Frases de Thiago de Mello

Cerca de 36 frases de Thiago de Mello

Fica decretado que o homem se sentará na mesa, com seu olhar limpo, porque a verdade será servida antes da sobremesa.

Haverá girassóis em todas as janelas.

Por decreto irrevogável fica estabelecido o reinado permanente da justiça e da claridade, e a alegria será uma bandeira generosa para sempre desfraldada na alma do povo.

Pois dentro desta manhã
vou caminhando. E me vou
tão feliz como a criança
que me leva pela mão.
Não tenho nem faço rumo:
vou no rumo da manhã,
levado pelo menino
(ele conhece caminhos
e mundos, melhor do que eu).

Thiago de Mello
Vento geral, 1951/1981: doze livros de poemas

Fica decretado que todos os dias da semana, inclusive as terças-feiras mais cinzentas,têm direito a converte-se em manhãs de domingo.

Ainda que o gesto me doa, não encolho a mão: avanço levando um ramo de sol.

O importante não é o caminho, mas o caminhar.

O homem, confiará no homem
como um menino confia em outro menino.

Faz escuro mas eu canto.

Somente sou quando em verso.

Thiago de Mello
Vento geral, 1951/1981: doze livros de poemas

Amor me ensina a ser
a verdade que invento
para te merecer.

Desfaço-me do que sonho:
faço-me sonho de alguém
oculto. Talvez um Deus
sonhe comigo, cobice
o que eu guardo e nunca usei.

Thiago de Mello
Vento geral, 1951/1981: doze livros de poemas

“Oh como somos tristes. Tão terrivelmente tristes ao fim das noites alegres.”

E estamos todos juntos.
A nossa força tem o sortilégio da seiva torrencial da primavera.

Artigo XIII

Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.

Thiago de Mello

Nota: Trecho do poema "Estatutos do Homem"

Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.

Santiago do Chile, abril de 1964