Maria Lu T S Nishimura: O velho preconceito Chega deste...

O velho preconceito

Chega deste preconceito,
já se arrastou demais no tempo.
Tá parecendo secular...
velho demais para se falar!

A história conta tudo do que foi,
que trataram ser humano que nem boi!
Essa coisa já passou...
já chega deste preconceito,
todo mundo tem direitos iguais!

Aliás, a bomba foi em Hiroshima
que devastou também a Nagasaki
e a guerra foi bem pior...
talvez não há bandeira levantada,
japonês fica em silêncio, sem dizer nada,
porque tem outro jeito de pensar.

O carinho é importante, o respeito é relevante,
mas, a ferida tem que estar sarada,
pra não sentir nada...
porque quer a guerra...
quem tem a bandeira levantada!

Já chega deste preconceito,
já se arrastou demais no tempo.
Tá parecendo secular...
velho demais para se falar!

Vá a luta sem se machucar,
sem pedir piedade pra ninguém...
afinal todo direito todo mundo têm,
mas igualdade é utopia
e ser vítima do passado não faz bem!

Chega deste preconceito,
já se arrastou demais no tempo.
Tá parecendo secular...
velho demais para se falar!

Olho, pele, cabelo... tudo é relativo,
e pra quem é ativo
usa o preconceito reativo:
- Aquele que não pede
e nem deve nada pra ninguém!

Guarda o sorriso do teu rosto,
esconda qualquer desgosto
e siga em frente sem parar,
não de ouvidos aos ecos tolos
são sons de bobos à falar.

Chega deste preconceito,
já se arrastou demais no tempo.
Tá parecendo secular...
velho demais para se falar!

Silencie o teu verbo,
o passado não tem culpa
da preguiça de ninguém,
se você quer ser alguém
todo mundo quer também,
portanto...
não adianta querer ajuda de ninguém!
Vá á luta com inteligência,
é isso que cala a boca da ignorância!

A vaidade é complicada:
- Tem a branca desbotada;
- Tem a negra debochada;
- A parda descarada;
- A japonesa sem dizer nada;
- A loira burra de morrer...
e se for pra crê tudo é preconceito,
mas se falar em direito cadê a cota pra mim?

Quantos por cento de raça
tem que aparecer numa novela,
eu não queria dizer dela...
Mas, tô dizendo por pirraça
porque não é justo e é sem razão,
querer separar as raças desta Nação!

Até parece que o índio não é gente,
porque são tratados de um jeito diferente...
Por que não tem índio na minha escola?
Por que não tem índio jogando bola,
se eram eles os donos da terra,
que o branco tomou por invasão?

Já estou cansada (o) deste preconceito
e se for ver direito todo mundo têm,
então cadê a minha cota pro ENEM?
Porque até isso tem também!

Chega deste preconceito,
já se arrastou demais no tempo.
Tá parecendo secular...
velho demais para se falar!

Maria Lu T S Nishimura