Coleção pessoal de AteopPensador

1 - 20 do total de 496 pensamentos na coleção de AteopPensador

⁠►Outra Vida

Mesmo que não seja nesta vida, meu amor
Ainda serás minha, algum dia, ainda que eu pegue outro voo
Talvez te encontre em um outro lugar, mas, sigo a te amar
Mesmo que não se lembre de mim, ainda sonharei contigo
Sentirei seu calor, a maciez de seus lábios a me acalmar
Que eu fique sozinho pelo resto da minha existência, só peço
Para que fique bem, se soubesse o quanto te prezo, se eu pudesse
Daria a ti, um castelo, um prédio, um arranha-céu completo
Diga o meu nome no sexto dia de minha ida,
Que suas lágrimas, ao caírem, entristecerá o sol,
E a lua lhe dará boas-vindas.
-
Cada passo dado, é mais um minuto afastado
Acredite quando digo que me enraiveço ao não estar do seu lado
Isolado, passo então a me mutilar, as dores da separação me lincham
E assim parto, para longe, para as montanhosas colinas, sem saber para onde
Mas, te deixo meu querido, e sofrido coração, sem rancores
O deixo para ti, para que ele fuja do monocromático, que conheça as cores
Entrego a ti também, um buquê de flores, silvestres, como o nosso amor
Um morango do Nordeste, louco, resistente, valioso, tanto quanto ouro.
-
Crio então, uma carta em dissonância
Sentimentos abalados pela distância
Perdi a harmonia, sinto-me perdido, como uma criança sem o seu abrigo
Perdi o futuro tão cobiçado, tão bonito, uma utopia sem razão ou juízo
Encontro-me aqui, abatido, morto, ferido, numa distopia sem sentido
Mas, guardo bem seguro, o seu sorriso, seus olhos coloridos
Seu amor ficará comigo para sempre, guardadinho
Então, sonhe comigo, que sonharei contigo até que eu fique velhinho
E a loucura me devore, e apague seus olhinhos de esquilo.

AteopPensador
Tags: rimas despedida

⁠►O Monstro

Sei que não sou perfeito,
Que estar ao seu lado é algo que não entendo
Penso, reflito por horas se realmente mereço
Claro, me apaixonei por você logo que a vi
Foi como um tiro, preciso e sem ruído
Se lembra? Te pedi em namoro em nosso segundo encontro
Hoje, em pensamentos, sinto que me tornei um monstro
Nunca desejei isso para você, para nossos planos
Por isso, peço que me perdoe, sou um tolo.
-
Sei que te machuquei, sei o quanto errei
Quando você desejava colo, eu te ataquei
Não pensei muito bem, mas, mesmo assim te magoei
Me perdoe, sei que se fosse com um outro alguém,
Você estaria menos dolorida, estaria bem
Sabe, uma vez te contei, e você duvidou
Mas, nunca havia namorado antes, não conhecia o amor
Então, quando você me aceitou, eu surtei
É assim que sou, uma criança inapta, buscando calor.
-
Queria que você apenas me amasse sem medo
Que deixasse de lado todos os outros pesos
Eu sempre cultivei este desejo em pensamentos
Sofri por um bom tempo, culpa do ciúme
Esse inimigo que tanto me consume, sem se quer existir
Sofri por me sentir no escuro, mas, mesmo assim sorri
E, mesmo com tudo de ruim, você foi feita inteiramente para mim.
-
Eu desejei muito o término de nossas brigas
Elas não nos ajudaram na construção de nossas vidas
Tudo o que ganhamos foram lágrimas e pedidos em despedidas
Não quero que você vá, quero que plantemos nossa sementinha
Quero nós apreciando um dia lindo, sem intrigas
Tudo o que sempre quis foi você comigo, menina.
-
Muitas foram as vezes que me senti incapaz,
De não te fazer feliz, por a gente brigar de mais
Isso tirou-me a paz constantemente
Sentia lá no fundo que teria que ser melhor que seu ex
Peço perdão, mas, em minha defesa, foi culpa do meu coração imprudente
Você sempre me foi suficiente, acredite, estou a mercê.
-
Quero apenas te amar, sem me preocupar que descubram
Sei, infelizmente, que o melhor é permanecer no escuro
Talvez isso mude logo, vou esperar, pois sei que valerá
Sinto muito, por tudo, pelas dores, solidão, peço para você ficar
Vou melhorar, vou deixar de lado coisas que você não vê maldade
Se eu vi, talvez foi falta de maturidade minha, me desculpe, linda
Apenas fique, mesmo crente de que ficarei melhor sem sua presença
Apenas fique, vou te mimar e te fazer enxergar como uma princesa
A mesma que tanto me fez sonhar, dedicar, romantizar, amar
Agradeço desde já, e prometo que o futuro irá nos recompensar.

