biblioteca para fazer um livro.

Mecenas: geralmente um desgraçado que financia com arrogância e é recompensado com adulação.