Zibeon Albuquerque T. Jr: Revolução às avessas A difícil...

Revolução às avessas

A difícil tarefa de ser oposição depois de estar no poder coube ao Serra. Imagino como seria diferente se ainda não nos tivesse apresentado seu parceiro e amigo de biblioteca FHC. Todos nós estaríamos duvidosos de votar em Dilma, mas é evidente o desconforto do candidato diante das estatísticas do governo de Lula, numa comparação com o seu governo sociológico, resta ao candidato jogar pôquer com um espelho na gravata, agora é tarde demais.
A insensibilidade do seu governo no trato dos problemas mais cotidianos da vida brasileira, a falta de humildade acadêmica, a vaidade e outros tantos fatores geraram e mantiveram carências seculares que, com pouco esforço, foram superadas pelo governo sindical, ainda que superficialmente. Em nenhum momento delirei a ponto de me sentir satisfeito com o governo petista, mas a trajetória dos acontecimentos está definida, ele perderá.
Quando o PT venceu pela primeira vez, senti uma forte emoção, quem conta idade bastante para ter vivenciado o governo militar, e logo depois, o das oligarquias, sabe o motivo daquele êxtase que tomou conta de mim, afinal, quem poderia imaginar que o povo brasileiro não seria mais uma vez manipulado pelo jogo demagógico, pela força imbatível deste aliado à ignorância do povo?!
Quando vi o operário subir ao Palácio da Alvorada com a faixa presidencial, tal era o simbolismo do acontecimento que me esqueci totalmente de que deveria manter a guarda, afinal, o que era aquele governo? O que fazia um ex-presidente do Bank of Boston e o dono da Usiminas no meio daquela Sindicalhada toda? Como esses personagens e sua turma de empresários e banqueiros foram aliciados ou aliciaram o PT não se sabe, mas que, ali, estava configurada uma situação promíscua, um conchavo de retalhos era evidente.
Depois de passado o entusiasmo, percebi que tinha sido enganado, que minha carência político-afetiva anestesiou meus sentidos, consegui ver que aquilo nada mais foi que um engodo, que a intenção era tomar o poder e não mudar a realidade. Conseguimos fazer um dos homens mais ricos do mundo. Isso sim é revolução! Uma revolução às avessas, dirigida por sindicalistas pelegos e assessorada pela velha elite já conhecida de todos.
ZATJ

1 compartilhamento
Inserida por zibeon