Friedrich Nietzsche (1844-1900) foi um filósofo, escritor, estudioso de línguas clássicas e compositor alemão. Ficou conhecido pelos seus estudos sobre a moral e por ser adepto do niilismo, que é um modo compreender a vida com base na subjetividade do ser e na negação de verdades absolutas.

Pela forma como o pensador analisava e refletia sobre a vida, muitas das suas frases ficaram famosas na internet. No entanto, nem todos os pensamentos populares que encontramos são realmente do filósofo.

Pensando nisso, fizemos uma seleção com os pensamentos que são mesmo dele, para não sair por aí partilhando frases com a autoria errada! Também listamos algumas frases famosas que são muitas vezes divulgadas equivocadamente com o nome dele.

Pensamentos que são mesmo de Nietzsche

Temos a arte para não morrer da verdade.  Friedrich Nietzsche

Temos a arte para não morrer da verdade.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: A Vontade de Poder. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.)

A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

É mais fácil lidar com uma má consciência do que com uma má reputação.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: A Gaia Ciência. São Paulo: Companhia de Bolso, 2012.)

Aquilo que não me mata só me fortalece.  Friedrich Nietzsche

Aquilo que não me mata só me fortalece.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Crepúsculo dos Ídolos. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.)

Aquele que tem um porquê para viver pode suportar quase qualquer como.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: FRANKL, Viktor E. Em busca de sentido. São Paulo: Editora Vozes, 2017.)

Nota: A citação original está presente em “Crepúsculo dos Ídolos” (2006).

Sem a música a vida seria um erro.  Friedrich Nietzsche

Sem a música a vida seria um erro.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Crepúsculo dos Ídolos. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.)

Os grandes intelectuais são céticos.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: O Anticristo e Ditirambos de Dionísio. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.)

Nota: O pensamento pertence ao livro “O Anticristo”.

Bem-aventurados os esquecidos, pois tiram o melhor proveito dos seus equívocos.  Friedrich Nietzsche

Bem-aventurados os esquecidos, pois tiram o melhor proveito dos seus equívocos.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

Nota: O pensamento aparece no filme “Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças”.

Aquele que luta com demônios deve acautelar-se para não tornar-se um também. Quando se olha muito tempo para o abismo, o abismo olha para você.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

É preciso ter o caos dentro de si para gerar uma estrela dançante.  Friedrich Nietzsche

É preciso ter o caos dentro de si para gerar uma estrela dançante.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Assim Falou Zaratustra. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.)

A vida vai ficando cada vez mais dura perto do topo.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: O Anticristo e Ditirambos de Dionísio. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.)

Nota: O pensamento pertence ao livro “O Anticristo”.

Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.  Friedrich Nietzsche

Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

A moralidade é a melhor de todas as regras para orientar a humanidade.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: O Anticristo e Ditirambos de Dionísio. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.)

Nota: O pensamento pertence ao livro “O Anticristo”.

Quem, em prol da sua boa reputação, não se sacrificou já uma vez - a si próprio?

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

É pelas próprias virtudes que se é mais bem castigado.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura.  Friedrich Nietzsche

Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Assim Falou Zaratustra. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.)

O homem precisa daquilo que em si há de pior se pretende alcançar o que nele existe de melhor.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Assim Falou Zaratustra. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.)

Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.  Friedrich Nietzsche

Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Aurora. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.)

Elogiamos ou criticamos de acordo com a maior oportunidade que o elogio ou a crítica oferecem para fazer brilhar a nossa capacidade de julgamento.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas.  Friedrich Nietzsche

Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

Nós fazemos acordados o que fazemos nos sonhos: primeiro inventamos e imaginamos o homem com quem convivemos - para nos esquecermos dele em seguida.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

A chama não é tão luminosa para si como para as outras que ela ilumina: da mesma forma o sábio.  Friedrich Nietzsche

A chama não é tão luminosa para si como para as outras que ela ilumina: da mesma forma o sábio.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

Uma alma que se sabe amada, mas não sabe retribuir, manifesta suas próprias profundezas: o que estava sepultado no fundo vem à tona.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

A música, em si, não é tão significativa para o nosso mundo interior, tão profundamente tocante, que possa valer como linguagem imediata do sentimento; mas sua ligação ancestral com a poesia pôs tanto simbolismo no movimento rítmico, na intensidade ou fraqueza do tom, que hoje imaginamos que ela fale diretamente ao nosso íntimo e que dele parta.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

A principal mentira é a que contamos a nós mesmos.  Friedrich Nietzsche

A principal mentira é a que contamos a nós mesmos.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: O Anticristo e Ditirambos de Dionísio. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.)

