AteopPensador: ►Uma Simples Vira-Lata Quando me...

►Uma Simples Vira-Lata

Quando me derramei em lágrimas pelo fim da paixão, ela estava lá
E hoje, irei falar sobre minha cadelinha, que sempre conseguiu me ajudar.

No início ela só fazia bagunça
Entrava no meu quarto, e pegava a minha blusa,
A levava para sua casinha, e a escondia
Era filhote, não entendia o que podia e o que não podia
E ela veio em uma parte vital da minha vida, me proporcionava alegria,
Pois quando eu decidia passar a tarde no computador,
Ela arranhava minha porta de uma maneira meio, "Deixa eu ficar com você, por favor"
Quem poderia resistir? Então a colocava enroladinha em meu colo,
Transmitia meu calor, e sempre ficava ali, quietinha,
Feito uma tartaruguinha, encolhidinha.

Sempre foi engraçado quando eu não estava no quarto
Bastava ela começar a latir, um latido desesperado,
Para eu saber como era amado
E há quem possa me criticar,
Por eu reservar um tempo para escrever sobre os cães
Lamento, caro leitor, mas irei descrevê-los como os vejo, como são.

Quando eu estava triste pela perda daquela que Deus me prometera,
Eu fiquei sentado no chão, pensando se a vida valia a pena
Senti então algo úmido e molhado em meus braços,
Olhei, e lá estava ela, pedindo um simples abraço
Como tive a falta de senso de confirmar que eu estava solitário
Eu poderia não ser o mais belo, o mais procurado,
Mas tinha ao meu lado aquela que me deixava despreocupado.

Quanta injustiça, o ser humano exala malícia,
E minha cachorrinha possuí uma alma tão pacífica,
E mesmo assim seu tempo de vida é pequenina
Por que Deus não colocou um limite maior para sua aposentadoria?
Por que há pouco tempo para aproveitá-la como minha companhia?
Quanta injustiça.

Hoje se estou triste, sei onde ir
É só eu chegar logo ali, naquela casinha de madeira,
Estará lá quem fará diversas bobeiras
Lá eu entendo como a vida é passageira,
Pois olho para ela e vejo como, de tão humildes,
Suas brincadeiras me ajudam a lutar contra a tristeza
Com suas corridas, que atravessam a sala inteira, a cozinha, e o corredor,
Eu me sinto novamente como um sonhador,
Que, por causa da simplicidade de uma "vira-lata",
Já não sente mais tanto a falta da antiga amada,
Já não sente mais tanta dor.

Obrigado, senhor
Por ser o criador de tamanha simplicidade,
Livre da maldade da humanidade,
Que agora me traz a felicidade
Querendo em troca, apenas meu amor e bondade
Obrigado, talvez eu tenha sido abençoado,
Obrigado.

1 compartilhamento
Inserida por AteopPensador