Coleção pessoal de Johnpablodelamancha

1 - 20 do total de 65 pensamentos na coleção de Johnpablodelamancha

Em qualquer caminho ou direção que sigamos nossas escolhas, de alguma forma, estarão presentes e lembraremos da importância das palavras, dos silêncios, dos conselhos e mesmo assim não teremos a chance de reconstruir, pois já passou, mas poderemos modificar o que nos levou às perdas e para tanto devemos acreditar na necessidade das transformações, não apenas pelo esforço e dedicação, mas, principalmente, pelo poder de seus benefícios. Às vezes nos falta discernimeto para entender realidades que evitamos somente porque nos contrariam ou nos pedem o mínimo de sentido para justificar nossa postura, e nem sempre estamos preparados para descobrirmos em nós as falhas, então nos vem outras dificuldades como aceitar e reconhecer. Não há o pior para isso ou aquilo, as possibilidades se apresentam à medida que nos permitimos sair do nosso universo egoísta, e às vezes mesquinho, e tiramos àquela oportuna e conveniente venda que nos cegava. Se conseguirmos enxergar o futuro como parte das muitas e diferentes situações pelas quais passamos poderemos, então, começar a perceber que o nosso presente não depende unicamente do que fazemos ou esperamos, mais caminhos podem existir se nos propusermos a buscar sempre convivências harmoniosas e construtivas, e isso é tão simples que não precisamos de exaustivos instantes de reflexões, basta apenas a primeira iniciativa.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

UM INSTANTE
Pensei que fosse simples querer compreender que não tive uma chance quando desisti de querer amar mais uma vez, entretanto o destino mostrou-me que estive errado ao perceber que meus pensamentos, enganosos em meu espírito, estavam conduzindo minha quimera para um lado desconhecido de minhas certezas, então te descobri muito mais importante em minhas saudades que jamais imaginei que meus lábios pudessem crer que nesta brevidade tão distante eu sentiria muito mais que a tua falta. Quis bem dentro do que senti uma forma atenuante de imaginar como seriam as minhas manhãs sem pensar em ti e percebi que seriam escuras e sombrias, pois ficar sem o deleite de teus imaginários beijos em meus instantes de silêncio é como contemplar meu sofrimento incrustado em minhas mais profundas necessidades de te ter em meus mais íntimos e infindos devaneios, dizem que tudo tem um sentido de acontecer e penso que isso para ti é de forma inversa e retroativa, talvez não estivéssemos tão por acaso naquele instante de tanto mistério, porque penso que não existe amor à primeira vista ou ao primeiro sentir o que existe é a pessoa certa, na hora certa, no lugar certo e foi isso que aconteceu conosco. Pensei bastante, e porque nos martirizarmos mesmo antes de sentarmos para conversar e procurar entender o que aconteceu com a gente, a grande certeza que posso dar-te neste momento é que não quero renunciar a esta tentativa de compreensão, encanto e dádiva em nossos corações, sim, porque não estamos fazendo nada que nos magoe apenas estamos sendo sinceros um com o outro e buscando um pouco de zelo para nossas sentimentalidades e nossos propósitos já que não temos como esconder o que criamos para com nossos sentidos de pura definição. Sinto muito por ter te falado coisas que não saíram do meu coração e sinto por não poder levar-te ao momento de minhas insatisfações por não tê-la quando precisei muito mais do que me deste, do que daquilo que fizeste eu entender, e saiba da minha mais profunda motivação que em teus olhos silenciosos e tão cheios de candura encontrei uma fonte de fulgor e simplicidade, e sabes que isso é muito importante para mim assim como os teus precisos e diletos momentos de lucidez, imersos em tantos caminhos que desconheces, certamente eu não sabia que tua sensibilidade era minha fuga e que tuas ternuras eram minhas perdições, em pesares que não alcancei, para dizer-te o quanto foi bom viver um amor que ninguém jamais entenderá, um amor de momento mas um amor apaixonante e tão cheio de verdades e realidades impressas em nossas palavras e divagações, sinto como se tudo isso tivesse uma forma exata de necessidade assistida e pronunciada em nossos desejos pois o que faremos se amanhã nada disso tiver valido tanto como poderia ser e não quisemos? Sei que não posso negar-te a oportunidade de acreditar que o que pensas pode ser real e o que posso fazer para que isso materialize-se, em vestígios de sensatez, é temer pelo sofrimento que posso causar a nós dois, por isso peço-te que me perdoes e que esqueças o que falei e se não puderes perdoar-me saiba que sempre terei minha vida em teus pensamentos e meu amor em tua existência , pois apesar do pouquíssimo tempo que estivemos tão próximos e tão distantes pude amar-te com tanta honestidade e tanta serenidade que sinto o quanto fui mais feliz por isso.