AteopPensador
Tags: rimas reflexão

⁠►A Espera de Ti
Quis me abster de você
Pensava que não necessitaria mais escrever
Sobre amores, romances em fantasia, mas, me enganei
Pensei que conseguiria apenas viver feliz
Sem pensar nas tristezas e mágoas, mas, não foi assim
Prova disso é meu retorno para a escuridão
Sorte que não sofro de nictofobia, quanta sorte
De tantas e tantas vezes que visitei, me tornei quase consorte.
-
Passei os últimos meses tentando viver um conto
Porém, as dores do passado, e do presente,
Estavam escondidas, refugiadas pelos cantos
Confesso ter agido erroneamente em vários momentos, mas
Refletindo, uma indagação me ocorreu
Será que mereço tantos confrontos? Será?
-
Eu me fingi de cego para as feridas
Fingi que se encontravam cicatrizadas, curadas
Que mentira, elas continuavam a arder, sangrar sem parar
Para estancá-las, usei o meu amor pela princesa
Comecei a melhorar, com sutileza, sem nunca as esquecer
Fiz isso por dias, até que elas, enfim, vieram a gangrenar
Não teve jeito, amputei meus membros, pedaços do coração
A dor que senti no passado, não se compara com a que sinto agora
Graças a comprimidos de esperança, mantenho-me de pé, com a mente melancólica
Algumas horas estava chorando, de porta fechada e janela a mostra
Lágrimas antigas, mas que mesmo assim, me apavoram
Quem sabe eu chore até que a lua se vá embora?
-
Nestas páginas que escrevo tristonho,
Não quero que sua imagem seja manchada
Eu te amo, isto nunca será apenas uma fábula
Eu só queria viver contigo um romance simples
Nada muito chamativo, especial apenas, como um paraíso
Mas, mesmo que eu pensasse assim, não fora este o fim que se levou
Choramos juntos, brigamos juntos, duvidamos do nosso amor.
-
Talvez eu devesse ter me controlado
Cobrado menos, te abraçado sempre
Talvez te desejei tanto para mim, que não me contentei
Com os segundos, minutos, que passamos juntos, errei
Pudera perdão, resolver todos os problemas
Pudera paixão, de fato sarar feridas internas
Mas, não, o mundo real é feroz, o tempo, imparcial
Passará para todos de forma igual.
-
Queria que você estivesse livre para me amar,
Para me aceitar, para me deixar entrar em sua vida
Eu queria, mas, você ainda pertence ao passado, querida
Irei esperar, não sei por quanto tempo mais, mas, irei esperar
Quem sabe você se liberte? Quem sabe.

AteopPensador

⁠►Mente Turva

Nunca pensei que eu chegaria até aqui
Escrevi tanto sobre meus sentimentos e, ainda assim
Resisti, escrevendo quando sentia imensa dor
Escrevendo enquanto aprendo o que é o amor
Escrevi até quando me encontrei na beira, sem cor
Cá estou, desabafando mais um relato, amigo
Querendo apenas me livrar deste calafrio
Querendo apenas desapegar desta sensação de estar sozinho
Descobri a falta que faz um amigo, apenas um
Para rir junto a mim, nos distrair, sem nada ruim.
-
Queria poder ser menos complicado, mais leve, agradável
As pessoas possuem dificuldade para se comunicarem harmoniosamente
Não sei apontar com exatidão o maior de meus defeitos
Acredite em mim, eu não queria ser deste jeito.
-
Muitas vezes me torno escravo das loucuras da minha mente
Passo a acreditar, cegamente, em imagens irreais, miragens
Desconfio da pétala que desbota antes da hora,
À uma pessoa que esteve ao meu lado até agora
Talvez seja uma doença, talvez psicológica
Ou eu apenas não consiga exterminar essa desconfiança cega,
Que me faz olhar de canto todos que me cercam.

