Annita Costa Malufe: onde termina o poema onde um ponto de...

onde termina o poema onde um ponto de suspensão apenas o poema não termina quando a linha roça a beira do papel tampouco a língua roça aquilo que ela alcança pa... Frase de Annita Costa Malufe.

onde termina o poema onde
um ponto de suspensão apenas
o poema não termina quando
a linha roça a beira do papel
tampouco a língua roça
aquilo que ela alcança
para além da página há
o poema imaginado sempre
uma imagem de poema
desfazendo-se afundando um
navio atracando-se no espaço
um navio a cada vez refeito mas
o corpo do poema não é
imaginário tampouco a
possibilidade de um limite não
há limite apenas limitação a
folha acaba a tinta acaba a
língua é o ponto de desacordo
roçar a página ancorar mas
a cada vez apenas por um instante
este inacabado este
que nunca termina

Inserida por pensador