Manoel Freitas de Oliveira: Covardia Minha covardia é tamanha A...

Covardia Minha covardia é tamanha A ponto de fugir de nós Esconder no silêncio das muralhas Que é resumo da fraqueza humana Ter a solides de seguir Em terras já... Frase de Manoel Freitas de Oliveira.

Covardia


Minha covardia é tamanha
A ponto de fugir de nós
Esconder no silêncio das muralhas
Que é resumo da fraqueza humana
Ter a solides de seguir
Em terras já batizadas
Diante desta minha covardia
O chegar da dama de negro
Seria uma fuga de brinde
Deste mundo frio e sem amor
Um grande mercado aberto
Sem preço fixo
Segui as feiras sem calor
Nada há de humano, a ser comprado
Apenas a insignificância a ser “humano”
O amor espera na porta
Bate muito forte na brisa da covardia
Nenhum feito de valor será somado
A esta passagem sem cor
O calor da razão não compra sonhos
O preço de estar na chuva
A fusão das águas, que rolam
O negro do silêncio anuncia
Minha covardia tem nome
Mudez ,
Que venha a dama de negro...

1 compartilhamento
Inserida por ManoelAudaz