André Moraes

1 - 25 do total de 29 pensamentos de André Moraes

Todo mal deriva de outro mal, independente de sua amplitude.

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Juntos

Dois corações
Batem medos

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Flor de Papel

Pra você fiz essa flor, meu amor
E nela dobrei todo o meu querer
A paixão eu pus em sua cor
E em suas pétalas imagem de flor viva ser

E lembra, meu amor
Sempre quando a ver
Que assim como nosso amor
Ela jamais irá morrer

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

13 de Junho

Ao leve frio do inverno em cor
Noite bela que clara incendeia
A dois um encontro se pôs a compor
A deslumbrante magia da lua cheia

Um vinho tinto e o leve ardor
Nossas histórias, nossos relatos
Recende em brasa a pele em flor
Inocente talvez - Incerto de fato

Tênue barreira dentre teus lábios
Em despedida a pôr-se afora
Retraídos em nosso temor

Firmou-se claro num beijo roubado
O principio de nossa história
O nascer do nosso amor

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

No Plural

Sermos a sós
Ser meu teu querer
Ser dois em um ser
Ser bem e ser mal
Ser eu e você
Ser no plural
Nós!

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Poema a Tristeza

Que vida é essa que tanto me empolga
E hoje em mim causa tanta alegria?
Em tudo que vejo emprego beleza
E acordo feliz assim todo dia
Foi-me levada pra longe a tristeza
E junto a ela minha poesia
E antes que muda minh’alma padeça
E com essa alegria meus versos esqueça
Minha tristeza eu quero de volta!

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Ninguém a Esperar

Ao avistar a janela entreaberta
Prontamente se pôs a cantar
Mas calou-se, o pobre poeta
Não havia ninguém a esperar

Fora as guerras com honra lutar
E por lado a morte passaste
Na esperança da volta encontrar
A amada que um dia deixaste

Mas não sabia, pobre poeta
Que no mundo que hoje se apressa
Ninguém mais pode esperar

E por isso seu canto ele cessa
E pra este momento só resta
A guerra voltar a lutar

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Pra Sempre Lembrar-te

Seguido a paixão a ordem natural
Ingenuamente, talvez, por instinto
Dediquei-me explicitamente afinco
A discrepância dum amor unilateral

Tão logo o inicio, logo o final
A submissão insana em suplicio
Junto à pena que por ora sinto
Refundi num ato quão surreal

E na perjura do passado esquecer
Fechando os olhos a meu próprio ser
Já cansado de tanto esperar-te

Rabisquei a saudade um tanto amena
E fiz da tua imagem este poema
Para todo sempre lembrar-te

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

O Cordeiro e o Lobo

E o cordeiro logo roto
Cansado da salvação esperar
Arrancou a cabeça do lobo
E a comeu em seu jantar

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

O Sentido da Vida

Sabe-se bem que do amor nada se mede
E por seu clamor não há de haver conquista
Somente a unção do entranho par concede
O tragar das carnes ao se por a vista

Amor em demasia assim não se explica
A loucura do intangível fluxo das emoções
Ao contexto do que a si próprio implica
E faz por esmerar os mais distintos corações

Eis que divinamente motiva a existência
A sublime margem de nossa excelência
O segredo da origem quão desconhecida

E eis que do homem faz sua morada
Induzindo-lhe a lançar em dúvida ao nada
O puro e verdadeiro sentido da vida

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Rimas Rítmicas

Em busca da exatidão da palavra
Estes curtos versos ousam compor
Em contradição ao tudo e ao nada
A fugaz e pujante fúria em calor
Da nobre intenção pura declarada
Assim proferindo amor em teor
Assim traduzindo teor em amor
A minha rima rítmica e cálida

André Moraes
55 compartilhamentos

Dos Meus Vícios

Trago em mim o trago destilado
Da fumaça embriagada das cortinas
Nas janelas empoeiradas que refina
Tão fugaz sagacidade de meu fado

Neste intenso resplendor enlameado
Regressivo a fusão do meu espírito
Manifesta-se num flagelo quão explicito
Traduzindo um coração amargurado

E destes hábitos a que faço meu refugio
Renego em alto minh’alma ao perjúrio
Em uma putrefação viva e amarga

