Marillion

Encontrados 2 pensamentos de Marillion

Marillion

The Web

A Teia

As audições de chuva em minha janela, sua sinfonia ecoa em meu útero,
Minha contemplação varre as paredes deste apartamento
Para corrigir a fronteira de minha tumba
Eu sou o Cyclops da residência, eu sou a alma sem a razão,
Gritando no meio das minhas plantas de borracha, ignorando portas que se movimentam,
Recortes de jornais antigos mentem espalhados pelo chão,
Manchados pelo vinho de um copo estilhaçado,
Palavras sem sentido, amareladas pelo tempo, fotos desbotadas expondo dor,
Parasitas celulóides sangrando minha mente,
Você acaba fazendo o jogo da forca, você arremessa o dado fatal,
Avise, avise, avise-me
Esta mortalha não bastará

E assim começa a teia

Tentando descartar estas memórias aderentes,
Eu só sinto prazer em nosso passado,
Eu construo a fiação com minhas desculpas e
Suas tranças, eu tenho esperança e rezarei no fim,
Oh, por favor, pela última vez

A armadilha precisa dos insetos, a trepadeira acaricia o muro,
Para os drogados agulhas fazem amor, as sereias seduzem com seus chamados,
A confidência me deixou sozinho, junto com você me abandonou,
Confuso e rejeitado, desprezado e solitário,
Eu beijo o isolamento em sua fronte febril
Confiança me agarrando, obscuridade me ameaçando,
Suas razões eram tão óbvias,
Como meu amigo qualificou, eu só tratei com desprezo suas lágrimas,
Mas mesmo os palhaços choram

Eu entendo, mantenho a chave da liberdade,
Não posso deixar minha vida ser dominada pelos fios,
É hora de tomar decisões,
As mudanças têm de ser feitas,
Eu entendo, mantenho a chave da liberdade,
Não posso deixar minha vida ser dominada pelos fios,
É hora de tomar decisões,
As mudanças têm de ser feitas,

Agora, te deixo, o passado prova o que é dito,
Você é tudo, porém esqueceu uma partícula em meu coração,
Decisões foram tomadas Decisões foram tomadas
Eu venci meus medos, a quente mortalha,

Assim termina a teia.

"Link:http://www.vagalume.com.br/marillion/
the-web-traducao.html#ixzz3MwWmNkpT"

Marillion
Inserida por JosedaSilva
1 compartilhamento

Incubus

Marillion

Quando os refletores se obscurecem em reverência à
paixão pressentida de antemão
Minha platéia deixa o palco, flanando perfumadamente a
troca de turno
Dentre o gaguejante silêncio, o rosto que lançou a mil
fotolitos
Traído por uma lágrima de porcelana, uma carreira
maculada
Você já fez esta cena, você já fez esta cena
anteriormente
Eu, a partícula em seu olho, a partícula em seu olho
Uma reação deslocada

O quarto escuro libera a imaginação em imagens
pornográficas
Onde você sempre será a estrela, intocável
Inalcançável, constantemente em silêncio
Acalentando uma ereção, uma reação deslocada
Sem flores para postar ante esta lápide sepulcral
E as paredes se tornam da espessura de papel-jornal
Mas, isso seria revelar a imagem negativa
E você tem que ser exposta, em vores voyeuristicas
O ato público, deixe sua modelo sua vergonha
No desfile da manequim, desfile
Deixe a modelo desfilar, e ela desfila

Eu fiz esta cena anteriormente. Fiz anteriormente esta
cena
Eu a partícula em seu olho, a partícula em seu olho
Uma reação deslocada, satisfação

Você não pode me varrer debaixo do tapete, nem pode me
esconder sob as escadas
O prisioneiro de seus medos particulares, seu ator
principal do ano anterior
Quem, como você, rastejou dos becos da obscuridade
Sentenciada à rejeição no lodaçal do anonimato
Você, quem eu dirigi com vontade de amantes, você que
eu deixo hipnotizar as lentes Você, que eu deixo se
banhar no brilho dos refletores
Você, que me varreu de sua memória como uma máscara de
maquiagem
Exatamente como uma máscara de maquiagem

Mas agora eu sou a serpente na grama, o fantasma de
rolos de filme passados
Eu sou o produtor de seu pesadelo, e a performance
apenas começou
Apenas começou
Seu território de erráticos cortesãos são como
marionetes de celulóide
Enquanto você gagueja paralizada com olhos de coelho,
cauterizando as sombras
Inundando as coxias, para arrancar salvação evasiva em
platéias cheias
Retém o solilóquio, mantém o obituário
Meu texto de dica no último ato, e você espera em
silenciosa solidão
Esperando pelo lembrete, esperando pelo lembrete

Você já interpretou essa cena antes

"Link:http://www.vagalume.com.br/marillion/
incubus-traducao.html#ixzz3MxXki4W9"

Marillion
Inserida por JosedaSilva
1 compartilhamento