John Pablo de La Mancha: Acreditarmos em nossas certezas, em...

Acreditarmos em nossas certezas, em princípio, convém às verdades que defendemos e isso pode nos levar à compreensões egoístas, às vezes insustentáveis. Em algum momento agiremos de forma ingênua ao ponto de sermos induzidos por equívocos e vivê-los como se fossem realidades que nos darão boas experiências, neste sentido o maior problema pode não ser acreditar nos enganos, e sim nos deixarmos moldar e querer viver o que não é possível. Nem toda maturidade se forma da soma do que vivemos com o que fazemos, razão pela qual se explica porque cometemos erros iguais ao longo da vida, pois não há modelo pronto que nos previna das frustrações, mesmo porque podemos ser vítimas de nós mesmos e justamente por isso devemos considerar que em muitos instantes é bem mais proveitoso atentar para o que nos dizem como forma de proteção e olhar em nossa volta exemplos que mostrem por onde não ir. Então o sentido que se opõe ao absolutismo das convicçöes nos concede o autoconhecimento e isto pode resultar em boa maturidade, e esta nos permite algo muito importante, o contato com a dúvida como ponto de equilíbrio, e concluíremos que nossas certezas podem nos mostrar que sempre há possibilidade de falhas, jamais a impossibilidade do erro.

John Pablo de La Mancha

Inserida por Johnpablodelamancha