Biografia de João Ubaldo Ribeiro

João Ubaldo Ribeiro

João Ubaldo Ribeiro (1941-2014) foi um romancista, cronista, jornalista, tradutor e professor brasileiro. Autor dos clássicos “Sargento Getúlio” e “Viva o Povo Brasileiro”, recebeu o Prêmio Camões, maior honraria da literatura em língua portuguesa. Em 1993 foi eleito para a Academia Brasileira de Letras, para a cadeira nº 34.

João Ubaldo Ribeiro nasceu na Ilha de Itaparica, na Bahia, em 23 de janeiro de 1941. Foi criado até os 11 anos em Sergipe, onde seu pai trabalhava como professor e político. Estudou no Instituto Ipiranga e no Colégio Estadual Atheneu Sergipense. Incentivado pelo pai, despertou o gosto pela leitura. Em 1955 muda-se para Salvador e ingressa no Colégio da Bahia. Estudou francês e latim.

Em 1957 trabalha como reporte do Jornal da Bahia, e colunista da Tribuna da Bahia, chegando a editor-chefe. Em 1958 ingressou no Curso de Direito da Universidade Federal da Bahia, concluindo em 1962, mas jamais advogou.

Em 1963, João Ubaldo Ribeiro publica seu primeiro romance intitulado “Setembro Não Tem Sentido”. Em 1964 recebe uma bolsa de estudos para cursar mestrado em Administração Pública na Universidade da Califórnia. De volta ao Brasil, passa a lecionar Ciências Políticas na Universidade Federal da Bahia e na Escola de Administração de Universidade Católica de Salvador.

João Ubaldo Ribeiro deixou uma obra ao mesmo tempo ligada às raízes do Nordeste e universal, mística e cotidiana, na qual discutia também aspectos sociais e políticos. É considerado um dos grandes prosadores brasileiros. Suas obras de maior destaque são: “Sargento Getúlio” (1971), “Viva o Povo Brasileiro” (1984), “O sorriso do Lagarto” (1989), “A Casa dos Budas Ditosos” (1999) e “O Albatroz Azul” (2009). Em 1983 Sargento Getúlio é levado ao cinema, protagonizado pelo ator Lima Duarte.

João Ubaldo Ribeiro foi casado duas vezes e teve quatro filhos. O escritor faleceu no Leblon, no Rio de Janeiro, no dia 18 de julho de 2014, vítima de uma embolia pulmonar.

Acervo: 15 frases e pensamentos de João Ubaldo Ribeiro.

Frases e Pensamentos de João Ubaldo Ribeiro

Faço tudo que me dá na cabeça, não quero saber de limitações. Eu não pequei contra a luxúria. Quem peca é aquele que não faz o que foi criado para fazer.

João Ubaldo Ribeiro
272 compartilhamentos

Em tese, somos capazes de nos apaixonar por tantas pessoas quantas sejamos capazes de lembrar, o limite é este, não um ou dois, ou três, ou quatro, ou cinco, ou dezessete, todos esses números são arbitrários, tirânicos e opressores.

João Ubaldo Ribeiro
151 compartilhamentos

Já estou chegando, ou já cheguei, à altura da vida em que tudo de bom era no meu tempo.

João Ubaldo Ribeiro
256 compartilhamentos

Não, chega de baixo astral. Hoje não vou reclamar de nada, nem criticar o que quer que seja. Cansa um pouco, esse negócio de falar sempre em ladroagem, safadagem, malandragem e pilantragem, para não mencionar outros membros da numerosa e expressiva família. Agem. Correndo o risco de desagradar algumas das minhas coroas da Ataulfo de Paiva - as meninas que sempre me exortam a descer o malho "neles" e me brandem sombrinhas quando eu não faço - vou mudar de foco, nem que seja uma vezinha só.

João Ubaldo Ribeiro
27 compartilhamentos

O sujeito vai lá, tapa o nariz e vota.

João Ubaldo Ribeiro
151 compartilhamentos