Bruno M. Tôp

1 - 25 do total de 192 pensamentos de Bruno M. Tôp

Colo 1. A parte do corpo humano formada pelo pescoço e ombros. 2. Local onde o filho se sente protegido pela mãe. 3. Abrigo (de amigo) 4. Refúgio para as horas tristes.

Os seres humanos não nasceram para viverem sozinhos, não a toa, são uma das únicas especies animais, em que a cria depende exclusivamente do auxilio da mãe, por um longo periodo de tempo, seja por proteção, alimentação e aprendizado. Por viverem juntos, acabam por criar laços, vincúlos e relações especiais. Laços esses, que às vezes, se tornam uma dependencia estranha.

Para cada ser humano, existem pessoas que são especiais, não por terem algo especial, apenas porque elas são o ‘colo’ desse ser humano. Comumente, essas pessoas são as mães, os pais, irmãos, ou alguém da familia, e às vezes, alguém de fora, que você conheceu por conhecer, pelo destino mesmo, esses são os amigos, os amores…

O colo de uma pessoa especial, nada mais é que o local onde nos sentimos mais seguros, onde derrubamos algumas, senão todas as máscaras, onde confiamos nossas verdades e mentiras, nossos defeitos e virtudes, tudo que vier a cabeça, sem ter medo do julgamento que virá, pois confiamos nesse julgamento.

Algumas espécies de aves, tem um local para voltar a cada nova estação, é lá que se sentem seguras para perpetuar a espécie, são os chamados ninhos. Para nós, seres humanos, os nossos ninhos, são um abraço apertado dessa pessoa especial, que nos aquece, protege, encoraja, fortalece e alegra.

O incrivel, é que tem vezes que o nosso abrigo some, o local que cativamos tão bem, simplesmente some, e aí como ficamos? Para onde correr?

Por serem humanos, assim como nós, nosso ‘colo’, é instável, e vulnerável, que acaba por fugir, ou desaparecer, nas horas que mais precisamos, ou em horas que nem precisamos, mas que nós queriamos que estivessem ali, de reserva, esperando por nós. Isso porque somos egoístas, e sujeitos a esse sentimento, acreditamos que dividir o abrigo, poderia nos fazer perdê-lo, e aí temos ciúmes, bobos ou não. Porque o abrigo é nosso, queremos que ele sempre esteja ali, esperando para nos atender, nos ajudar, nos levantar, mas não é assim. Seres humanos são um ninho, que precisam de outro ninho, e assim por diante, porque somos carentes, ou seja, às vezes o colo é recíproco, porém, por existirem pessoas defeituosas, nem sempre a reciprocidade garante segurança desses ninhos.

Havia aquele garota, que dizia não sentir, conquistava dizendo não querer, e na verdade sempre queria. Ela era egoísta o bastante, para gostar de ver vários garotos atrás dela. Não que ela consumasse as conquistas, apenas, os enebriava com seu charme, e os fazia ‘seus’, suas reservas, seus abrigos, as amigas dela até reclamavam, que ela tinha mais amigos, que amigas.

Só que também existia esse garoto, despreocupado e livre, que acabou por ser cativado por ela, e respondeu com carinho, ela o colocou no banco, e ele não se importou, continuou sua vida. Isso a intrigou, a fez correr atrás dele, e consumar o sentimento, desaparecendo logo depois. Ele ligou algumas vezes, mais para saber noticias dela, do que para tentar continuar a consumar o sentimento, mas ela o esnobou.

Ele seguiu sua vida, fluindo mais uma vez, e ela ficou ofendida, no começo, depois foi atrás. E aí eles seguiram, se perpetuando um ao outro, a um relacionamento estranho. Em que ele sabia que ela nunca seria dele, e ela sabia que ele não iria parar sua vida para tentar suprir as falhas emocionais dela. Eram o ninho um do outro, porque cada tampa tem sua panela, mesmo que ela não se encaixe perfeitamente, só de tampar, já estava de bom tamanho.

Independente da diferença, dos defeitos, das falhas. Era onde se sentiam seguros, e onde iriam procurar abrigo, quando tudo o mais falhasse.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Sou fácil de conquistar, basta alguns elogios com um sorriso sincero, apenas um ‘eu te amo’, e eu sou seu. Todo o resto será desprezado, a beleza exterior não é importante, o que importa mesmo é seu conteudo ‘interno’.

Não dou o minimo para isso, é sério, sempre te disse “não é a beleza que me atrai, e sim um sorriso e um olhar”. Você sabia disso, e por isso me conquistou, me fez dizer que te amava. Sempre serei seu, apenas pelo seu sorriso e suas palavras.

Então, por favor, me dê seu sorriso mais bonito, pois assim vou te amar. (…)

Você devia entender uma coisa, sou homem (e cafajeste). E vou te trocar, por um recipiente mais atraente. Não percebeu? Eu não me importo com beleza exterior, só acho que ela é a parte mais importante de uma mulher.

