André Lucas de Almeida: Nasce Marcelo. Seus pais orgulhosos de...

Nasce Marcelo.
Seus pais orgulhosos de seu filho saudável.
Nos olhares o sue filho recém nascido era lindo, mas pra Marcelo era tudo estranho.
As brincadeiras, os rostos e tudo ao redor.
Marcelo observando outros bebês chorando de uma maneira conseguia algo.
E ele testou seus pais corujas!
Funcionou e ele foi aprendendo mais com o tempo - Que iria lhe ensinar muito - foi começando a engatinhar, era estranho, mas foi aprendendo...
Até que parecia um foguete! Sua família muito grande ficava louca com tanta travessura de Marcelo.
Mas o preferiam vê-lo assim a quieto e doente.
Bom, Marcelo depois de meses foi dando alguns passos e com muitas tentativas foi dando passos mais longos...
1960 Marcelo entra na 1ª Série!
Nunca foi muito de ir ao primário, mas agora começou uma "nova era "
Lá aprendia mas tinha dificuldade em aprender; Poucos o ajudaram a não ser seus pais e padrinhos.
Na segunda série, Marcelo foi descobrindo os sentimentos, o primeiro foi a paixão - que muito durou -
O segundo foi a força do medo e magoas, que só o atrapalhavam, não entendia pra que tanta maldade de quem deveria ensinar!
Lhe fez chorar em sala de aula, até seus 15 anos...
Era triste aquela 2º série, o colocava na frente de todos e humilhava, e aí nasceu o outro sentimento. A vergonha.
Sua mãe e pai os defendiam, seus amigos o apoiavam, mas não adiantou, se tornou um menino revoltado, praticamente batia cartão na diretoria e psicólogo.
Repetia o ano pós ano, uma única professora tentou o ajudar, mas... De nada adiantou.
Lembra das paixões? Então, ele as perdeu por medo de não aceitarem-no talvez por ter vergonha de mais, vergonha de si próprio.
Tempo passa, coisas passam, ensinamentos ficam, pessoas passam, seu padrinho se foi...
Começa numa vida estranha, diferente.
Era como todos, mas dentro, ah... Por dentro tinha algo guardado.
E ele quis dar esse sentimento chamado amor.
Mas não foi correspondido, - Mais do que palavras - foi preciso pra enfim traduzir o que sentiu naquela noite.
E nesse, ele jogou todos os dados!
Conquistou e conviveram felizes, por exatos Oito meses, que foram banhados de luta, decepções mais muito amor.
Iniciantes ele entendeu, ela já não se sabe, mas custou...
Não houve culpa, mas imaturidade e muita inveja.
Ele sofreu, mas com o tempo percebeu dos muitos amores que a vida iria lhe trazer.
Não queria necessariamente beijar, mas sim ter alguém pra ele sentir, confiar e pode olhar nos olhos e dizer o quanto amava abraçar forte numa tarde de domingo.
Queria ouvir palavras de carinho também,
Percebeu que nada é fácil, que precisava provar quem era mesmo pouco se lixando pro que achavam e sabia que não precisava provar nada a ninguém.
Ele tem muito que viver mais até achou que sabia tudo, mas vem a vida e te joga tudo na cabeça!
Porem, ele teve base e o segurou dos amores que a vida lhe trouxe ele jurou que aquele era o último, mas aguarda mudarem isto.
Tantos anos, tanto tempo... É, são coisas que acontecem com Marcelo.
Ele terá tudo o que sempre almejou, porque esta lutando todos os dias com algo forte e realmente insuperável; Ele mesmo, o seu PIOR inimigo.
Marcelo não liga pro passado, ele espera ansiosamente por um longo tempo um pedido de desculpas, um abraço; Bom ele chegou a um ponto de nenhuma lagrima cair de seus olhos.
O que fortalece ele meu Deus?
A resposta é obvia: Se armou com o que tanto lhe calejou.
Ele não quer saber dos medos a chegarem nele, ou até mesmo receio.
Nada mais do que palavras, ele quer uma amizade, quer ouvir o que tem a dizer, mas não quer ser um caminhão de lixo que só leva o que cheira mal, ou seja... O que está cansado de ouvir...
Pode ser diferente, mas sua lealdade é surreal.
Não confia em tudo, mas finge que sim, só é entrando no jogo do inimigo que o vence, será assim...
Quer a felicidade, o amor a amizade. Positividade a todos, paz e prosperidade.
Pedras raras essas... Mas não extinta.
Hey Marcelo! sorria sempre para que nenhum espírito ruim lhe faça moradia.
Apesar de ter sofrido ele aprendeu rápido, conquistou tudo o que ele queria, mas mesmo assim sua vida acabou muito cedo, em 1991 ele faleceu.





"Não importa que falem, você precisa crer por mais que sofra decepções e as pessoas lhe passam imagem errada.
Acredite na força dos ventos, e o tema caso tenha feito algo ruim.
Mas fique tranqüilo, as coisas boas sempre vem a quem o mesmo faz.
Se você quer dizer algo, diga sem medo! Pode perder e viver com este arrependimento.
Aceite as pessoas como são não pelo que tem.
Foda-se o mundo caso ele virar as costas pra você. Olha pro céu, existe uma lua que brilha sobre você.
Ela está tão longe, mas deixa os poetas tão inspirados. É privilegiado quem a toca...
Quando isso for acontecer, Vá em frente!
Palavras são como plantações. Compra, planta cultiva...
Às vezes esquecemos de regar, engraçado... Isso sempre acontece"

00:45 - Foi difícil, mas estou chegando lá -

1 compartilhamento
Inserida por andrenj