Pensamentos de Goethe

Cerca de 409 pensamentos de Goethe

O ser humano tem muito mais desejos que necessidades.

Em geral é o caráter pessoal do escritor, e não a arte do seu talento que lhe marca a importância aos olhos do público.

Escrever é um ócio muito trabalhoso.

Do que vale olhar sem ver?

Quem não sente amor, deve aprender a adular; caso contrário, não consegue viver.

É muito mais fácil reconhecer o erro do que encontrar a verdade; aquele está na superfície e por isso é fácil erradicá-lo; esta repousa no fundo, e não é qualquer um que a pode investigar.

A ingratidão é sempre uma forma de fraqueza. Nunca vi homens hábeis serem ingratos.

A temperança é um dos maiores prazeres.

É certo, afinal de contas, que neste mundo nada nos torna necessários a não ser o amor.

Se os macacos chegassem a experimentar tédio, poderiam tornar-se gente.

Seja o homem nobre, caridoso e bom. São as únicas coisas que o distinguem dos demais seres.

Muitos não sabem quanto tempo e fadiga custa a aprender a ler. Trabalhei nisso 80 anos e não posso dizer que o tenha conseguido.

Não há arte patriótica nem ciência patriótica. As duas, tal como tudo o que é bom e elevado, pertencem ao mundo inteiro e não podem progredir a não ser pela livre ação recíproca de todos os contemporâneos e tendo sempre em contra aquilo que nos resta e aquilo que conhecemos do passado.

Uma boa colecção de anedotas e máximas é o maior tesouro para o homem experiente, se ele souber entremear as primeiras em lugares convenientes na conversação e lembrar-se das segundas no momento oportuno.

Creio que o homem sonha unicamente para não deixar de ver; pode acontecer que um dia jorre a luz interior em nós e nenhuma outra nos será mais necessária.

O verdadeiro é semelhante a Deus; não aparece espontaneamente, temos de o adivinhar pelas suas manifestações.

Devemos cultivar as nossas qualidades, e não as nossas particularidades.

A morte é de certa maneira uma impossibilidade, que de repente se torna realidade.

O que não se compreende, não se possui.

São precisamente os erros dos homens que os tornam amáveis.