Linaveira: DEPRESSÃO "O ator norte-americano,...

DEPRESSÃO

"O ator norte-americano, famoso por papéis em filmes como "Patch Adams - O Amor é Contagioso" e "Sociedade dos Poetas Mortos", morreu nesta segunda-feira (11), aos 63 anos. De acordo as autoridades locais, o corpo dele foi encontrado em sua casa, em Tiburon, na Califórnia, sem sinais vitais. A suspeita é de que a morte tenha sido causada por asfixia..."

E ouvindo as notícias ele afirmou:

- Mãe, foi aquele ator que fez UMA BABÁ QUASE PERFEITA?
- Sim filho, Robin Williams.
Mais uma vida interrompida pela depressão, por uma doença que não compreendemos ainda sua gravidade, por uma doença que pode matar. E que precisa ser tratada o quanto antes. Silenciosa e disfarçada a depressão muitas vezes nos engana. Nenhum suicídio não deve ser condenado por ninguém. Não temos o direito de julgar ninguém. E quem ironiza tal assunto creio que desconheça a definição mais próxima deste estado. Uma vida foi interrompida pela tristeza profunda, por um sentimento que creio ser a todo custo uma luta constante pelo fim de uma dor na alma, tão forte e dilacerante quanto um câncer. Um sentimento que apenas quem está doente pode explicar. Mas porque tirar a própria vida? Porque tão rotineiramente têm acontecido casos assim? Perguntamos, pensamos, rezamos. Famoso, rico, bonito, não importa nada disso. Somos humanos! Imperfeitos humanos. Somos apenas como qualquer um, humanos! Você conheceu a vida de Robin Williams? Você conhece a minha vida? Pouco sabemos sobre a vida e pouco mais ainda sobre a vida do outro, do vizinho, de um famoso. Tudo que fazemos desde que nascemos é tatear nesta estrada, se equilibrar num ponto, abrir caminhos, buscar uma luz, quebrar barreiras e correntes que nos impeçam de seguir, de subir, de vencer, de ser... A todo instante precisamos um dos outros, do seu afeto, da sua atenção, do seu amor, da sua generosidade. Mesmo tendo ou não fortuna, mesmo sendo ou não famoso. Somos carentes, sensíveis e humanos. Desejamos ser amados, mesmo sem amar direito, procuramos uma forma positiva de viver, mesmo sendo negativos. Queremos o melhor para nosso filho, mesmo deixando algumas vezes nosso melhor para depois. E toda decisão, todo caminho, toda relação de amor e afeto ao longo de nossas vidas que possa nos fazer bem, também pode nos escravizar, nos deformar e nos deixar de conquistar, de ser tudo que somos, tudo que poderíamos ainda ser. Contudo, nunca iremos saber os particulares e verdadeiros motivos que levaram alguém ao suicídio, nunca iremos conhecer suas razões. Mas acredito que podemos de alguma forma tentar evitar essa doença, sendo mais atentos no amor, mais generosos e respeitosos com todos a nossa volta. É isso. Que Robin Williams conheça a verdadeira e feliz alegria lá no céu. Andrelina Oliveira (Delina)


*No Brasil, uma pessoa morre vítima do suicídio a cada 45 minutos. No mundo, é uma a cada 45 segundos. Fonte : Gazeta do POVO.

Inserida por andrelina_oliveira