E no teso fardo que aspira o existir
Precedo assim o inevitável que há por vir
Imorredouro sono que a nós todos resguarda

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Da Minha Poesia


Tenho dito:

Que minha poesia não se prende a regras
Nem tampouco a contextos gramaticais
Meu coração é meu professor, e mais
Faço de minha inspiração a palavra expressa

Eis que a poesia é mais que o pensar
É um estado de espírito
É a alma que se faz aberta
É transparecer
É resplandecer
É o sentimento a poetizar...
E assim se faz um poeta

E fim de papo

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Cantando Solidões

Amo todo esse descompasso
Todo este acelerar dos corações
Amo esse fatigo abafo
Neste precatar de emoções
Amo essa densa embriaguez
E todo o florescer destas paixões
Amo a renuncia quão incerta
Neste esconso frágil de ilusões
Amo como ama um poeta
Cantando solidões

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Assimilação

A lagarta - A paixão
O amor - A borboleta

André Moraes

A Esperança

A esperança...
A paciência que entorpece
A esperança...
A cega fé que fortalece
A esperança...
O querer e o sobrevir
A esperança...
O porvir para o porvir
A esperança...
O persistir em convencer
A esperança...
O renascer e o florescer
A esperança...
O viver em relevar
A esperança...
O morrer em esperar
A esperança...

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Se Não Fosse a Poesia

Ah! O que seria da vida sem a poesia
Sem o entoar embriagante das canções?
Não haveria o desejar, nem as paixões
E nem sequer felicidade haveria
Trancafiada a sangrar os corações

Santo Deus! Nem o amor existiria

Não haveria encanto ao luar
E nem mesmo a magia do mar
E as esquecidas estrelas
(Coitadas!) não mais brilhariam
Oh! Pobre natureza
Nem as flores brotariam

Se não fosse a poesia

Nada disso existiria
Nem o pôr nem o nascer
Nem a noite nem o dia

Se não fosse a poesia

Nem a existência bastaria
E não haveria ao ser o mundo
Somente o vácuo profundo

Se não fosse a poesia

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Verso a Poetisa

Gosto teu ao meu poetizar
Inspira tão exata intimidade
Sentenciando surreal afinidade
Apegando-me a ti sem hesitar

Aos versos que te faço poetisa
Levo o textual e denso sentimento
Vívido acalento – tal qual regozija
Exaltar da poesia ao momento
Sopro de vida que imortaliza

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Esforce-se sempre para ser o melhor, principalmente naquilo que de pior sabe fazer.

André Moraes

O homem é nada mais do que aquilo que ele pensa que os outros pensam que ele é.

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

No quadro de minha poesia pinto uma canção esculpida em formato de oração.

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Cada poesia é um universo de possibilidades.

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Já nem sei mais se sou eu quem faz a poesia ou se é a poesia quem me faz.

André Moraes
Inserida por rafaelamonttepaulo

Duas Almas

Repudiando ao magnetismo predominado
Nas indiferenças das mascaras que usam
Refletem o querer num resguardo negado
Aos distintos olhares opostos que cruzam

Mas hei que descobrem-se postos a fronte
Duma divina fusão de mais pura beleza
Os olhares se alinham num só horizonte
Ao tocarem-se as carnes à finda pureza

Dois inimigos num só lado da guerra
Dois elementos consagrados a terra
Duas sementes em uma só flor

Um único ser elevado ao quadrado
As duas faces de um mesmo lado
Duas almas em um só amor

André Moraes

Soneto do Amor Perfeito
Não há nada na vida melhor que o amar
E sentir o prazer de também ser amado
Viver minha vida pra sempre a teu lado
Sem ter que parar e nem ter que esperar

Juntar nossos votos em nosso jurar
Deixar brincar os corações apaixonados
Sem a tal incerteza do certo ou errado
Sem nenhuma ilusão a nos perturbar

Nossos corações unidos a nosso presente
Com nossos destinos fadados a sempre
Juntos viver e sonhar

E essa alegria só se faz quando agrega
Ao nosso universo a única regra:
Amar... Amar... Amar...

André Moraes