Linartt Vieira

1 - 25 do total de 511 pensamentos de Linartt Vieira

O Corpo Pesa,
O que a Língua Fala.

Linartt Vieira

Por Falta de um Grito,
Se Perde uma Boiada.

Linartt Vieira

Costumei Tanto os Meus Olhos á Comteplares os Teus, Que de Tanto Confudilos já não sei Quais são os Meus!!!

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Arma-se em um galho de árvore um alçapão, e em breve uma avizinha descuidada batendo as asas caí na escravidão, daí lhes então por esplendida morada a gaiola dourada daí lhes água ovos, tudo, tudo, tudo, e porque é que tendo tudo, a de ficar um passarinho arrepiado, mudo e triste sem cantar?

É crianças os pássaros não falam, só gorjeando a sua dor exalam sem que os homens possam compreender; Se os pássaros falassem talvez os teus ouvidos escutassem este cativo pássaro dizer.

Não quero o teu alpiste, gosto mais dos alimentos que procuro na mata livre em que voar-me viste; Tenho água fresca no recanto escuro nas servas onde nasci nas matas entres os verdores eu tenho frutos e flores sem precisar de ti.

Estas coisas crianças os pássaros diriam se soubessem falar e a tua alma sentiriam tanta aflição que com a mão tremendo lhe abriria a porta da PRISSÃO.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Nas cenas são centenárias mas não há quem não sonhe ser a mocinha ou o mocinho que cruzam olhares no embalo de uma serenata, que tenham nos olhos o reflexo da chama amarelada das velas sobre a mesa de jantar o que, emocionados, molhem o sorriso com lágrimas na entrega da rosa.

O comportamento parece ridículo, mas também não há que não sonhe em ficar sentado horas esperando o telefone tocar para depois relembrar palavras por palavras dada do outro lado da linha; escreve frases bregas no cartãozinho mas brega ainda ( o achar um exemplo de bom gosto e originalidade ); ficar sem fome ( ou comer demais ); ouvir músicas ( Melosas) sem descanso e perder o maior tempo imaginando os passos do outro.

Não há quem não queria ser o motivo da “loucura” e da inspiração (mesmo desastrada) para o versinho que vem assinado pelo Chuchu, pelo Fofo ou pela Gatinha – apelidos que fazem o resto do MUNDO cair na gargalhada e ele(a) se sentir realmente Fofo, um Chuchu ou uma Gatinha. Os últimos românticos ganharam milhões de companheiros. O romantismo sobreviveu a todas as formas de Revoluções de comportamento. Ele pode ter emprestado as vestes da modernidade mas, despido, ainda tem as velhas formas que emocionaram todas as GERAÇÕES.

Não há como negar. Não há quem não queira ser o te do EU TE AMO.

Sem Amor tudo o que fazemos torna-se monótono e repetitivo nada tem graça na Vida; Sem Amor somos obrigados a conviver com a eterna Insatisfação interior nada e capaz de nos fazer Feliz tornando nos limitados e pior de tudo Vazio.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT
1 compartilhamento

* A rosa e a açucena.


- Disse uma rosa corada:
“O que vales açucena,
Simbolizando a candura?
Quase nada”

A flor responde, agastada:

“O que vales tu, ó rosa,
Exprimindo a formosura?...
Quase nada”.

Diz a moral assisada:

“O que vale a formosura
Sem a pureza, a virtude?...
Nada, nada”.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Dois amigos estavam juntos quando, na estrada, encontraram um urso. Um dos homens, apavorados, sem pensar no companheiro, subiu depressa a uma árvore, escondendo-se ali. O outro, vendo que não timha saída possível, sozinho contra o urso, percebeu que só lhe restava atirar-se ao chão e fingir que estava morto, pois ouvira dizer que o urso jamais toca num cadáver.

E ali ficou, enquanto o urso se aproximava e cheirava-lhe a cabeça, resfolegando. Ouviu bem seu nariz, seus ouvidos, seu coração, e como o homem se conservasse morto e afastou-se dali.