Bruno M. Tôp

Com sutileza, com saudade, um reencontro. Para ele foi estranho revê-la depois de tantos desencontros, ora bolas, eles já não eram mais o que deveriam ser.

Uma ideia louca, ele não pensou duas vezes, ligou, e disse ‘desce, tou chegando por aí em 5 minutos’, escutou uma pausa do outro lado e um ‘ta bom’, e pronto, isso foi o suficiente. Acelerou o carro, cheio de ideias na cabeça, ideias nem boas nem ruins, ideias que não passavam de loucura, até certo modo.

Daniel sorriu quando passou pelo segundo semaforo amarelo pensando ‘nossa estou realmente apressado, ok vou diminuir, não posso dar tanta moral’ e foi indo mais devagar, não que ele estivesse menos ansioso.

Isabel se olhou no espelho rapidamente e deu de ombros se encaminhando pra porta da frente ‘não Isabel, você não vai se arrumar nem se perfumar pra ele’.

Acontece que nenhum dos dois queria dar o braço a torcer, estavam afastados, e nem sabiam o porque, ela tinha relatado isso em uma das noites anteriores, dizendo que ‘parece que você não faz mais questão de mim’, enquanto ele sempre mudava de assunto de uma forma tenaz.

Quando ele chegou na portaria, não precisou nem pedir para o porteiro chamá-la, já estava ali sorridente. Um abraço de mais de cinco segundos, onde o tempo parou, para os dois, e para o mundo. Troca de sorrisos, e comentários afiados.

-Sabe o que eu tava pensando esses dias? Uma viagem minha… – ela ergueu a sobrancelha como se pedisse para ele continuar – nossos nomes terminam com ‘el’, o meu começa com D, que é a terceira consoante do alfabeto, o teu com I, que é a terceira vogal, ambos tem seis letras…

-Que viagem doida hein?

-É eu sei, e ainda somos ambos de Escorpião, tu nascesse no dia 04 e eu dia 09, sendo que D é a 4ª letra do alfabeto e I é a 9ª… Sem contar os sobrenomes… Gosto dessas viagens, numerologia… É bizarro, mas é legal… – ele parou de falar olhou pra ela, e os dois cairam na gargalhada, era sempre assim.

Conversinhas bestas, relatos de casinhos ao acaso para provocar ciumes, e ele com sutileza, e grande destreza, aos poucos ia ganhando terreno, sem nem saber pra quê, só gostava de vê-la corada.

-Você confia em mim?

-Claro que confio.

E ela deixou ele beijar sua testa dizendo ‘beijo na testa quer dizer respeito’, deixou-o tocar seu nariz com os lábios enunciando ‘aqui quer dizer carinho’, em seguida nas bochechas ‘aqui é amizade’, uma pausa no queixo ‘aqui é que te quero’, e por ultimo parou seus lábios a poucos centimetros dos dela falando ‘e aqui é que te amo, mas não vou fazer isso’.

Os dois cairam na gargalhada, ela corada deu de ombros, e ele riu mais ainda.

-Como se eu fosse te beijar.

-Ah, mas tu ia. – ele falou com toda a certeza do mundo, como sempre fazia.

-Puft. Ia demais.

-É assim sempre, o homem tem que andar 90%, a mulher os outros 10.

-Como assim?

-’Hitch, o conselheiro amoroso’ nunca assistiu?

-Assisti, faz um tempão! Não lembro de mais nada.

-Bem ele diz que o homem avança 90% e depois a mulher avança os outros 10, não é bem assim, antes que o homem chegue aos 90, a mulher ja começou a avançar os 10, porque ninguem espera um beijo parado não é?

-Hmm.

-Besta – e ele deu um peteleco na sua testa.

Mais um pouco de conversas de provocações e ciumes, e ele anunciou sua partida, nem deveria estar ali, estava no seu horário de almoço, e ia ter que comer um espetinho as pressas para que sua chefe não pedisse que ele fizesse hora extra.

-Antes disso, vem cá…

-Sai Dan! – ela tentou se desvencilhar dele, mas aos poucos deixava ele chegar mais perto. – você ta vendo que é você que tá avançando os 100% né?

-Eu não me importo com você… – e ele roubou uma mordida dos seus lábios, ela não reagiu, era a única forma de impedi-lo, ela já sabia disso, por experiencias anteriores. – tem certeza então? – ele disse sorrindo.

-Tenho – ela se levantou quando ele afrouxou o aperto – vem eu te levo lá na saída.

-Hmm – ele foi calado até que chegaram na escada entre o mezanino e a portaria, colocou dois dedos no abdomen dela, parando-a de frente pra ele, e a tomou nos braços.

-Daniel, não.

-Porque não?

-Nunca dá certo isso.

-Pra mim sempre dá certo. – e ele mordeu seus lábios, mordeu como só ele sabia fazer.

-Nããão… – ela ofegou em meio aos beijos dela, e não resistiu mais, deixou-o fazer o que queria, pois era o que ela tambem queria.