John Pablo de La Mancha

Às vezes os limites podem compreender a distância que separa as finalidades das necessidades, porém o que se deseja alcançar nem sempre faz parte do que se precisa.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

A lucidez nos leva às razões e sempre nos cobra a certeza de fazer o correto, o devaneio nos tira a sensatez, mas, às vezes, nos liberta da opressão das hipocrisias.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

A sabedoria não consiste em ter conhecimento e exercitá-la com o intuito da soberba. Consiste em controle e equilíbrio do conhecimento para evitar a arrogância.

John Pablo de La Mancha.

John Pablo de La Mancha

O sentido que se opõe ao absolutismo da maturidade no máximo nos cencede o benefício da dúvida, jamais a certeza do erro.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

O mais importante é sempre importante quando damos chance à menor possibilidade.

John Pablo de La Mancha.

John Pablo de La Mancha

Pensar em um breve instante de redenção pode parecer insignificante, mas, às vezes, uma vida inteira de erros e acertos nos mostra que, mesmo na convicta segurança de nossas atitudes, somos frágeis diante de alguns problemas que surgem. Não há recompensa construída em cima do esperado apenas pelo interesse de obtê-la, se não houver o mínimo de desprendimento e um tanto de bondade será em vão todo empenho que se dedique a outrem, e isto torna vazio o sentido que se tenha de amor ao próximo. Os bons ensinamentos estão todos escritos e consumados, porém cumpri-los é tarefa muito árdua para a esmagadora maioria, pois a boca brada a razão do certo para si, o pensamento esconde desobediências conscientes para errar e o coração vai se enchendo de um vazio desmedido que encoraja os egoísmos, substituindo o bem pelo mal. A pretensão do justo é um pouco do que temos de consolo quando o que nos resta é o arrependimento, contudo é prudente que seja verdadeiro e busque a remissão para que a partir de então as mudanças sejam significativas primando pela paz, cultivando o esforço para o bem viver e somando sempre. A bondade sem interesse é sempre um excelente alimento que satisfaz, é fonte de energia que sustenta, é luz que se espalha e nos renova. Portanto não tente trocar seus atos de conflitos e discórdias, incompreensões e intolerâncias, ódios e insensatez por um dia de purificação, pois você até pode sentir um agradável prazer à mesa, mas o doce sabor do peixe não elimina o amargo de seus pecados.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

O sentido que nos leva às conscientizações é o mesmo que nos esclarece sobre nossos limites, e isto é bem próximo de um equilíbrio onde a racionalidade, às vezes perde espaço, dando vez ao incomum permitindo aos erros uma constância assustadora. Alguns pensamentos, que pareciam sem importância começam a ganhar vida produzindo palavras e atitudes antes desencorajadas por um medo cauteloso, então os ímpetos também aparecem como se fossem o inevitável destemor que precisava de um momento exato para marcar o destino, porém com a possibilidade de ser a mais errada das escolhas. Contudo os significados vão deixando rastros por um caminho ainda não percorrido que sempre esteve ao alcance das razões, mas distante do querer, e assim as pretensões se apropriam da coerência transformando quaisquer contrariedades em estímulos em busca de desconhecidas experiências, sem nenhuma certeza de que era o melhor a ser feito. Seguirmos nossas convicções em nome de desafios duvidosos, com a intenção de amadurecer ou simplesmente viver experiências, pode ser perigoso e irreparável, pois existem outras formas de crescimento que não exigem sacrifícios por vaidades, pedem apenas paciência e bom senso, pois aprender pela dor nem sempre resulta de uma decisão equivocada muitas vezes é pura teimosia.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

