Poemas de André Gide

Cerca de 30 poemas de André Gide

Os pensamentos são como as flores, aquelas que apanhamos de manhã mantêm-se muito mais tempo viçosas.

Na vida, nada se resolve, tudo continua. Permanecemos na incerteza; e chegaremos ao fim sem sabermos com o que podemos contar.

Um bom mestre tem sempre esta preocupação: ensinar o aluno a desenvencilhar-se sozinho.

Cada desejo enriqueceu-me mais do que a posse sempre falsa do objecto do meu desejo.

Há aquilo que se sabe e há aquilo que se ignora. Entre uma coisa e outra está aquilo que se supõe.

Quando um filósofo completa uma resposta, já ninguém se lembra qual foi a pergunta.

Invejar a felicidade alheia é loucura: não nos saberíamos servir dela. A felicidade não se quer de confecção, mas sob medida.

A liberdade é difícil de se alcançar, mas o que fazer com a liberdade é muito mais difícil.

Sinto em mim a imperiosa obrigação de ser feliz, mas toda felicidade obtida às custas dos outros me parece odiosa.

Não se descobrem novas terras sem se largar da vista a costa durante muito tempo.

Passamos três quartos da vida a preparar a felicidade. Mas quantos gozam o último quarto?

Acredito na virtude dos pequenos números, o mundo será salvo por um punhado de homens.

Aquilo a que chamo fadiga é a velhice, de que a morte constitui o único repouso.

Não há problemas; apenas há soluções. O espírito de homem, depois, inventa o problema.

As ações mais decisivas das nossas vidas são muitas vezes ações inconsideradas.

Se um jovem escritor conseguisse abster-se de escrever, não deveria hesitar em o fazer.

A maior infelicidade dos que são bafejados pela felicidade, é não saberem dizer: basta!

Tudo quanto nós próprios descobrimos ou voltamos a descobrir são verdades vivas; a tradição convida-nos a aceitar somente os cadáveres da verdade.

Já escrevi e estou sempre disposto a voltar a escrever o seguinte, que se me afigura de uma evidente verdade: "É com os bons sentimentos que se faz a má literatura." Nunca disse, nem pensei, que só se fazia boa literatura com maus sentimentos.

Para bem julgarmos é preciso afastarmo-nos daquilo que julgamos, depois de havermos estimado. Isto é verdade quanto aos países, aos seres e nós próprios.