Dá pra ver quem tem um grande coração... Arcise Câmara

Dá pra ver quem tem um grande coração

O mar devolve tudo que a gente joga nele, às vezes vivemos de expectativas irrealistas, a gente repete de certa forma o que aprende, o que lê, o que toma como exemplo.
De alguma forma bloqueio preconceitos, traumas, ansiedade, desconfortos. De outra forma sou intensa, apaixonada, chorona. Dou relevância a pessoas que não me valorizam.
De repente, nem julgo nem condeno, tentando entender o mundo. Era bocuda, contava tudo para todo mundo, só me reservava para as coisas mais amplas tipo: o casinho de alguém, a puladinha de cerca da sicrana, o relacionamento fracassado que tentava consertar.
Tornei-me a moça depressiva, a que não liga para os pais, que usa as pessoas que lhe querem bem, que expulsa o bom senso da vida, que atrapalha a própria felicidade.
A gente nunca conhece de fato o mundo, nem as pessoas, nem as coisas. É tudo sob nossa percepção, ligado a tudo que nos azucrina. Quem não conhece o homem que só percebe que ama depois que perde.
Viver é um obstáculo cativante, carismático, articulado, divertido, inteligente e irônico, viver traz a sensação de que falta alguma coisa, que gratidão não é dívida, que nosso patrimônio imensurável é o coração.
Por que estou tão descontente com a minha vida? Com a falta de atenção? Com o me sentir fanfarrona e divertida sem nada para dizer, tentando adaptar-me ao mundo dos desejos.
O verdadeiro amor não busca poder, sabe ser gentil, honesto, fiel, sabe se preparar para o natal todos os dias. Reza a lenda que não existem garantias, a lenda está certa, as origens dos relacionamentos apontam para esse fato e assim do nada, lembrei que somos apenas bons amigos.
Procurei atingir o melhor de mim mesma, dividi a vida em passado, presente e futuro, mantive o amor vivo com grande esforço, com talento singular e uma maneira única de expressá-lo. Eu sei que tenho um coração gigante, mas nem sempre esses detalhes são importantes.

1 compartilhamento
Inserida por Arcise