Poemas de Sócrates

Cerca de 92 poemas de Sócrates

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.

O amigo deve ser como o dinheiro, cujo valor já conhecemos antes de termos necessidade dele.

Meu conselho é que se case. Se você arrumar uma boa esposa, será feliz; se arrumar uma esposa ruim, se tornará um filósofo.

A maneira mais fácil e mais segura de vivermos honradamente consiste em sermos, na realidade, o que parecemos ser.

Três coisas devem ser feitas por um juiz: ouvir atentamente, considerar sobriamente e decidir imparcialmente.

O que deve caracterizar a juventude é a modéstia, o pudor, o amor, a moderação, a dedicação, a diligência, a justiça, a educação. São estas as virtudes que devem formar o seu caráter.

Se todos os nossos infortúnios fossem colocados juntos e, posteriormente, repartidos em partes iguais por cada um de nós, ficaríamos muito felizes se pudéssemos ter apenas, de novo, só os nossos.

Mas eis a hora de partir: eu para morte, vós para a vida. Quem de nós segue o melhor rumo ninguém o sabe, exceto os deuses.

A maneira de se conseguir boa reputação reside no esforço em se ser aquilo que se deseja parecer.

Se alguém procura a saúde, pergunta-lhe primeiro se está disposto a evitar no futuro as causas da doença; em caso contrário, abstém-te de o ajudar.

A um homem bom não é possível que ocorra nenhum mal, nem em vida nem em morte.

O próprio sábio cora das suas palavras, quando elas surpreendem as suas ações.

Só sei que nada sei, e o fato de saber isso, me coloca em vantagem sobre aqueles que acham que sabem alguma coisa.

Se alguém mente sobre você, faça o contrário para que ele se passe por mentiroso.

Se o desonesto soubesse a vantagem de ser honesto, ele seria honesto ao menos por desonestidade.

Ele supõe saber alguma coisa e não sabe, enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber parece que sou um pouco mais sábio que ele exatamente por não supor que saiba o que não sei.

O caminho mais grandioso para viver com honra neste mundo é ser a pessoa que fingimos ser.

É costume de um tolo, quando erra, queixar-se do outro. É costume do sábio queixar de si mesmo.

Se a morte fosse mesmo o fim de tudo, seria isso um ótimo negócio para os perversos, pois ao morrer teriam canceladas todas as maldades, não apenas do seu corpo mas também de sua alma.

O início da sabedoria é a admissão da própria ignorância. Todo o meu saber consiste em saber que nada sei.