Quando o urso já estava bem longe, o companheiro desceu da árvore e perguntou o que o animal cochichara para o amigo.

- perguntou -, disse - porque observei que ele chegou com a boca bem perto do teu ouvido.


*** >>> Ora - respondeu o outro -, não me disse segredo algum. Apenas recomendou-me que fosse cauteloso quando estivesse em companhia daqueles que, diante de uma dificuldade, abandonam os amigos em apuros.

Linartt Vieira
2 compartilhamentos

Um menino, bem guloso e um tanto tolo, meteu um dia a mão num pote onde havia muitos figose avelãs. Desejoso de aproveitar ao máximo a oportunidade, encheu a mão quando lhe foi possível. Quando quis retira-lá com sua carga preciosa, entretanto, não conseguia passar o punho pelo gargalo da vasilha.

Desesperado, depois de inúmeras tentativas inúteis, põe-se a chorar. Queria tanto e nada conseguia. Alguém que por ali passava deu-lhe este conselho sensato:

- Contenta-se com a metade do que tens na mão e conseguiráis trazê-la cá para fora.


Moral da fábula: Quem Tudo Quer Tudo Perde.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Cwta Cyfarwydd, de Glamorgan, tinha um filho chamado Howel, que educara com todos os conhecimentos honrosos e com a melhor instrução. Quando Howel se fez adulto, desejou procurar a fortuna pelo mundo. Ao se pôr a caminho, seu pai deu-lhe um conselho:
- Nunca passes por alguém que esteja pregando a palavra de Deus sem te deres para ouvir.

Assim, Howel partiu. Depois de caminhar por muito tempo chegou à beira do mar onde a estrada passava por um trecho longo, plano e liso da praia. Howel, com a ponta de seu bastão, escreveu na areia um velho provérbio:


“Quem deseja mal ao seu próximo contra si mesmo verá volta-se esse mal.”

Quando assim escrevia, um fidalgo poderoso passou por ele, e, lendo aquelas bonitas palavras, viu logo que Howel não era um rústico qualquer; perguntou-lhe então de onde vinha, quem era e para onde ia.

Com toda a delicadeza Howel deu-lhe as respostas a tudo isso, e o fidalgo tomando de admiração, convidou-o a ir morar em sua casa, como seu secretário, a fim de tratar de tudo quanto se referisse a conhecimento e estudos.

Howel concordou, pois o salário oferecido era alto, e foi morar na casa do fidalgo. Todos os demais fidalgos e cavalheiros ficaram estupefatos com sua sensatez e conhecimento, e tal maneira puseram-se a gabá-lo que o patrão se tomou de ciúmes, ao ver Howel ultrapassá-lo tanto em sabedoria, estudos e bom nascimento

A fama de Howel crescia diariamente, e assim crescia a inveja do fidalgo que o empregara. Um dia este queixou-se à esposa de que Howel se mostrara desrespeitoso e causara-lhe grande prejuízo, o que não era verdade. Assim, aconselho-se com ela sobre a possibilidade de se livrar do moço.

A esposa do patrão, amando muito o marido, deliberou resolver para ele o tal caso. Na propriedade estavam uns caieiros, queimando cal, e a senhora, indo ter com eles, deu-lhes grande soma de moedas de ouro com a condição de que atirassem ao forno de cal a primeira pessoa que deles se aproximasse levando uma bilha de hidromel. Os homens prometeram obedecer.

Voltando para casa a esposa contou ao fidalgo o plano que pusera em prática. Encheram uma grande bilha com hidromel e mandaram que Howel fosse levá-la aos caieiros. Howel, tomando a bilha, encaminhou-se para o forno, mas no caminho ouviu a voz de um homem que, em sua casa, lia piedosamente o Evangelho. Entrou na casa e ficou ouvindo durante muito tempo à palavra de Deus segundo o conselho que recebera do pai.