Os dois aprofundaram o beijo, e, de repente, pararam.

-Satisfeito?

-Muito. – ele sorriu e desceu as escadas calmamente.

-Não deviamos fazer isso…

-Mas nós fazemos, é o que somos. – ele pausou, deu um grande abraço nela, e sussurrou em seu ouvido – eu te amo.

-Tambem te amo – ela falou intensificando o abraço, e sem querer, acabou deixando-o ir.

Quando o porteiro abriu o portão pra ele sair, ela disse.

-Vai, e vê se coloca juízo na tua cabeça!

Ele pausou, olhou-a de lado de um sorriso e virou para frente falando, para que ela não visse o sorriso largo que se estendia em seu rosto.

-Ela já tem, quem não tem, é meu coração!

E levantou a mão num aceno de despedida, abrindo o carro com o alarme. Eles eram assim, nada muito simples, nem muito complicado, só se amavam, sem precisarem monopolizar um ao outro.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

A raposa é a mais astuta
porque venceu a tal disputa
onde a premiação seria o simples coração
daquele que usa a razão pra expressar emoções

o tolo poeta aqui ficou sem reação
ao ver aquele sorriso bobo e jeito meigo
que fizeram-no perceber que ainda era um leigo
quando o assunto era seu conturbado coração

me arrependo por ter perdido a oportunidade
pois agindo covardemente,
não lutei por meus sentimentos de uma forma bravamente
e agora posso não ter mais pela eternidade
a garota com o nome raposa
aquela que queria para ser minha esposa

Bruno M. Tôp

Os dias passam sem eu ter percebido
Seguindo um fluxo estranho
Deixando um vazio sem tamanho
Fazendo perceber que a vida não tem mais sentido

Não estou querendo instigar suicidios
Só sinto que continuar assim é um martirio,
Mas não irei desistir,
Pois vim a este mundo com um destino a seguir

O destino representado por um ditado
Que diz "Se tiver de acontecer,
Irá acontecer!", independente do meu querer
E pra min só sobra adiar, ou não o momento
Pois tão imprevisivel quanto o vento
O destino é o senhor do tempo

Por seguir tal filosofia
Decidi transpor minha pequena sabedoria
Em loucos e enigmáticos poemas
Criados para ajudar outros a disolverem seus dilemas

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop

Vou tentar, em versos resumir
O que com com o tempo aprendi
Sobre essas tais decepções
Arrasadoras de corações

Falarei sobre as mais complicadas,
São as duas que com as puras emoções
Estão mais fortemente enlaçadas:
Amizade e amor, delas vêem as piores decepções

Alguém pode dizer que a decepção amorosa
É todas a mais furiosa
Devastadora de sentimentos
Eu, com meus pensamentos,
Tenho uma diferente opinião
Se pode chamar alguma de a pior decepção
Então essa é a causada pela amizade
Pois mostra a nossa verdadeira fragilidade

Simplificando tudo:
Quando se decepcionar com o amor
Ainda lhe restará um escudo
Para aliviar a sua dor
Essa é a amizade...
Mas e quando a decepção for essa fraternidade
Quem você escolherá para expôr sua fragilidade?

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop

Como é fácil acordar e no dia continuar
Só por estar com você ao lado
Adormecida, és o motivo da minha vida
Com essa expressão serena eboba
Mas então ven a claridão e te rouba
E percebo, que era mais sonho de apos uma noite bebo
Sem você vivencio na verdade, um mundo cheio de falsidade
Sem você vinvencio na verdade, uma vida cheia de saudades

Porque não acabo logo com esse sonho?
O que faço para te ter em meus braços?
Poder finalmente teus labios beijar?
E ficar etermente a sua beleza admirar
Prometo que esses desejos irei realizar
Vou até você me confessar
Só para ver seus olhos brilhar
Ohh como é bom te amar

E só agora eu percebi que esse sonho sem noção
Foi na verdade uma importante lição
Para eu conseguir me redimir... de todos erros que não cometi
Tenho que parar de me arrepender
Por nunca ter falado a você
Sobre esses sentimentos que realidade logo vão ser
É isso mesmo Cibele Carvalho
E se as vezes eu me atrapalho
É pela imensa vontade de te querer

Porque não realizo logo meu desejo?
O que eu mais quero nesse mundo é seu beijo
Irei amar-te por toda eternidade sem fim
Pois você é tudo de importante para mim
Prometo que feliz você ira ficar
Quando juntos, fiquemos ao pôr-do-sol admirar
Porque você é tão perfeita?

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Lá estava uma calma sábia coruja
Observando uma gatuna raposa furtar
Seus ovos para se alimentar,
mas antes da ação terminar calmamente começou a falar
"Raposa astuta, antes que com meus ovos fuja
Tem algo a lhe dizer, algo para você aprender..."

