Rui Alexandre Cascão de Campos Oliveira: Ternura Ternura pedra pura, Tecido pó...

Ternura Ternura pedra pura, Tecido pó de giz, Fio que cai de ardósia dura. Olhar fita olhos teus, Esponja que apaga Do quadro nossa fissura, Cabelos emaranhados... Frase de Rui Alexandre Cascão de Campos Oliveira.

Ternura

Ternura pedra pura,
Tecido pó de giz,
Fio que cai de ardósia dura.
Olhar fita olhos teus,
Esponja que apaga
Do quadro nossa fissura,
Cabelos emaranhados com os meus
Nos teus braços só doçura.

Ternura vidro baço,
Coração pulsa por estilhaço
Querer estar só no teu regaço.
Delicado palato humano,
Sabor a tréguas de desengano
Implorando insondável piedade,
Que é só querer desta verdade
Murmurada pela saudade.



Ternura esse tão nobre sentimento humano, esse tão nobre sentimento espalhado por praticamente
todo o reino animal, todos os mamíferos, todos os seres vivos que precisão dela para prosperar.
E que ao mesmo tempo, por vezes, tanto temos dificuldade em manifestar. Que sejamos sempre e cada
vez mais ternura um para os outros e não só para os nossos. Com é bom ver um casal de mãos dadas ou
um qualquer abraço na rua...

Inserida por ruialexoli