AteopPensador
Tags: reflexão desabafo

⁠►Minha Aurora

Oi, pequena, sou eu, seu garoto bobo
Por essas madrugadas que me abraçam, me sinto afoito
Sinto saudade, do seu sorriso, dos nossos beijos, lindos como arco-íris
Você me faz tão feliz, sempre fizera, com maestria
Te amo, por todos os dias que passei sem ti e por todas as alegrias
Por todas as noites dormidas ao seu lado, muito obrigado
Você fora o início das minhas declarações, e para ti, sempre dedicarei.
Tenho tanto medo de me abandonar
Seja por se cansar, ou por um motivo que não ouso pensar
Minha vontade é te amar, escrever me parece insuficiente
Queria tanto te proteger do mundo, lhe dar diamantes, colares, pingentes
Queria tantas fantasias, mas, tenho medo do tempo acabar
Tenho medo de não conseguir te abraçar ao nascer do sol
Tanto medo de não te beijar ao entardecer, sobre os lençóis
Nossa, todas as palavras fugiram de mim, só consigo soletrar como te amo
Mesmo depois de mais de mil versos de amor, em poemas,
Ainda permanece, intacto, seu nome, bem lá no topo
Te fiz até mesmo serenatas, nunca ouvidas, pinturas nunca vistas,
Tudo o que desejo agora é repousar sobre seu bojo, amor.
Possuo tantas referências para comparar meu amor
Mas, sei que me chamaria de fofo se eu as dissesse
Não me interesso tanto pelas religiões que nos cercam, mas
Quero estar contigo, seja no céu estrelado, ou em salões de Valhala
Só quero estar contigo, eu te amo tanto, que mais uma página não adiantaria
Nossos corações foram simplesmente entregues, guarde o meu, tão inocente e puro
Que prometo jamais machucar o teu, princesinha
Linda, até quando abre seus olhos para um novo dia.
Queria tanto ter o dom das palavras
Faria, em seu nome, tantas canções, regadas de desejos e sentimentos
Sinto como se, de repente, tivesse alcançado as cores no céu,
E atingido o paraíso, pois, quando estou contigo, é assim que me sinto.
Foram tantas as folhas que aguentaram minhas palavras
Tantas palavras em paixão que, jogadas ao vento se tornaram nada
Nadaram, sobre águas fantásticas, até chegarem aos seus ouvidos
Quantas foram as vezes que a lua escutou meus uivos?
Não sei te dizer, foram sonetos únicos.
Eu te amo, pequena, apesar das estradas esburacadas
Queria estar contigo, para confortá-la
Dizer que ficaremos bem, diante do mundo, de todos
Mas, sou apenas um garoto, um menino bobo
Bobo o bastante para cobiçá-la, raio de luz
Tolo o suficiente para desejá-la em meus braços, a sós
Eu só peço a Deus, seu bem-estar, sua felicidade, só.
Peço desculpas caso canse seus olhos
Sabes que assim é melhor, pois minha letra, bom
Minha letra é pequenina, ela tão pouco a cativa
Linda, inútil me dedicar, por si só és uma poesia
Queria, querida, ao menos esboçá-la, espalhar seu sorriso pelas ruas de pedras
Sofrida minha vida sem tê-la em minha vista
Mas, Deus nos reuniu, ou quem sabe o destino brincou novamente
Mas, cá estamos, repito incessantemente que te amo
Jamais se esqueça, mesmo que duvide ou pense que seja um engano
Eu te amo.

AteopPensador
Tags: dedicatória rimas

⁠►Joana

Joana, estou aqui, venha para a janela
Aguarde, preciso que a lua ilumine nesta noite bela
Para que eu te dedique, nesta sua janela.
Joana, Maria mal sabes que me ama
Tentei fazê-la sair de nossa cama
Mas, disse que meus olhos me enganaram.
Joana, diga, por que não estou em chamas?
Meus amigos falaram que a paixão inflama
Então por que não estou em chamas, Joana?
Joana, diga-me, a saudade não deveria doer?
Não entendo, não a sentindo, por quê?
A tristeza e a solidão não deveriam me correr?
Joana, realmente me ama?
Meu coração diz que você me engana
Não desejo sofrer nas mãos de uma pilantra.
Joana, fique com o ursinho que lhe dei
Estou indo embora, percebi que errei
Não me procure, quero ficar longe de você.