O fidalgo, vendo que havia transcorrido prazo suficiente para a realização do plano estabelecido, foi pessoalmente levar uma bilha de hidromel aos caieiros, a título de recompensa. Quando se aproximou do forno os homens, que não o conheciam, agarram-no e atiraram-no ao fogo que alimentava o forno, e ali ele foi queimado.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT
1 compartilhamento

Farejando a fazenda que rendeiro
Lhe confiara um dia,
Ia um cão, sua cauda sacudindo,
Repleto de ufania.

Eis vê na touça que crescia além
No meio de um caminho,
Tendo no chão fendido oculta a língua,
Tamanduá sozinho.

Pára, e grita de longe: “Ó bruto, ó fera
O que buscas aqui?
Não estragues o campo prestimoso,
Retira-te daí!”

“ Enquanto, vigilante, o teto guardas”
Diz-lhe o tamanduá,
“eu mato o insetozinho que da cana
O colmo estragará.

As formigas que eu como causariam
À terra grande mal:
Bem vês, faço um serviço, ou bruto ou fera,
A ti me julgo igual”.

Foi-se o cão, e correndo ele dizia,
Ladrando sem maldade:
“Necessário ao bifolco eis um bichinho (*)
Bem útil à herdade”.

Sem um valor qualquer nada há no mundo:
Os grandes e os pequenos
Todos podem ser úteis, só diferem
Num pouco mais ou menos!

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

DEUS NO MUNDO DEU A GUERRA, A TRISTEZA, MORTE E DORES, MAS PARA ALEGRAR A TERRA, BASTA TER MIM DADO AS FLORES; UMAS PITADAS COM ARTES, OUTRAS SIMPLES E MORDESTAS, AS FLORES POR TODAS PARTES NOS INTERROS E NAS FESTAS.
- AMAI AS FLORES CRIANÇAS. SOIS IRMÃOS DOS ESPLEDORES, POIS A MUITAS SEMELHAÇAS ENTRE AS CRIANÇAS E AS FLORES.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

MAS TRISTE QUE O CANTO TRISTE, DE UM PEQUENO JURUTÍ, FORAM MEUS VERSOS PRA TI, NO DIA EM QUE TÚ PARTISTE.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Texto Sem Contexto é Pretexto Para Mentiras.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Quem no Alto Quer Subir e as Nuvens Quer pegar, As Estrelas Já Estão Rindo do Baque que Vai Levar.

Linartt Vieira

Para Quem será Bom, Aquele que é Mau Pra Sí Mesmo.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Viver é Raro; A Maioria das Pessoas Apenas Exitem.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

Os Três Amigos!!!

Um Homem tinha três amigos: seu dinheiro, sua esposa, e suas boas ações. Sentindo-se morrer, quis despedi-se deles e chamou primeiro o seu dinheiro:
- Adeus, amigo. Vou morrer e nunca mais te verei...
-Adeus, amigo – respondeu o dinheiro. – sentirei falta de ti e mandarei acender velas pelo repouso de tua alma.
A seguir, o moribundo mandou chamar a esposa:
-Adeus, querida esposa. Vou morrer, e nunca mais te verei...
- Adeus querido esposo. Ficarei muito triste e vestirei luto por ti durante todos os dias da minha vida...
Por fim o homem mandou chamar sua boas ações :
- Adeus, amigas. Vou morrer e nunca mais vos verei ...
- Muito te enganas, amigo – respondeu-lhes elas. –Nós estamos ligadas a tipara sempre. Para onde fores, iremos contigo, e nem a morte nos separará de ti.

( Só o bem que fazemos nos acompanha sempre. )