Claro que a curiosidade da raposa teve de aparecer
E ficou lá esperando a coruja falar
"Aposto que já escutou o leão alto rosnar
E para o vento entonar que o rei da selva não?"
A Raposa concordou sem hesiação...
Ainda sem entender o motivo daquela conversação

"Pois saiba que o pobre leão
Só é rei enquanto se mantiver guardião
Das encostas rochosas e savanas
Tão secas de um predador maior"
"Só pode estar brincando, não há besta pior
Que o leão de infinita gana!"
Respondeu a raposa, já desinteressada nos ovos
Que deveriam ser alimentos novos

A ave sorriu e finalmente concluiu
"Apesar de astuta, és inocente
Por acreditar que tão bobamente
Que leão poderia debaixo da terra
Vencer a toupeira numa guerra
Ou que no interior das embaranhadas matas
Conseguiria derrubar o gorila, rei dos primatas.
O leão só será um grande rei
Enquanto obdecer a mais importante das leis:
A lei da natura, onde prevalece o mais forte
Independente de como o mundo se comporte...

Por isso não venha no céu da noite
Tentar um roubo a rainha do céu
Que irá considerar esse atentado com um açoite
E mostrará que a astúcia não o impede de passar pelo véu"
Assustada a raposa perguntou quando se encolheu:
"Se és a rainha do céu noturno, porque não me abateu?"

"Porque simplesmente estaria desafiando a lei
Que diz que a maior qualidade de um rei
É saber admirar a sabedoria de não tentar nenhuma ousadia,
Então cara raposa cuidado com que anseia
Para não acabar presa em uma perigosa teia,
Ande agarrada firmente a precaução
E perceberá que força e sabedoria detalhes são
Da astúcia que ludibria o coração"

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

E lá ia ele, sem prestar no caminho atenção
Era mais um desses inumeros filhos de Adão
Que todos os dias perdem mais uma daslições
Ensinadas naquela lendária criação
E sem perceber tragados são
Para um mundo cheio de desilusões

Ia alegre e entusiasmado
Só por estar bobamente apaixonado
Por aquela filha de eva
Que tão pura parecia ser,
Mas que sem perceber passou a ter
A mais sombria das trevas

E nenhum dos dois percebeu tal fato
Até que um acidente envolvendo um pobre gato
A fez mostrar sua verdadeira face
Uma dignissima e fria classe
Diante da ceifadora silenciosa e calma
Que vinha lhe roubar a alma

Foi aí que ele percebeu a grande ofensa
Que sua amada cometeu ao ignorar a morte
Sem perceber que estava abusando da sorte
Ao encará-la com total indiferença
Pobre criança, foi levada tão jovem
Pela foice que os túmulos movem

Levando consigo também o inocente coração
Daquele coitado filho de Adão
Que outrora era tão sorridente
Agora acabou por ser tão cruelmente
Para com aquelas pessoas que ficam comovidas
Com o final de uma qualquer vida

Pobre e tolo filho de Adão
Tão jovem e tão inocente
Nunca percebeu que para a Morte
Não importa o quão seja forte
Sempre terá um vulnerável coração
Que possa ser emagado cruelmente

E foi só quando solitário morreu
Que lembrou daquela lição
Ensinada ao seu antepassado chamado Adão
E finalmente percebeu
Que não deveria anseiar mulher aleia
Senão acabaria preso numa viciosa teia

Tecida pelo pobre coitado
Que teve seu amor roubado
E acabou por inconscientemente desejar
A morte daqueles dois foram se amar
Sem se importar com seus sentimentos
Geradores dos frios pensamentos
Culpados pela infortúnia sorte
Que abateu os amantes com a morte

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Vejo terra o bastante
Para alimentar aquele montante
De pessoas que ifestam as cidades
Afligidas por um monstro de verdade

Pessoas vivendo pior que animais
Animais sobrevivendo de formas banais
Tudo porque lideres irracionais
Acham que são superiores ou melhores
E não percebem que eles são demais
Pobre frutos de uma mesma árvore

Do jeito que falei, pensas que sou engajado
Com esse triste e sombrio assunto
Que faz no mundo milhões de defuntos
Mas não... Estais redondamente enganado
Eu me omito tanto que me sinto um pouco culpado

Como pode nosso país tão bonito
Ainda mantes esse horrível problema
Isso deve soar até esquisito
Para quem vê de fora
Que não tenhamos esse resolvido até agora
Esse chato e triste tema

Culpa toda de uma aristocracia
Que também não é culpada pela sua crueldade
Afinal els só repetiam a realidade
Criada por uma ambiciosa burguesia
Desejosa por derrubar as tiranas monarquias
Essas sim as culpadas de verdade
Pelo status atual da nossa sociedade

Foi estudando história que isso percebi
E ainda notei que eu também recebi...
Na verdade não só eu
Todos os conteporâneos meus...
Que recebemos uma educação
Para continuar com essa sociedade de secessão

