Santos Vasconcelos: Soneto Sobre Amor Sentei-me a uma...

Soneto Sobre Amor Sentei-me a uma cadeira ao lado Transbordando outra cadeira vazia Não fechei os olhos por medo de sentir-me triste Em cada relógio em que as h... Frase de Santos Vasconcelos.

Soneto Sobre Amor

Sentei-me a uma cadeira ao lado
Transbordando outra cadeira vazia
Não fechei os olhos por medo de sentir-me triste
Em cada relógio em que as horas não passam

De minha boca gelada esvaem-se suspiros desanimados
Em momentos em que o frio cristaliza-me interiormente
Interiormente sou inóspito
Que nem a dor atreve-se a se aprofundar

E horas se vão, horas não vêem
E profundamente paralisam-se
Em um segundo...

Enfim... e quando me levanto da cama
Permaneço estagnado em uma lágrima
Perguntando-me... O que é amor?

1 compartilhamento
Inserida por SantosVasconcelos