AteopPensador
Tags: desilusão rimas

⁠►Cep

Perdoe-me, princesa, por sufocá-la com mensagens
Entenda meu lado, minhas cartas não conseguem sair em viagens
Não sei seu cep, não sei nem ao menos o número de sua casa
Por isso, minha única alternativa é mandar figuras apaixonadas
Sei que sou uma pessoa difícil de lidar, tanto quanto sou para amar
Sei que às vezes minha mente tenta nos atrasar, eu sei
Você também já deve estar farta das minhas desculpas, meu bem
Eu sei, sei o desgaste por continuar aturando estar ao meu lado
O que acontece é que o seu passado, apesar de ser somente seu,
Entristece-me profundamente, tudo o que conseguiu fazer enquanto eu estava isolado,
Não é problema meu, sei disso princesa, há, como sei, mas, a mágoa persiste
Às vezes disfarço quando indaga se estou bem, balanço a cabeça, mas, me vejo triste
Estou procurando aceitação, para não sofrer pelo que passou e instaurar o meu amor.
Muitas foram as vezes que duvidei de suas palavras, eu não acreditei nelas
Era difícil, mais ainda quando elas eram ditas por alguém comprometida
Por um ponto de vista, sua revelação te tornou mais humana
Pois, quando me abandonou, eu te enxergava como ninja, como uma anja, mas,
Hoje, mesmo entregue e a mercê, lá no fundo existe uma ferida, desferida por você
Foi um choque, moça, quando me contou suas aventuras, confesso
Apenas uma, uma delas, me causou uma mágoa extremamente profunda
Hoje digo ter aceitado, entendido, afinal, não devemos julgar o passado
Mas, dói bastante saber que eu sofri sem ninguém, enquanto você recebia carinho
Bom, acredito que faça parte, me desiludi com a pura fantasia que eu mesmo criei
Entretanto, não me arrependo de nada, nem mesmo com o que sonhei
Estaria mentindo se dissesse que está tudo bem assim
Porém, acho que o importante é que, enquanto estamos juntos,
Sou mais que feliz.
Passando vários pensamentos em minha mente,
Sinto como se fosse uma estação, pronta para me levar para longe
Terras acinzentadas, mórbidas, sem vida
Pois, moça, a verdade é que desconfio de você, o que não é incomum
Poderia ser, caso vivêssemos em pura fantasia
Mas, infelizmente esta somente existe em folhas.
Não te culpo, moça, e se já a culpei, me perdoe
O culpado fui eu, fantasiei com uma pessoa perfeita, me iludi
Quando a vi novamente, inexplicável a sensação de choque
Foi tão de repente, inaudível, invisível, mas, tão forte
Tão intenso, foi bem difícil, já lhe digo
Como aviso, meu coração pediu para que eu fosse menos receptível
Não consegui, não dei ouvidos, e por isso, sofri
Feliz? Bastante, já a tristeza eu omito.
Moça, queria poder desabafar, por isso a citei novamente
Estava precisando despejar essas palavras,
Que estão me atormentando diariamente
Falar contigo? Sem motivo, apenas brigaríamos sem fim
Prefiro assim, desabafar quietinho, no meu cubículo, em risco
Peço, novamente, perdão, me magoei por criar uma princesa encantada
E, esquecer que ela, mesmo que formosa, contém falhas
Te elevei uma vez a divindade, eu era imaturo, vivenciando o primeiro amor
Mas, hoje estou mais matuto, ciente das consequências e escolhas
Pensador, reflito sempre enquanto, em minha porta, bate a dor
Mas, quem sabe um dia ela desista de mim e vá embora?
Deixando para trás nada além de fragmentos incolor.