As certezas que trazem consigo a absoluta realização das palavras, sob a forma de razão, podem esconder um sentido desconhecido de fracasso das atitudes.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Muitas palavras podem refletir bem mais que o pensamento que as produzem, mesmo que causem temor por não serem ditas ou sofrimentos por serem sufocadas, pois uma vez expressadas podem modificar uma verdade, e se contidas podem criar arrependimentos.

John Pablo de La Mancha.

John Pablo de La Mancha

O sentido pertencimento cabe naquilo que é razoável para a compreensão do que pensamos como somos, e isto não significa que seremos vistos da mesma forma ou aceitos de alguma forma, pois pertencer é, antes de mais nada, uma necessidade do querer.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Por quanto o tempo couber na infinitude de qualquer devaneio tanto melhor para a espera e pior para a razão.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Quando os efeitos sobre o que fizemos não encontrar o limite para compreender o que deveríamos ter feito saberemos que a escolha foi errada, e sentiremos o peso de cada indecisão.

John pPablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Não esqueça do vento e não ignore as brisas... Por isso respire o perfume das flores enquanto o vento lhe é favorável e sinta a leveza da brisa enquanto o tempo está do seu lado.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Muitas vezes enquanto o tempo passa não percebemos seus avisos e seguimos a vida de acordo com o que nossa maturidade nos desafia ou como a imaturidade nos ensina, e quase sempre não é da melhor forma. É preciso compreender que nem sempre as razões nas quais acreditamos refletem exatamente o que precisamos fazer, ainda que haja dúvida, mesmo porque as experiências podem cometer enganos e a falta delas podem mostrar um ímpeto sem sentido, mas se insistirmos o resultado poderá nos marcar para o resto da vida. Às vezes deixamos as possibilidades se esvairem sem nos darmos conta de suas tentativas de nos alertar para o futuro, ou mesmo para um presente que ignoramos, isto pode ocorrer em função do que pensamos sobre necessidade e valores e sobre moralidade e ocasião, contudo os vestígios das consequências nos levam a enfrentar as dificuldades criadas por nossa resistência, e nos fazem sentir o peso do arrependimento. O que satisfaz nossas atitudes pode também ocasionar instantes de reflexão sobre o que deveríamos fazer enquanto tivemos quem nos aconselhasse, entretanto, de vez em quando, nos enchemos de inabaláveis certezas que esquecemos das fragilidades às quais a vida nos submetem toda vez que agimos pelo impulso da insensatez, e assim descobrimos que as tolices que cometemos nada mais são que inevitáveis resultados por termos ignorado os sinais que a vida tanto nos mostrou. O bom mesmo é se esforçar para saber diferenciar tempo e possibilidade de momento e efemeridade, pois confundir capricho com necessidade é um castigo para o qual o carrasco sempre está em nós.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Acreditar que as certezas trazem consigo a exatidão das evidências nos faz acreditar que nossas decisões alcançarão o que esperamos, mas se forem frágeis fortalecerão o que tememos

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

O sentido de satisfação das palavras pode se realizar na definição que se tem de suas intenções, porém compreender o que querem dizer pode não ter absolutamente nenhuma razão para aceitar o que precisam querer.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Nenhuma forma de querer é menor ou maior que os significados que o definem, da mesma forma como não há pouca ou muita exigência na intensidade do que desejamos.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha

Nada que esteja próximo da sensação de sentir a plenitude do êxtase nos faz acreditar em sua primordial existência para justificar sua busca, pois pode-se compreender a finalidade de cada gesto no momento em que nos deparamos com o agradável inesperado.

John Pablo de La Mancha

John Pablo de La Mancha