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT

É bem difícil saber o valor de uma vida....hoje me deparei com um asituação que me fez pensar bastante. Em um momento tudo estava perfeito, o trabalho, os amigos, a família, os amores, e sem menos esperar um daqueles trotes de sequestro! Minha nossa...bem na minha frente, com uma pessoa próxima...eu vi o mundo dela desabar em um segundo, mil coisas passaram pela cabeça...quanto vale a vida? Quanto vale nossa vida? Quanto vale minha vida?
Se a perdermos, qual será nosso saldo???? Apenas as coisas que fizemos. Se tiverem sido coisas boas, nosso saldo será possitivo, se não, será negativo, teremos um débito. Com quem? Penso ser com nós mesmos, que desperdiçamos momentos importantes e preciosos de uma vida que Deus nos deu para fazer o bem aos outros e indiretamente a nós próprios e fomos mesquinhos, egoístas, fúteis, pobres de espírito. E teremos tido tempo para saldar esses débitos? Não sei? Cada um de nós devria pensar um pouco e avaliar....Eu tento viver esta vida de uma forma positiva, semeando o bem, ajudando àqueles próximos a mim, masé difícil, pois o mundo encontra-se repleto de lados negativos, pessoas que nos deparamos no caminham que não possuem nenhuma capacidade de depositar em nossa conta, apenas efetuar saques...A vida é uma só, uma única e poderosa oportunidade para realizarmos projetos grandiosos e enobrecedores, capazes de produzir efeitos enriquecedores nos outros e principalmente em nós mesmos.
Para isso olhe ao seu redor, perceba o reflexo que causa nos outros, perceba como se sente perante os outros e todos os dias perante você mesmo....Você é feliz? Você está realizando depósitos em sua conta ou apenas saques.....E não adianta dizer que irá fazer um empréstimo, você pode não ter tempo para isso...Pense....

Seja Feliz!!!

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT
1 compartilhamento

Havia numa aldeia o filho de um comerciante chamado Jirnadama, que depois de despender loucamente toda a sua fortuna pensou em ir para outro lugar.

Porque bem se diz que:

“Não tem dignidade aquele que, tendo gozado de toda sorte de satisfação em sua aldeia e em seu país enquanto foi rico, nela ou nele continua de arruinado”.

Tinha o rapaz, em sua casa, uma grande balança de ferro que seus antepassados haviam comprado. Ao partir, deixou-a depositada na casa de um comerciante e tomou o caminho de outro país. Durante muito tempo viajou por estranhas terras, e quando regressou à sua aldeia procurou o depositário da balança, perguntou-lhe:

- Queres dar-me a balança que deixei em tua casa?

O outro respondeu:

- Tua balança já não existe. Os ratos comeram-na.

Jirnadama comentou, então:

- Se foi assim, não tens culpa. Tal é o mundo: aqui nada existe que seja eterno. Vou tomar banho no rio; deixa que teu filho venha comigo para ajuda-me a levar os utensílios de banho.

O depositário, temendo algo por parte do outro, disse a seu filho:

- Querido, teu tio vai banhar-se no rio. Acompanha-o para levar-lhe os utensílios.

O menino pegou os objetos que devia levar e acompanhou o recém-chegado. Feito isso, Jirnadama, depois de banha-se, fechou o menino numa gruta que havia junto do rio, cobrindo a entrada com uma grande pedra. Então voltando correndo para casa, onde o comerciante, ao vê-lo só, exclamou:

- Onde está meu filho?
- Um Falcão carregou-o da beira do rio – respondeu o outro.

- Embusteiro! – disse o depositário. – Como pode um falcão carregar um menino? Responde-me e devolve-me meu filho, do contrario irei denunciar-te à Justiça.

Disse o outro:

- É verdade: se os falcões não podem carregar um menino, também os ratos não podem comer uma grande balança de ferro. Devolva-me pois, a minha balança em troca de teu filho.

Assim disputando, chegaram à Casa da Justiça, onde o depositário bradou a altas vozes:
- Um crime! Um crime! Este ladrão roubou meu filho!

Então os juízes disseram a Jirnadama:
- Devolve o filho deste homem.
- Mas como posso fazer tal coisa? Um Falcão carregou levou-o da beira do rio.

Ao ouvir aquilo os juízes bradaram:

- Não dizes a verdade! Como pode um falcão carregar um menino?

E Jirnadama disse:

- Senhores, ouvi o que vou dizer: Onde os ratos comem uma balança de mil libras de ferro, que há de estranho no fato de um falcão levar consigo um menino?