AteopPensador
Tags: rimas reflexão

⁠►Querido Confidente

Decepção, esta palavra resume o que sinto
Pensei que escreveria versos em paixão
Fui iludido, estou cabisbaixo, meio óbvio isso?
Queria dedicar, mas agora só desejo me ajoelhar
E pedir para, quem quer que esteja escutando, me curar
Tenho sofrido tantas guerras em meu interior
Tantos pensamentos foram assassinado e não irão mais voltar
Pensei que meu porto seguro fosse me ajudar, me enganei
Ele me machucou mais ainda, não tenho onde ficar e repousar
Não tenho onde me apoiar, ninguém com quem conversar
Ah, mas tudo ficará bem, de um jeito ou de outro
Nem sempre a vida me dará rios em ouro.
Queria escrever sobre amor não por que o sinto, nada disso
Queria escrever por que a solidão se tornou um cliente vitalício
E, não queria que ela aderisse ao vício de me ferir,
Me atormentar, me induzir com miragens tão tarde
Não sei como prosseguir, os caminhos estão embaralhados.
Mesmo sabendo que, de nada adiantará
Eu tenho arrependimentos em minha vida
Queria poder dizer que não, mas, seria mentira
Eu estaria apenas criando um manto em fantasias,
Alegando, falsamente, que minha vida é linda e querida
Mas, encontrei tantos piratas em minha jornada, senhor
Foram tantos roubos, um deles até meu coração levou
O devolveu todo machucadinho, que tristeza
Todo amassado, todo arranhado, desgastado como um velho ioiô.
Quem um dia cometi o erro de endeusar,
Hoje retorna para me mutilar
Dizendo me amar enquanto me faz chorar
Me fazer pensar, fazer eu me isolar
Quem um dia minhas fragilidades errei em confessar,
Hoje me faz arrepender de escrever, me expressar.
Claro, caderno, que eu não queria que fosse assim
Nesta minha ausência eu pensei em um retorno triunfante
Dó de mim, possivelmente estou pior que antes
"Faz parte", irão me dizer, sem ao menos saber a origem de minha solidão
Mas, tudo bem, deixei estar, deixe que falem, juntem em multidão
Quem sabe alguém escute minha desolação.
Eu te disse, caderno? Escrevi algumas letras
Acho que gostaria, são bem melosas e mal escritas
Talvez um dia eu escreva uma sobre a sua pele, como uma tatuagem
Que jamais será completamente esquecida, quem sabe?
Quero, por fim, agradecê-lo por existir
Você me ajudou em surtos depressivos
E, também registrou detalhadamente momentos lindos,
Em que eu me encontrava realmente feliz
Muito obrigado mesmo, fez mais do que devia, amigo
Posso estar aqui sem saber para onde ir,
Mas, sei que, a qualquer momento poderei te dizer que estou sozinho
Sem um ombro para chorar, um abraço para me confortar
Mas, terei sempre, perto de mim
Uma caneta e um papel para desabafar.

AteopPensador
Tags: rimas reflexão

⁠►Thumbelina

Como pode ser tão sensual?
Em meus sonhos, sinto um aconchego tão especial
O calor dos seus lábios me parece tão real
Ainda busco resposta para tal enigma sobrenatural
Mas, enquanto não a encontro, me apaixono, louco sem igual
A lua sussurrou um segundo, deixei de me sentir um intruso
Anormal, passei a apreciar o mundo de modo integral
E, assim como outrora, gritei o amor à Thumbelina
Aquela que um dia fora, um dia será, prometida
Eterna diva, ninfa das águas mágicas da mitologia.
Como pode ser tão angelical?
Um sorriso, nada mais é preciso para que eu surte
Retirando aquela sensação mal, para me aprofundar em clímax total
Thumbelina, se atente, não perca a chave que lhe dei
Pois, com ela, você mantém consigo o controle do meu astral
Meu sentimental se perde em meio aos lençóis que junto a ti deitei.
Thumbelina, amor da minha vida
Leia esta dedicatória mal escrita
Tente ignorar minha letrinha de formiga, apenas sinta
Meu amor, amor da minha vida, princesa, me explica
Como conseguiu encontrar a rota para adentrar,
De maneira tão bem resolvida, em minha trilha?
Ou melhor, não me diga, assim a aventura será mais divertida
E, quando estivermos balançando em antigas e barulhentas cadeiras,
Aí sim, revele seu segredo, prometo me enterrar com ele
Minha Thumbelina, eis que aqui vos fala seu nego meigo.

