Dayvton Almeida O Ser Poeta: Na íris vejo vidro venho, meus...

Na íris vejo vidro venho, meus neurônios não se agradam do que ver. Em dentes a pétalas de rosas as qual deixam o hálito nada agradável. A língua gravada de esp... Frase de Dayvton Almeida O Ser Poeta.

Na íris vejo vidro venho,
meus neurônios não
se agradam do que ver.

Em dentes a pétalas de
rosas as qual deixam o
hálito nada agradável.

A língua gravada de
espinhos espelhei o
agridoce desejo em
se morde.

O meu oceano só tem
um mistério e jamais
revelaria o mar das
suas águas.

1 compartilhamento
Inserida por dayvton_almeida