Frases de Amor de Arthur Schopenhauer

Cerca de 15 frases de Amor de Arthur Schopenhauer

O amor é a compensação da morte.

O amor é o objetivo último de quase toda preocupação humana; é por isso que ele influencia nos assuntos mais relevantes, interrompe as tarefas mais sérias e por vezes desorienta as cabeças mais geniais.

O amor é o centro invisível de todos os atos e de todos os fatos

A Fé é como o amor; não há nada que a force.

A fé é como o amor: não pode ser obtida pela força.

A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem.

Arthur Schopenhauer
SCHOPENHAEUR, A., Sobre o Fundamento da Moral

O ódio constitui de longe o prazer mais insistente; os homens amam às pressas, mas detestam longamente.

Eu não pretendia sentir por ele um amor ardente e nem tampouco ele parecia esperar isso de mim.

Por mais que a amizade, o amor e o casamento unam as pessoas, no fim, cada um é «inteiramente sincero» apenas consigo mesmo e, quando muito, com o próprio filho.

⁠A fé é como o amor. Não pode ser forçada.

Estar apaixonado sempre traz para a pessoa fenômenos cômicos em meio também aos trágicos; e ambos porque a pessoa apaixonada, possuída pelo espírito da espécie (instinto), passa a ser dominada por esse espírito e não pertence mais a si própria.

⁠Quando o amor se dedica a um único ente, atinge então uma tal intensidade, um tal grau de paixão que, se não puder ser satisfeito, todos os bens do mundo e a própria vida perdem o seu valor.

Arthur Schopenhauer
As dores do mundo. Lebooks Editora, 2020.

O romantismo: o romantismo é um produto do cristianismo. Religiosidade exagerada, veneração fantástica às mulheres e valentia cavalheiresca, portanto Deus, a dama e a espada são os símbolos daquilo que é romântico.

É frequentemente censurado que os desejos das pessoas estejam voltados principalmente ao dinheiro e que elas o amem acima de tudo.

Inserida por PensamentosRS

Um apaixonado pode cair no cômico tão bem como no trágico, porque, em ambos os casos, está nas mãos do gênio da espécie, que o domina ao ponto de o arrancar a si próprio; os seus atos não estão em proporção com o seu caráter.

Arthur Schopenhauer
Schopenhauer, A., Dores do Mundo