AteopPensador
Tags: dedicatória rimas

⁠►Voltei, Amigo Meu

Não tenha medo, caderno meu, não sumi
Apenas precisava respirar, digerir
Mal sabes o que aconteceu em meu mundo, em mim
Porém, amigo de horas e dias terríveis, não fique abatido
Estou feliz, não me sinto mais tão sozinho
Perdoe minha ausência, eu estava em transferência
Mudei vários pensamentos de lugar, mas, agora, estou para voltar
Sei que fiquei um bom tempo longe, bastante
Para onde fui? Para longe, distante
Mas, retornei, com contos e romances interessantes
Pois então, se prepare, caderno meu, se prepare
O dia está para nascer, assim como uma nova história em diário.
Amigo, em minha ausência eu compus algumas letras
Umas acompanhadas pelas puras cordas de um antigo violão
Outras sobre a beleza do amar, do meu coração
Também escrevi algumas cartas, que foram seladas dentro de uma caixa
Enviadas ao esquecimento, melhor assim, caderno meu
Hoje estou mais vivo, não preciso sofrer o que no passado me corroeu.
Falarei de amor, caderno meu, eu falarei
Falarei da dor, a conheces bem, escreverei
Mas, se prepare para dedicatórias
Prepare-se, pois, estou motivado, tantas histórias
Mas, cá estou novamente, caderno meu
A caneta hoje se alegra, assim como eu
Mas, eu voltei, amigo meu, eu voltei.

AteopPensador
Tags: reflexão rimas

►Eu queria

Pequena, que alegria estou sentindo
Olhando suas fotos, sinto até um arrepio
Seu sorriso, vejo ele em todas elas
Parece até ser a sua marca registrada
Queria ser um artista, para desenhá-lo
Colocá-lo em minhas paredes, em pintura
Queria, pequena minha, queria.

Pequena, perdão a carta, me sinto sozinho
Com o celular em mãos, penso se te ligo,
E essa indecisão se transforma em uma novela
Se me perguntar, pedirei para que retorne para casa
Não aguento vê-la só em fotos, quero o seu abraço
Segunda a sexta sem estar contigo é uma tortura
Queria, pequena minha, queria.

Pequena, pensando bem, nossa história parece um livro
Nos encontramos pelo acaso e alcançamos o infinito
Sinto aqui o calor eterno de nossa pequena vela
E, suas fotos só comprovam que vivo um conto de fadas
Vontade não me falta, moreninha, de lhe dar vários amasso,
Enquanto, sob a areia, deixamos nossos passos, nossa assinatura
Queria, pequena minha, queria.

AteopPensador

►Caderno Amado

Voltei, caderno querido
Chorei, foram tantos vacilos
Queria escrever, em retorno, um romance
Mas, adivinhe, estou em um sofrimento constante
Sentimental, não se alerte, vai sarar
Decepções, apenas isso, o que resta é seguir a diante
Caderno, lembra de quando nos conhecemos?
Consegue se lembrar das primeiras linhas?
Se lembra de como eu era feliz naquele tempo?
Quando te conheci foi um dos melhores dias da minha vida
Agora, anos depois, penso em queimá-lo, como pode ser?
Sinto-me judiado, fraco, não querendo me mover
Caderno, o que aconteceu comigo?
Onde foi parar aquele menino apaixonado, iludido?
Devolva-me aquele sentimento puro e indescritível.

Quantas vezes eu desejei parar, caderno
Quantas vezes eu fiquei à deriva, caderno
Querendo apenas silenciar um vazio interno
Mas, descobri que, mesmo depois de tantos textos,
Nada mudou, nada, apenas o meu terno
O sofrimento permanece imutável, o detesto
Talvez busque respostas nas palavras de um eremita
Talvez o distanciamento acalme lamúrias corrosivas
Quem sabe? Tudo que sei é que voltei, tarde
Perdão pela demora, estava sendo iludido e não vi o tempo passar
Acabei por me atrasar, mas, agora eu estou aqui
Para nós conversarmos, relembrarmos o passado.

Caderno, mal sabes dos meus momentos em castigo
Caderno, mal sabes a solidão que tenho sentido
Não tem ideia do alívio que eu sinto,
Quando, no escuro, escondido, eu grito
Ninguém me escuta, pois sempre ponho a mão na boca
Tentando expulsar a tristeza do meu peito
Tristeza que ninguém tem conseguido abafar
Fique à vontade para me chamar de louco
Eu só não quero mais apanhar em extremo sufoco.

Sei que te abandonei sobre a mesa
Mas, eu estava precisando enlouquecer
E, não queria escrever meus devaneios, solidão em sutileza
Peço que compreenda, não me odeie
O mundo está rodopiando e eu estou regurgitando,
Tristezas e lágrimas sob o lençol, estava chorando.

