Manoel Freitas de Oliveira: Finitude Tudo é extremamente infinito O...

Finitude

Tudo é extremamente infinito
O homem, a terra e tudo
Infinito nas grandezas
Existe uma somatória
Onde se tem a real noção
A poesia tem origem
Das coisas infinitas
Com base em outro mundo
Mais particular sem fim
O extremo do maior ao menor
Com seqüência infinita
O “ finito” não existe
Olhos para o agora.

1 compartilhamento
Inserida por ManoelAudaz