Paulo Roberto do Carmo

Encontrados 5 pensamentos de Paulo Roberto do Carmo

Sentir primeiro, pensar depois
Perdoar primeiro, julgar depois
Amar primeiro, educar depois
Esquecer primeiro, aprender depois

Libertar primeiro, ensinar depois
Alimentar primeiro, cantar depois

Possuir primeiro, contemplar depois
Agir primeiro, julgar depois

Navegar primeiro, aportar depois
Viver primeiro, morrer depois

Paulo Roberto do Carmo
719 compartilhamentos

Sentir primeiro, pensar depois
Perdoar primeiro, julgar depois
Amar primeiro, educar depois
Esquecer primeiro, aprender depois.

Paulo Roberto do Carmo

JUSTIÇA POUCA

Nenhum homem
há de pesar e medir
a justiça pouca
e proclamá-la
mais que suficiente.
Todo homem
julgado pela consciência
pelos cordeiros do mundo,
há de semear e colher
nas safras a justiça
e apregoá-la
menos que suficiente.
Fica o dito lavrado na pedra,
e intimados
os desvalidos da terra.

Paulo Roberto do Carmo
Inserida por pensador

REVOLUÇÃO

As bocas amordaçadas
não estão caladas.
A consciência
não está domada.
Os ventres famintos
ainda estão fecundos.
A esperança ferida
sangra no coração.
A revolução que há de vir
cristalizada no ar
já não tem ouvidos
apenas garras
e armas azeitadas
de baionetas ensarilhadas
no peito aberto em dor.

Paulo Roberto do Carmo
Inserida por pensador

DAQUI EM DIANTE

Daqui em diante,
deixarei de ser o que sou
e viverei a vida de novo.
O coração há de me confiar o que fazer.

Daqui em diante,
pararei de culpar os outros
e mudarei de vida, mudando os hábitos.
Os mistérios do dia hão de revelar outros acasos.

Daqui em diante,
valerá o feito e não o escrito ou o dito
e compartirei o pão e beberei estrelas.
A infância há de abrir as portas de mim ao êxtase.

Daqui em diante,
não criarei serpentes de estimação
nem mais serei seduzido por guizos de falsos desejos.
O que busco é outra alma que em mim se contorça
de alegria.

Daqui em diante,
fruirei as linguagens que os sentidos puderem cantar,
pois é o tempo que passa na alma ou é a morte
que convida a amar o abismo que uiva de boca aberta?

Paulo Roberto do Carmo
Inserida por pensador