Raphael Capone

Encontrados 6 pensamentos de Raphael Capone

Traga de volta o que você me tirou
Vamos depressa eu preciso me sentir de novo
Olhe pra mim veja como estou
Eu preciso saber o que é ser feliz por dentro e por fora
Vamos não demora eu não aguento mais

Eu não escuto o meu silêncio
As borboletas da minha cabeça agora parecem mais vespas
Zumbido loucura por dentro
Doçura por fora

Quem sou eu
O que eu sou
Onde vou chegar

Escuta!
Olha pra dentro
Corre e me pegue
Enquanto ainda estou
[quente

Raphael Capone
Inserida por raphaelcapone

cheguei em uma certa idade que nada mais me satisfaz
uma certa idade que tudo dói
certa idade que tudo está ruim
até a paz

idade que nao sabemos se prantamos silenciosamente
enquanto a idade lhe tira um pulmão e um rim
ou gritarmos arduamente
ou só esperar, que ela corrói

idade que já não se quer mais levantar as seis
ou muito menos coitar a vizinha da esquerda
idade que se nota a babaquice nas leis
enquanto se vê sempre na perda

a atualidade é totalmente estranha
diferente do que já se viveu
que olha pra juventude e sente vergonha
num futuro de falsos revolucionarios
descendentes daquilo que já se perdeu

essa certa e minha idade
que já se cansou da cidade
mas esse tal amor não mais me comove
pra ele até criei barragem
e nem cheguei nos dezenove

Capone.

Raphael Capone
Inserida por raphaelcapone

medo de sair
de morrer
de sumir
de nada acontecer.

Raphael Capone
Inserida por raphaelcapone

os dois ficam sem voz
embaraçados feito nós
como faz, por favor?
tentei desatar, apertou

Raphael Capone
Inserida por raphaelcapone

já vivi essa cena
e com muita pena
te digo não
comigo não
fiz o que podia
mas tudo ficou pela metade,
meu coração

Raphael Capone
Inserida por raphaelcapone

á foi uns trago pra mente juntamente
com a mistura a rua professora ensina
cada um cuida da sua

aqui num é diferente o peso do rap é o peso das mente,
terrorismo verbal,
batendo de frenteÊ
com aquele que vive explorando inocentes
os neguim progrediu, o cranio até explodiu,
mas as cortina se abriu, agora é tudo nosso,
hahá. cê nem viu.

sempre fui eu por eu, a babilônia tentou mas não calou a minha voz.
com um plano aceso ando pra frente, deixando verme pra trás.
cada rima vale um tiro, um gatilho em cada dedo, to com o kit
pobre pensando? principal pesadelo da elite
que nunca vão entender o o ritmo que voa livre na quebrada
que te faz ter orgulho mesmo sem ter nada

se fecha na função ns já reconhece, quando o chicote estralar,
os verdadeiro vão ta lá, e resto? esquece!
respeito é pra quem tem, admiração pra quem merece
pra mente não tem alguema, então gambé vê se me esquece

refém desse sistema, todo dia luta injusta
paz, justiça e liberdade, sendo lema principal desse mundão chamado rua.
é mais que um sentimento, as letras em sigilo, não entra qualquer um pra dizer que é compromisso.
em meio a toda essa exatidão
como é difícil seguir o coração
de frente com tanta corrupção,
tô cansado de opressão
tapa na cara, segregação
pode chamar meu sonho de ilusão
que é utopia auto-gestão
mas me desculpe meu irmão

meu sonho é estrela sem constelação.

então deixa eu voar, e n deixa esse aí apagar.
pode conspirar, tentar embargar
minha voz continua ativa
a paixão pela destruição é uma paixão criativa

Raphael Capone
Inserida por raphaelcapone
1 compartilhamento