Santos Vasconcelos: Brasilidade Pendurei um pomar nas...

Brasilidade Pendurei um pomar nas várzeas do meu sertão Não uxicuruá ou paxiúba Minha caatinga, meu vau Que de raiz à raiz molha a laranjeira Aqui não há tucuna... Frase de Santos Vasconcelos.

Brasilidade

Pendurei um pomar nas várzeas do meu sertão
Não uxicuruá ou paxiúba
Minha caatinga, meu vau
Que de raiz à raiz molha a laranjeira
Aqui não há tucunaré ou guanumbi
Só semente da terra que seca em meus pés descalçados

Nem o moço tupi me perdoa
Que terra seca, que olhos pálidos
Oxalá! Dita o negro surrado
“Não te preocupe, fí de Deus, terra há de se tornar teu berço!Oxalá!”.
Pois sim
Lá está um fruto graúdo do meu pomar
Felicidade do meu Brasil!

1 compartilhamento
Inserida por SantosVasconcelos