Nota: O pensamento pertence ao livro “O Anticristo”.

Esquecemos nossa culpa quando a confessamos a outro alguém; mas geralmente o outro não a esquece.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

Muitos são os obstinados que se empenham no caminho que escolheram, poucos os que se empenham no objetivo.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

⁠É a partilha da alegria, não do sofrimento, o que faz o amigo.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

Ninguém mais morre hoje de verdades mortais, há antídotos em demasia.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

A grandeza do homem consiste em que ele é uma ponte e não um fim; o que nos pode agradar no homem é ele ser transição e queda.  Friedrich Nietzsche

A grandeza do homem consiste em que ele é uma ponte e não um fim; o que nos pode agradar no homem é ele ser transição e queda.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Assim Falou Zaratustra. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.)

O destino do homem está projetado para momentos felizes – toda a vida os têm –, mas não para eras felizes.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

A atração exercida pelo conhecimento seria bastante fraca, se para atingi-lo não fosse preciso vencer tantos pudores.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

Na vingança e no amor a mulher é mais bárbara do que o homem.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

Falar muito de si mesmo pode ser também um modo de se esconder.  Friedrich Nietzsche

Falar muito de si mesmo pode ser também um modo de se esconder.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2005.)

A grande conquista da humanidade, até agora, é não precisarmos mais temer continuamente os animais selvagens, os bárbaros, os deuses e os nossos sonhos.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Aurora. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.)

Quem não sabe guardar suas opiniões no gelo não deveria entrar em debates acalorados.

Friedrich Nietzsche

(Bibliografia: Humano, Demasiado Humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.)

Pensamentos famosos atribuídos a Nietzsche

Confira pensamentos que são popularmente conhecidos como de Nietzsche, mas que são originários de outros pensadores.

Torna-te aquilo que és.

Friedrich Nietzsche

Nota: A máxima está presente na obra “Ecce Homo: Como alguém se torna o que se é”, de Nietzsche, porém, antes de ser replicada pelo filósofo, pertence originalmente ao poeta grego Píndaro.

E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música.

Desconhecido

Nota: Não se sabe quem é o verdadeiro autor da frase. Variações do pensamento já estavam em circulação desde a década de 1920.

Viver é sofrer, sobreviver é encontrar algum significado no sofrimento.

Gordon W. Allport

(Bibliografia: FRANKL, Viktor E. Em busca de sentido. São Paulo: Editora Vozes, 2017.)

Nota: Esse pensamento é erroneamente atribuído a Nietzsche e Viktor Frankl. O trecho pertence ao prefácio de Gordon W. Allport no livro "Em busca de sentido", de Viktor Frankl.

Nunca é alto o preço a pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo.

Rudyard Kipling

(Bibliografia: GORDON, Arthur. Interview with an Immortal. Reader’s Digest, 1935.)

Nota: A autoria do pensamento tem vindo a ser erroneamente atribuída a Friedrich Nietzsche. Na verdade, pertence ao escritor britânico Rudyard Kipling, e foi dito em uma entrevista para a "Reader's Digest", conduzida por Arthur Gordon. A entrevista foi republicada em 1967 com o título Six Hours with Rudyard Kipling.

Odeio quem me rouba a solidão sem em troca me oferecer verdadeira companhia.

Irvin D. Yalom

(Bibliografia: Quando Nietzsche Chorou. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.)

Nota: A frase não é do filósofo Friedrich Nietzsche, mas do personagem homônimo do romance "Quando Nietzsche Chorou", de Irvin D. Yalom.

⁠Um sistema moral válido para todos é basicamente imoral.

Curtis Cate

Nota: O pensamento costuma ser atribuído a Friedrich Nietzsche, mas, na verdade, pertence ao escritor Curtis Cate. Cate escreveu a biografia do filósofo, e a frase se trata de uma interpretação do aforismo Além do bem e do mal.

Recomendamos também: