Bruno M. Tôp: Ao cair da tarde, Eu fui até a praia...

Ao cair da tarde,
Eu fui até a praia
Fiquei de pé no lugar mais distante,
E dei adeus ao sol,
Que parecia estar afundando.

Existem histórias feitas só de conhecidencias,
Nada acontece por acaso,
Preste atenção ao atrevessa a corda bamba,
Você não vai cair,
Eu sei que não,
Porém ainda sinto uma preocupação.

Mesmo antes de você se anunciar,
Eu ja sabia que milagres existem,
Afinal seu mais terno olhar,
É um presente divino...

Todas às vezes que tenho dificuldade em enxergar,
Apenas coloco meus óculos,
E só aí, sou capaz de perceber algo,
Não há tempo para o hesitar.

A vida é rápida demais,
E se você deixar passar,
Apenas num piscar,
Você vai ter perdido coisas valiosas o bastante,
Pra te criarem arrependimentos.

Estamos embaixo do mesmo toldo,
Nos apresentando no circo da vida,
Então porque não tentamos seguir com os dedos entrelaçados,
Enquanto arremessamos os dados,
Que definirão o caminho a seguir.

Não precisamos seguir por trilhas diferentes,
Tudo que está a nossa frente,
Nada mais é do que o reflexo,
Daquilo que escolhemos,
Então porque o medo de irmos juntos,
Nessa nova etapa?

Tenho que deixar minha voz sair,
Só que a timidez não deixa ela fluir,
É que eu simplesmente não consigo,
Ficar vendo você sorrindo comigo,
Me faz querer gritar,
"vamos nos tornar um só",
Só que a vergonha faz eu mal conseguir sussurrar.

Não são palavras maravilhosas,
Eu sei que não é o que você esperava,
De um cara que se auto intitula poeta,
Porém elas são cheias de sentimentos,
Logo, eu nao me importo.

O crépusculo está ai para nos mostrar,
Que dia e noite conseguem coexistir em harmonia,
Tão belamente unidos, que até parece magia,
Então porque nós não podemos dar certo?

Tudo coberto por esse toldo,
Em que o céu está em chamas,
O laranja, o azul, o lilás e o rosa,
Tantas cores numa paisagem tão poderosa,
A mais admirada pra aquele que ama.

Corremos com a impureza e a contradição em cada mão,
Escolhas são feitas a cada segundo,
É assim que é o nosso mundo,
Então vamos simplesmente dar as mãos,
E vagar juntos pelos redemoinhos do destino.

1 compartilhamento
Inserida por brunomtop