E como eu cheguei a essa conclusão?
Foi só porque olhando a janela do ônibus tive a visão
E a triste e chocante noção
Que para a maioria da minha amada nação
Não existe sequer uma oportuna opção
Eles terão de continuar nessa desolação
Esperando no máximo uma cardiosa mão
Que nunca lhes dará uma salvação

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

O que leva uma pessoa a escrever poemas?
Simplesmente por alivio aos seus problemas
Garanto que é uma ótima valvúla saída
Para as aflições de sua vida

Sei muito bem que isso pra muitos é piegas
Mas meu coração aliviado não nega
Que sem eles estaria bem mais estressado
E agora estou bastante relaxado

Garanto a você que independente do tema
É maravilhos contruir um poema
Pelo menos para eu me sinto realizado
Quando vejo tudo rimando e organizado
E ainda fazendo do meu passado
Lições para quem tiver por ele se interessado

Não estou fazendo para agradar ninguém
Às vezes faço para prestigiar um especial alguém,
Mas isso praticamente não acontece
Porque a pessoa prestigiada já recebe o carinho que merece
E não precisa de umas poucas rimas
Para levar seu astral para cima

E por mais ridicúlo que o tema seja
Espero que a mensagem você veja
Pois se não consegue vê-la
É porque ainda não é bastante maduro
Ou simplesmente um pouco imaturo
Mas no futuro com certeza vai percebê-la

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Nesses estranhos devaneios diários,
Que tenho em todos os horários,
Acabo olhando pro nada.
E na frente dos meus olhos surge uma escada,
Vinda de uma inexplicável estrada...

Não sem como chego a essa estrada...
Só sei que o caminho dela é calmo,
E seguindo devagar de palmo a palmo,
Passo por cidades frias e caladas.

Então chego numa gélida porta,
Que parece ser o fim dessa paisagem morta.
E ao passar pelo portal tenho uma surpresa,
Estou numa paisagem amplamente acesa.

Cheguei ao perfeito lugar para descansar,
Lugar em que em sonhos venho relaxar,
Mas belo que qualquer paisagem,
Que meus olhos tiveram em vida passagem.

Só que com um grande solavanco,
Percebo que cochilo num de ônibus banco.
E sorrio, por estar a ver navios...
Pois ainda estou muito distante dessa paz,
O único lugar que eternamente me satisfaz.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop

Ah como adoro minha velha amiga,
Ela que a alegria instiga,
Que me faz tremer arrepiado,
Só por sentir da garganta passado
Aquele gosto ardente,
Que me deixa tão sorridente.

Fica bem mais saborosa com gelo e fanta,
E assim os males facilmente espanta.
Podes misturá-la com um azedo limão,
E seguir aquela antiga canção,
De fazer da vida uma limonada...
Só que agora com vodka e coca gelada

É um conselho que de graça ofereço:
Essa amiga tem um baixo preço...
E se você não exagerar na dependência,
Por essa nova e feliz amizade,
Vai passar por uma incrível experiência...
Que após a ressaca vai dar saudade.

Essa é a minha fiel escudeira.
Que nas noitadas é a melhor companheira.
A única que não faço questão,
De dividir com meus amigos ou irmão,
Pois ela é sempre fiel
E sabe qual o seu papel
Fazer feliz por uma noite meu coração.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop

Fico impressionado com a cor,
Que aquela singela flor,
Continua ao vento expor
Mesmo depois de tudo que sofreu..
Só por querer ver que mais uma vez,
A escura e fria noite se desfez,
E seu amor, o sol, finalmente renasceu.

E aqueles sapatos ali à secar...
Que a pouquissimos segundos,
Estavam a levianamente pisar,
Em outra flor desse triste mundo.
Agora estão a relaxar,
Na brisa que aquela doce flor,
Fez o vento fazer com amor...

E é por isso que admiro tanto,
Porque ela nunca fica aos prantos,
Segue em frente, tentando ser indiferente,
Absorvendo qualquer adversidade,
Transformando nessa bela habilidade,
De fazer tudo se apaixonar
Pela sua cor que com dificuldade,
Todo dia ao seu amor utópico vem mostrar

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop

Nossa amizade surgiu num vulto
E apesar de termos, às vezes nos afastado
Quero sempre contar contigo
Podes não ser o mais culto
Mas com certeza é o melhor ombro amigo
E por isso quero sempre estar ao teu lado

É com certeza o amigo mais estranho
Que não percebe que ao ser desse jeito ridicúlo
Cria em todos um grande forte vincúlo
Capaz de unir as mais diferentes personalidades
Em um sentimento sem tamanho
Chamado de amizade

Eu não sei qual o seu prestigio
Mas tu é um grande amigo caio remigio
E espero que continuemos a sair
Pra eu dançar estranhamente
E quando eu e rafinha bebermos até cair
Tu possa estar la pra zombar da gente

Quero poder ainda ver você dando mais um fardo
Durantes suas brigas de namorado com ricardo
É... Sei lá... É muito dificil sobre ti falar
Por isso em uma frase vai resultar
Minha opinião sobre seu jeito de passar

És um cara que apesar das besteiras
Que acabas fazendo de segunda a sexta-feira
É o único que conheço que não tem medo de amar
E de num relacionamento mergulhar
Com toda a força só para ter o gostinho de se alegrar
E essa é sua caracteristica que sempre fico a admirar

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Pego logo ali da tão conhecida estante,
Um mundo maravilhoso tão compacto,
Que ainda me causa certo impacto,
Perceber como ele é revelante,
Pois sempre funde meus, divergente:
Coração e mente.