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT
1 compartilhamento

Certa vez um Burro, humilde quadrúpede de longas orelhas, encontro-se com o rei dos animais. Muito atrevido, bateu-lhe nas costas, dizendo:

- Como vais companheiro Leão?

- Companheiro?! – rugiu furioso, leão. – Quando foi que te permiti tomares comigo essas liberdades? Não te mordo porque não desejo sujar meus dentes com tão pobre presa.

* Que os Audaciosos Vejam Bem a Quem e Como Cumprimentam, E os Grandes Aprendam a não Dar Importância aos Que Não a Têm.

Linartt Vieira

Certa arara estava a admirar, vaidosamente, a sua própria e formosa plumagem multicolorida.

- Como sou bela! – exclamou. – Tão bela que mesmo a toupeira, cega como é não poderá deixar de elogiar-me a beleza.

A toupeira ouviu-a e disse-lhe:

- Sim! Sendo cega, nada me custa elogiar-te a beleza. Mas por que não buscas saber a opinião das outras aves, que têm bons olhos?

*Dificilmente se Arranca um Elogio dos que Conosco se Parecem ou Exercem Nosso Mesmo Oficio.

Linartt Vieira

Uma Raposa se aproximo de um galo e disse-lhe:

- Gostaria de saber se és capaz de cantar tão bem quanto teu pai cantava.

Então o galo fechou os olhos e começou a cantar. A raposa agarrou-o e pôs a fugir com ele. Pessoas do lugar que viram quilo gritaram:

- Olha a raposa que vai levando o galo!

Foi quando o galo disse à raposa:

- Estais ouvindo o que aquela gente diz, que estás levando o galo? Dize-lhes que sou teu e não deles.

E a raposa gritou:

- O galo é meu e não vosso!

Assim que ela abriu a boca escapuliu e voou para cima de uma árvore. De lá disse à raposa:

- Estás mentindo. Sou deles e não teu!

A raposa se pôs a dar cabeçadas no chão, dizendo:

- Boca, por que falaste demais? Terias comido o galo se não gastasses tantas palavras!

*Muito Falar Prejudica, e Muito Cocoricar é Perigoso. Evita Palavras Demais e Guarda-te de Exibições.

Linartt Vieira

A verdade que não podemos negar: Guerras, terremotos, fome, pestes, violência, homicídios, toxicomania, alcoolismo, tsunames, secas, grandes queimadas, materialismo, egoísmo, divórcios, corrupção, depravação moral, feitiçaria, idolatria, distanciamento de Deus e além, de tudo isso, o mais terrível de todos os pecados: rejeição a Jesus Cristo como Salvador e Senhor – este é o retrato do mundo em que vivemos!


A mensagem profética de Deus para todos

- Segundo as profecias bíblicas, mediante os últimos acontecimentos em todo o mundo,

torna-se inconteste que estamos chegando ao desfecho final da história da humanidade.

O tempo da salvação pela graça, através da fé em Jesus Cristo, está chegando ao seu final.

Em breve o tribunal divino será instalado, e toda a humanidade será julgada pelo supremo Juiz do Universo. Esse Juiz é Deus que é santo, e que ao culpado não terá por inocente.

Enquanto é tempo, arrependa-se dos seus pecados e converta-se ao Senhor Jesus Cristo. Ele é o Salvador do mundo, o único meio de escape para o perdido e pecador.

- Atente para isto: A tarefa de anunciar esta profecia é nossa, mas a decisão a tomar é sua


Ao receber desta carta

Você que recebeu esta carta, tem agora, diante de Deus. A responsabilidade de apresenta – lá aos demais. Isto é uma questão de salvação eterna ou perdição eterna para todas. Faça a sua parte. Deus estará vendo sua atitude.

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT
1 compartilhamento

O cenário natural da Terra se modifica, de modo geral, quatro vezes em um ano, conforme as estações: primavera, verão, outono e inverno. E cada um delas modifica o cenário geográfico a seu tempo, haja vista possuírem características singulares.

