Frases de Luiz Felipe Pondé

Cerca de 127 frases de Luiz Felipe Pondé

Nada é mais temido por um covarde do que a liberdade de pensamento.
Luiz Felipe Ponde

Toda virtude verdadeira é silenciosa e humilde.

Toda elegância é discreta, assim como toda virtude é silenciosa.

O perdão é maior do que a justiça, ele cabe onde a justiça não seria suficiente. É possível ser justo com alguma pessoa, sem perdoá-la.

Quando se deixa de acreditar em Deus, passa-se a acreditar em qualquer besteira ...na Natureza, na História, na Ciência ou em Si Mesmo. Essa última eu acho, é a pior de todas. Coisa de gente cafona.

Todo mundo que pensa um pouco vive com medo da força democrática (numérica) dos idiotas.

[...] Milagres, e eu acredito neles, mas nunca serão produzidos em massa através de políticas públicas. Uma das causas da raiva dos ateus contra Deus é porque Ele não é mais democrático na distribuição de milagres.

Se o fantasma da mulher é a falta de beleza o do homem é a falta de coragem.

Sem hipocrisia não há civilização, e isso é a prova de que somos desgraçados: precisamos da falta de caráter como cimento da vida coletiva.

Ali onde está a multidão está a mentira. Muitos sentimentos juntos são sempre falsos

Viagra. fez mais pela humanidade do que 200 anos de marxismo.

Sei que dizem que é fato científico, mas, para mim, que sou um medieval, só acredito na ciência quando vem no formato de resultados de exames de laboratório, e não quando tem a ONU no meio e gente nas bordas ganhando milhares de para salvar o planeta.

A paranóia é a consciência aguda da fragilidade da vida

Poucos ateus não são descendentes de uma criança infeliz e revoltada. A prova disso é que ateus gostam de falar mal da igreja, de Deus, ou do pai que obrigava a orar. Se você acha que, se formos todos ateus, o mundo será melhor, você é um rancoroso. (Ponde)

Nada mais chato do que o medo de não agradar. Não querer agradar é uma das maiores formas de libertação num mundo em que somos obrigados a amar tudo e nossa volta. Ninguém é capaz de tanto amor.

Nem todo mundo sofrerá da "maldição de amor", como diziam os medievais. Muita gente morre sem saber o que é essa doença.

Luiz Felipe Pondé PONDÉ, Luiz F. Heloisa. Folha de S.Paulo, 2010.

Nota: Trecho do artigo Heloisa, publicado em maio de 2010.

Dostoiévski é sempre essencial.Apenas quando encaramos o mal em nós é que recuperamos a vontade de viver. Só esmagando o orgulho com a humildade de quem se sabe insignificante é que vale a pena apostar no dia a dia.

Quem não tem dúvida é porque leu pouco; quem tem muita certeza é porque não passou da página 3.

Veja o discurso dos políticos: são todos otimistas; grandes canalhas são sempre otimistas e simpáticos, caso contrário não dão o golpe que querem dar. Mas, hoje em dia, o otimismo é um modo de se vender no mundo.

Não se trata de dizer morbidamente “o mundo é mau”, mas reconhecer que no humano a verdade é uma ferida incurável.