Olho ao redor, a procura marca-texto de mão,
E a percebo ali no meu campo de visão.
Pesco então uma bela flor do vaso,
Enebrio-me com seu suave gosto,
E assim um sorriso surge no meu rosto,
Pois apesar dos costumeiros descasos,
Ainda consigo ser um homem bravo,
Por continuar do amor escravo.

Despenco na velha rede,
E admiro o reflexo na parede,
Desse infinito céu azul celeste,
Que tão bem a tarde veste.

É Naqueles momentos em que resolvo descansar,
Deitado numa rede, deixo palavras me levar,
Para qualquer outro lugar.
Que seja agraciado por uma belo romance,
Um lugar que só um bobo alcance.

E quando eu pauso a minha leitura,
E visualizo na minha mão direita,
Essa flor que não tardará a ser desfeita.
Tento colocar nos meus olhos uma figura:
O seu belo seblante,
Que apesar de tão distante,
No meu coração, tem presença constante.

Afinal, essa distância,
Até que tem sua elegância,
Pois ela gera uma ambigüidade,
A angustiante e romântica saudade.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Sabe aquelas relações dificéis de definir?
Que dá vontade de você do coração banir,
E ao mesmo tempo de eternamente insistir?
Acho que acabei, mesmo que sem total noção,
Colocando tal telação em meu coração...
Não sei onde ela começa e tem fim...
Só sei que é mais ou menos assim:

Ódio absurdamente Mortal,
Amor mil vez mais que Eterno,
E uma Amizade que ultrapassa a Infinidade.
Isso tudo vai sobreviver ao inverno,
Porque sempre me ajuda a superar qualquer mal...
Tornando-se assim maior que qualquer fraternidade.

Pode até parecer bastante clichê,
Mas isso é só para quem o dia-a-dia não vê,
Por que se algum dia vier a ver,
Facilmente vai perceber,
Que não é um ódio qualquer,
É um ódio inverso, independente de como eu estiver.

Parece estranho que um ódio seja tão importante,
Mas não tem como esse ser repugnante,
Deixar de ser um alicerce da miha vida,
Hoje em dia, Não consigo deixar farpas despercebidas,
Eu as alimento, pois apesar de me irritar,
Sei que estarão ali para me cofortar,
Mesmo que eu não vá precisar.

É um amigo que com orgulho considero um irmão,
Afinal onde você encontra tal relação,
De ódio e amor juntos de forma tão normal,
Além de numa relação fraternal?
Luan deve ter algo bem pessoal,
Que o torne tão especial,
Porque garanto que é complicado,
Ter que aturar ele do meu lado.

E foi assim que ganhei um cabuloso castigo,
O de ter um ódio inverso como amigo,
Um ódio que conto para me irritar,
Às vezes, só as vezes me alegrar,
Ou só para das situações ruim me tirar.
Não tem como, esse ódio já faz parte do ramo,
Que floresce no meu coração bem devagar,
E por isso digo, ei ódio, te amo.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Continuo assim.
Vivendo a espera de um estopim,
Eu aproveito o momento...
E esponho todos meu sentimentos...

Eu admiro é o carinho...
Pois é o único caminho,
De deixar me deixar feliz,
Sem ter que explorar o mundo com meu nariz.

O que mais prezo é a fidelidade,
Não existe nada mais eterno que a amizade.
Sempre abrirei mão,
De qualquer razão por uma emoção.

E se um dia eu ficar solitário?
Será que vou encontrar um novo amigo?
Ou vou apenas me esconder no armário,
Temeroso que ninguém mais queira estar comigo...
Não... Vou continuar seguindo em frente,
Pois novamente, a emoção tornará meu caminho surpreendente.

Continuo assim,
Vivendo a espera de um glorioso fim,
Aproveito cada mudança do vento,
Para tornar reais meus pensamentos...

Eu admiro é o respeito,
Pois jamais é desfeito,
Por qualquer discussão ou briga,
É imponente como uma metálica liga...

O que mais prezo é inteligência,
Não existe nada que torne melhor a convivência.
Sempre abrirei mão,
De qualquer emoção por uma razão.

E se um dia eu ficar solitário?
Será que vou querer outro companheiro?
Que ao me abandonar se mostrou ordinário...
Não... Acho que para eles só o que importa é o dinheiro...
Vou continuar a seguir sozinho,
Por esse racional caminho.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Eu encontrei, quando já não sabia se desistia,
Achei finalmente a minha verdadeira utopia,
Não aquela que nunca vai ser acalçada,
Encontrei a minha utopia para ser abraçada.