Na primavera ocorre o reflorestamento das plantas e da fauna terrestre. No verão, os dias são mais longos e quentes, com chuvas fortes. No outono, as folhas ficam secas, com tonalidades que vão do amarelo ao marrom, ocasionando uma linda impressão visual. E, no inverno, ocorrem as baixas temperaturas e as chuvas periódicas, com dias cinzentos e de baixa luminosidade.

Cada estação possui sinais que identificam a transição de uma à outra. O agricultor, o pescador, o surfista e muitos outros especialistas estão acostumados a olhar para a natureza para saber se é a época correta para plantar certa qualidade de semente, pescar ou “pegar” uma grande onda.

A natureza fala por meio de ciclos. Os fenômenos climáticos, o tão comentado aquecimento global e o degelo crescente do ártico são sinais de que o planeta Terra está doente. Há algum tempo, o diretor do programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente declarou que o degelo do Ártico criará problemas terríveis para o planeta e para a humanidade – Dezenas de animais desaparecerão.

De acordo com ONU, as catástrofes naturais vêm aumentando numa taxa anual de 6%. Será que as catástrofes naturais, como tsunamis, inundações não estariam ocorrendo também por causa das atitudes dos seres humanos em relações ao seu Criador?

Jesus Cristo afirmou, em Mateus 24.32-35, que os homens são capazes de discernir as estações do ano, porém desconhecendo os sinais dos fins dos tempos. Ele falou de sinais naturais (terremotos, fomes em muitos lugares, epidemias e doenças); políticos (guerras entre as nações), além do aumento da maldade e da falta de amor entre os Homens.

Espalham-se pelo o mundo pessoas egoístas, avarentas, sem afeto natural, parricidas, violentas, etc. – Tudo como conseqüência do pecado. Todavia, resta ainda uma esperança! E esta não está na ciência, na política, na religião, Está em Jesus Cristo!


O Filho de Deus já morreu na cruz por toda a humanidade, sofrendo para salvar cada individuo de seus pecados. Você não quer hoje mesmo receber em seu coração a Jesus Cristo como o seu único e suficiente Salvador pessoal?

Se, com a tua boca, confessares ao SENHOR Jesus e, em teu coração que Deus o ressuscitou dos mortos, será salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para salvação (Romanos 10.9,10).

Linartt Vieira
Inserida por LINARTT
1 compartilhamento

> A juventude é uma época da vida de muitas mudanças físicas, psicológicas e afetivas. Nessa fase, é muito comum que alguns jovens se distanciem da família e se aproximem mais das novas amizades. É também um momento de formação de personalidade por essa razão, muitos pais se preocupam com o tipo de influência que podem ter sobre eles.

Em alguns casos, as amizades podem levar o adolescente a trilhar caminhos bem difíceis, como o das drogas, por exemplo. Segundo especialistas, a convivência com determinados grupos gera nos jovens a necessidades de e enquadrar a eles, buscando ter os mesmo hábitos dessas pessoas.

De acordo com os estudiosos, sozinhos, alguns jovens se sentem inibidos para tomar certas atitudes, mas em conjunto podem ser induzidos a comportamento bem diferentes dos que costumam apresentar.

Orientação Sagradas

As amizades são importantes em nossa vida e têm muita relevância no processo de construção da identidade. Desde a criação do mundo, o próprio Deus mostrou a necessidade do companheirismo na vida humana.

A Bíblia traz várias orientações sobre as amizades, como, por exemplo, em Provérbios 12.26 que diz: “O justo serve de guia para o seu companheiro, mas o caminho do perverso os faz errar”. Ou Provérbios 13.20 que orienta: “Quem anda com os sábios será sábio, mas o companheiro dos insensatos se tornará mal”.

Em uma outra passagem, a Bíblia atenta para o fato de o mais importante ser a qualidade das amizades e não a qualidade delas: “O homem que tem muitos amigos sai perdendo, mas há amigo mais chegado do que irmão”.<

(Provérbios 18.24).

Linartt Vieira
2 compartilhamentos