Estava em um estado suspenso, omisso
Acima de meus medos, mares em depressão
Desculpe pelo meu sumiço, vou te compensar
Culpe a solidão, aos medicamentos que se ausentaram
Talvez eu os devesse tomar, talvez assim a dor passe
Mas, agora estou aqui, caderno, por favor me abrace
Pois, desejo tanto carinho, e carinho foi o que lhe dei
Cada palavra que escrevi em paixão, todas que criei
Dei-me elas, necessito, me sinto em naufrágio, dei-me assim
Prometo me recompor, prometo voltar a compor
Só, me dê tempo, para inventar um novo amor.

AteopPensador
Tags: rimas solidão

►Versos em Chamas

Comemore, saltitante sobre meu corpo
Não me resta mais nada
Os versos que fiz quando estava afoito,
Agora estão chorando, me cortando como uma adaga
Acabe logo com isso, me mate, dê um jeito
Estou morrendo enquanto me arrependo
Arrependo do dia que escrevi para você
Arrependo de ter me deixado viciar em seu beijo
Choro agora, implorando para que Deus me ajude
Faça-me esquecer, te esquecer, me cure
Não sei mais qual a diferença entre medo e desespero
Apenas me mate de uma vez, não me torture.

Aquela tal Dama nunca existira
A criei, apenas para romantizar em sinfonia
Mas, agora penso em queimar página por página
E soprá-las, em cinzas, para longe, cada palavra
Cada verso que dediquei e talhei por todos esses anos,
Foram para uma musa imaginária, quanta fantasia
Uma verdadeira ninfa, linda, mas, em volta de enganos
Chorar é a única passagem visível no momento, pobre caderno
Pobrezinha da caneta, fora usada tantos dias
Enfim descansará eternamente, pois de ti me despeço.

Talvez esta ilusão consiga me derrubar
Mas, não se preocupe, caderno meu
Pois, deixo dentro de ti, meus sentimentos ilusórios
Para que talvez, verdadeiros amantes te devorem, caderno meu.

Quem sabe um dia eu o leia novamente
Ou talvez, você se torne uma lembrança,
Para que eu não me esqueça dos erros
Posso não ter amado aquele amor de aliança,
Mas, eu imaginei romances, por isso não me culpe
Caderno meu, as lágrimas impedem que eu lute
E, já estou cansado, cansado de romantizar o inexistente
Cansado de poetizar sem uma luz no túnel a me guiar
Caderno meu, lembre-se de como eu era, sorridente
Não grave meu rosto molhado, não me veja chorar.

Dama, quem um dia criei como utopia
Como a amada, como a prometida
Mas que, ao ser dada ao tempo, tornara-se Dalila
Poesias, rimas, tudo para ela, todos os meus dias
Mentiras, farsas, tragédias em sincronia
Cada texto meu fora um engano, mais quantos terei este ano?
Estou aqui, cinco da manhã, sustentado pelo energético
Sem dormir, querendo conversar contigo, caderno meu
Empurre-me de um prédio, talvez assim eu enxergue uma nova miragem
Necessito de algum remédio, chega de donzelas nulas de sinceridade
Se eu queimasse essas folhas, o fogo viveria poucas horas
Quatro anos reduzidos a horas, que tristeza
Devo ter deixado a felicidade ancorada em um porto longínquo
Talvez eu me perdi, levado pela correnteza,
E acabei parando em um hospício, para aqueles que acreditam
Amor, cumplicidade, confiança, um vínculo eterno
Mas, tudo que eu encontrei foi o gélido término.

AteopPensador
Tags: tristeza rimas

►Ametista

Ametista, disse que eu daria um jeito
Sabes que não sou perfeito, Ametista
Mas, caso necessite, doarei meu aconchego
Não sei como espantar a tristeza,
Mas, prometo que darei um jeito
Tudo que peço, é o seu beijo
Ametista.

Como em uma janela após a chuva
Vê-la, distante, deixa minha visão turva
Como não ficaria? Você é a grande musa
Odalisca, medusa, uma ninfa, Luna.

Pedidos e mais pedidos eu fiz
E de longe, bem longe
Uma estrela gritou, em sussurro, "Entendi"
Assim, te conheci, assim me apaixonei por ti
Ametista, é tão bom vê-la sorrir
Vê-la se divertir, de modo infante, simples
Inquietante.

Tenho um abraço com o seu destinatário
Quando eu voltar a vê-la irei entregá-lo
Não se esqueça então, Ametista
Que, daqui a pouco será o meu aniversário
Venha, por favor, quero você ao meu lado
Ametista, dias sem ti são agonias sem fim
Ametista, diga, gosta tanto assim de mim?