Uma utopia que quando fala me faz sorrir,
De um jeito que só ela me faz sentir
Esse acelerar estranho no meu coração,
Um misto de nervosismo e felicidade,
Que já não acontecia há tanto, que já estava com saudade,
Dessa deliciosa emoção, dessa estranha sensação.

Só não sei se ela é como meus sonhos passados,
Aqueles que apesar de tudo jamais foram totalmente realizados...
Sinceramente não sei o que sinto de verdade,
Só consigo saber que realmente estava com saudade,
Dessa sensação que faz meu coração palpitar com intensidade.

Isso me lembra a harmonia de todas aquelas cores,
Que vi na junção entre aquele verde e belas flores,
Acho que essa sensação que sinto quando vejo minha utopia
É a mesma que sentia quando eu ali no jardim via,
Que todos os sonhos poderiam se tornar realidade,
Todos os meus sonhos são de verdade.

Por isso vou cultivar direitinho minha utopia,
Para que quem sabe num ensolarado dia,
Ela floresça e se torne tão estonteante,
Quanto a beleza e a harmonia contagiante,
Daquele belo jardim onde me escondia,
Para sonhar em encontra minha utopia.
Pois sei, que assim com aquele belo jardim,
Se minha utopia se tornar minha amante,
Ela jamais desaparecerá, pois o amor não tem fim.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Pra quer se arrepender?
Não é bem melhor continuar a viver?
Continuar a com os erros aprender,
E com orgulhos defeitos ter,
Pois seria uma burrice, tornar-se um perfeito ser.

É complicado lidar com arrependimento,
Eu sei porque todos já vivemos esse momento,
Acho que é o pior dos sentimentos,
Porque não são os outros que te machucam
Mas sim sua consciência e seu ego que lutam
Para tentar manter suas escolhas sempre corretas
Deixando-o seguir, sem problemas, suas metas.

Foi assim que decidi viver,
Sem jamais ter do que me arrepender.
É um caminho difícil de se seguir,
Mas no futuro que a de vir,
Não vou me importar de olhar para o passado,
E ver que sempre fiz por onde não me sentir culpado.

Na verdade, o arrependimento existe para nosso bem,
Mas ele simplesmente não me convém.
Aprender com os erros é excelente,
Porém não vejo motivos para manter uma culpa latente
Por um passado que não posso mudar,
Só posso no máximo me desculpar
E tentar não repetir o mesmo errar.

Jovens deveriam sempre se arrepender
Para que quando velhor se tornassem
Para a próxima geração eles passassem
Lições que todos deveriam aprender ao nascer,
Que errar é perfeitamente compreensível,
Ser perfeito é que humanamente é impossível.

Por isso sou estritamente assim,
Não me arrependerei de nada até o fim.
E assim eu continu sendo intragável,
Um bobo pierrot, apaixonado e vulnerável,
Boêmio, viciado nessa vida dispensável,
E temeroso pelo fim desse mundo miserável.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Não quero pra mim o codinome beija-flor,
Não almejo sentimentos de liquidificador,
Não sonho com um mágico som...
Só quero sentir da flor, seu puro sabor,
Apenas almejo sentimentos cheios de cor,
Capazes de tornar meus sonhos com um tom,
Popularmente conhecido como amor.

E aqueles que não acreditam nesse tom,
É porque ainda não provaram o quanto ele é bom,
Por isso venho lhe avisar, que só precisa esperar,
E seu coração voltará, ou ineditamente vai se apaixonar
Assim como o vento sempre volta a soprar

Foi esperando desatento numa esquina,
Da vida, que conheci uma incomum menina,
Normalmente ela teria passado despercebida,
Mas um palpitar estranho do meu coração,
Fez minha alma, há muito adormecida,
Perceber com calma, nela, uma nova paixão.

As coiecidências eram tão alarmantes
Que o fogo dessa paixão se tornou tão brilhante
Quanto a luz de uma estrela resonante.
E embora ainda estejamos distantes,
Percebi que ela deverá ser minha eterna amante,
Minha esposa, minha mulher, meu amor...
A cor, o sabor, da flor, de um beija-flor...

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Só pode ser uma caracteristica de nascença,
Essa habilidade de uma tal de Ilka Valença
De animar a pessoa e afastar as magóas.
Do mesmo modo que a chuva passa despercebida,
Limpando tudo com sua cardiosa água,
Ilka deixa contagiante qualquer vida.

Ilka, um nome de origem escandinava,
Que num antigo conto, um certo pardo a amava.
É uma garota cheia de perseverança,
Mas que não perde seus ares de criança,
Tão bela e agarrada a sua tênue esperança,
De que um dia a felicidade a alcança.

E foi assim que aos poucos me conquistou,
Nas nossas conversas variadas ela se mostrou,
Tão parecida com a minha pessoa,
Que só pode ser mais que um coiencidência boa...
Deve ser coisa do tal destino.
Avisando que é ela a garota por quem batem os sinos,
De um coração que ela já de mim tomou...

Só depende do tempo e dela,
Fazer esse sentimento mais que fogo de vela.
Torná-lo um fogo eterno e ardente,
Capaz de brilhar mais que uma estrela cadente,
E nos aquecer de uma forma tão estridente.

Acho que agora é só manter minha crença,
E esperar que Ilka valença,
Acenda esse fogo indestrutível,
Transformando sua felicidade,
Em algo bem mais que possível,
Algo que vai durar para eternidade...

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

É o que me faz todo dia bem,
Ela é a minha amada preta.
Que não divido com ninguém!
Nem com Deus ou o Capeta...

Uma garota aparentemente tímida..
Só pra aqueles que na vida,
Nunca ouviram suas histórias.
Compartilha comigo o amor pelas glórias,
Do nosso lindo Náutico, um gênio forte
E claro um ódio mortal pelo Sport.

Tem também uma alma de uma pura criança,
Que me faz guardar boas lembranças.
Somando isso a sua bravura de mulher,
Amanda sempre consegue o quer.
Esse é o jeito de ser dessa morena,
Nem um pouco serena...
Mas com certeza é uma garota que vale a pena!

Agraciada com a beleza brasileira,
Ela é uma daquelas mulatas encrenqueiras,
Ótima para se conversar...
Hórrivel para se brigar.

É uma das poucas garotas que conheço,
Que não poderia estimar um preço.
Pelo seu conjunto de valores,
Que faz qualquer um suspirar de amores,
Essa é Amanda Cabral,
A garota que você nunca vai querer mal.

Na verdade vai querer bem...
E vai inveja aquele que a tem,
Porque outra preta assim...
Você não encontrar nem no do universo fim.

Porque essa escura é sem igual,
Uma pessoa bem mais que sensacional,
Por causa disso tudo fico esperto...
Para que consiga fazer do tempo lento,
E ter por mais tempo, Amanda de mim perto.
E continuar com esse caloroso sentimento
Que sempre que a vejo, feliz ostento.

Além disso ela ainda justifica seu nome com vontade,
Pois Amandinha é amada por todos de verdade.
Inclusive os de mais estranhas personalidades...
Me apaixonaria por ela se pudesse,
Mas temo corrompê-la se mais que a amizade dela tivesse,
Afinal ela transborda tão linda ternura...
Que por dentro é branco marfim de tão pura.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Sente-se de modo confortável e respire fundo
Agora tente escapar desse material mundo
E recite repetidamente para si em seu pensamento
"Liberte-se do corruptível desejo,
Encaminhe-se para o caminho de meio que almejo"
Sinta agora seu espirito se fundir com o vento
E pronto, não deverá ter nenhum impuro sentimento

Esse é o caminho mais simples para si chegar ao Nirvana,
Mas quem disse que não podemos provar disso com um gole de cana?
A cachaça rasga a garganta de uma forma tão pura
Que qualquer sensação maligna e impura
Vai ser exorcisada do seu ser, de um modo brutal
Mas ainda assim você vai conseguir se livrar de seu mal
Mesmo que por poucos e confortavéis segundos,
Para depois se sentir invadido por sentidos imundos.

Não adianta achar bela uma concluída doutrina
Você mesmo precisa achar sua paz divina
Só deve se lembrar que se não conseguir isso naturalmente
E acabarrar por recorrer a drogas viciantes
Cada vez mais não vai alcançar o Nirvana de antes
E vai se tornar mais um desses viciados permanentes

Quanto melhor você puramente respirar
Mais seus poros vão aos poucos desabrochar
Esse é o mais arduo caminho, o da Respiração,
Mas de fato, não existe melhor sensação
Do que se encontrar na palma da gigante mão
Do primeiro Buda que nos ensina a iluminação.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop
1 compartilhamento

Será que nos meus últimos dias
Conseguirei sentir alguma alegria?
Fico meio indeciso quanto a essa resposta...
Afinal eu recordo agora,
Que naquela angustiante hora,
Destrui meu Mosaico aposta.

Era a minha aposta para a felicidade,
Um mosaico de diferentes personalidades,
Criado a partir de várias amizades...
Aquela que eu contava para a eternidade.

Mas eu o destrui em fragmentos,
E que esteja ofuscado nesse momento,
Aquele Mosaico era a prova que vivi,
A prova que existi, sorri, sofri, mas que sobrevivi...
Era o Mosaico dos meus sentimentos.

Sei que vou juntar esse Mosaico em pedaços,
Vos conseguir resgatar meus antigos laços.
E também aumentar meu circulo de confiança,
Pra que no final restem boas lembranças,
Do mesmo Mosaico que comecei quando criança.

Bruno M. Tôp
Inserida por brunomtop