Camila Senna: Tenho caminhado... Caminhando sempre...

Tenho caminhado...
Caminhando sempre estarei,
Não paro e nem olho para o lado.
Caminhando tenho visto afogados,
Caminhando tenho sentido o mundo vazio.

Quero que a lua gigante que em mim habita...
Pare de gemer e se liberte...
Ela quer respirar, ela quer amar...
Ela quer brilhar sobre essa negridão.

Não sou atriz,
Não sou cantora,
Sou poeta, sou flor, sou espinho, sou amor...
Sou compositora da minha estrada,
Estrada colorida...
Colorida de palhaços sofridos, chorões...

Eu os entendo, dou colo, dou abrigo...
Sou um deles.
Quero um circo diferente,
Minha plateia finge estar alegre.
Tudo mentira, todos estão tristes e descontentes.

Esse mundinho que fizera a dois,
Ou é de brincadeirinha
Ou pura falsidade.
Ou é burrice sem identidade.

Chuva amiga da minha alma,
Caia e me faça alegre de novo.
Caia e apague de vez esses passos errantes,
Quero beber gotas renovadas,
Quero correr com os cabelos molhados
E rir até doer a barriga.

Sol de verão, meu preferido,
Queime todas as minhas vergonhosas incertezas.
Quero-o sentir, quero ficar corada
Vendo minha pele branca e marcada
Sendo iluminada.

Quero brasa,
Ser abrasada.
Quero fogo,
Fogo de amor.
Quero indecência,
Sem demência.

Fizeram-me várias
O mundo, para mim, não basta.
Às vezes me enrolo toda,
Tola quero ser toda.

1 compartilhamento
Inserida por camilasenna