AteopPensador

►Hortênsia

Perdido em seu olhar,
Sinto um conforto, difícil de explicar
O amor deixado com o seu passar,
Me traz tanta paz
Em prazer desejo me afogar, em te ver
Sinto uma vontade de te procurar,
Quando vejo sua foto e a chuva vem me visitar
Mas, cadê você?

Pelas calçadas eu me envolvo
Entre miragens e paisagens me emociono
Lembrando da sua felicidade, como te amo
Seu sorriso, tão saturado em elogios
Mas que, mesmo agora, continua lindo
Confesso que não sei como defini-lo,
Apenas sei que é justamente o que preciso.

Ah, Marina, Margarida, Hortênsia
Quem sabe um dia, numa quinta, eu te abrace
Em ofensa, logo grito, distância ingrata
Por que me maltrata? Deixe-me trocar palavras
Paixão, afeto, com uma sonoridade em graças
Uma ou duas cartas, para a amada
Deus há de perdoar, mas, não consigo parar de cobiçar
Meu amor se tornou um carma, que me faz chorar
Saudade, querida, não se preocupe, sinto apenas saudade
Choro, molhando as folhas com lágrimas de verdade
Mas, quem sabe um dia, numa quinta,
Eu encontre novamente a minha metade.

AteopPensador
Tags: rimas dedicatória

►Céu Azul

Não se preocupe, querida
Mesmo que eu vá embora e não volte
Ainda estarei contigo, andorinha
Para sempre estarei, pois então, não se afobe.

Nosso amor quebrou tantas barreiras
Tantos muros desabaram
Guerreamos e conquistamos, nas trincheiras,
O nosso amor, recém liberto
Pois então, não chore, não se desespere, sereia
Sinta essas palavras, deixe que ecoem
Em direção ao seu coração, princesa.

Mesmo que eu desapareça,
Deixarei, como presente, seus poemas
Poemas que dediquei por anos a fio
Invernos se passaram e nunca os deixei ao frio
Deite-se sobre meus braços, em paz
Sorria, e assim como um menino, pedirei por mais
Seu amor eu nunca poderei silenciar,
Os ventos vindos do Norte me farão recordar
Me farão chorar ao escutar, longe, seu nome
Sei que odiará, sei que irá me insultar
Mas, sei também que continuará a me amar
Assim como eu, independente de onde esteja
Tal carma, tão doce, mas por vezes doloroso
Que nos induz a sentir falta de quem não nos pertence,
Que nos causa lágrimas, em um dia de verão impiedoso.

Por vezes, querida, me perguntei
Se não loucura, escrever sem te ver
Mas, confesso que uma resposta não encontrei
Então segui em devaneios, criei sonhos e pesadelos
Sonhos em que me encontrava contigo
Pesadelos acordados, quando notava que estava sozinho.

Por vezes, querida, eu sentia
Dores invisíveis, representantes da saudade
Pela solidão, pelo vazio, pela monotonia do dia
A antiga felicidade fora trocada, pelas manhãs repetidas
Te procurei tanto, pelas costas, rios, até pântanos
Qualquer lugar que pudesse indicar seu paradeiro
Sereia, ninfa das águas, eu te amo, ano após ano.

Sinto que minhas forças estão se exaurindo
Queria, como dito, te ver mais uma vez sorrindo
Aquele sorrisinho lindo, puro, envolto a brilho
Como uma estrela, me chamando de bobo
Apenas mais uma vez, ser teu louco
Te carregar pelas ruas a fora, pedra após pedra
Pelas ruas de terra, até o paraíso, as cobertas.

Não se preocupe, querida
Mesmo que eu vá embora e não volte
Ainda estarei contigo, tulipa
Apenas feche seus olhos.

AteopPensador
Tags: rimas dedicatória

E neste ano, tudo que irá mudar são as minhas roupas, a solidão será a mesma.

AteopPensador

►Velas de Janeiro

À luz de uma vela simples,
Eu escrevo, para ti, acredite
Ainda penso em nós, ao arco-íris
Ah, mal sabes o tempo, o quanto queria
Que o infinito desse graças aos momentos
Como uma bênção, afastando assim, o medo
Medo de esquecer, medo do vento soprar e levar
Para longe, e nunca mais retornar ao lar.

Em pouquíssimas palavras, lacrimejo
Uma dor desfere golpes sobre o meu peito
Como se desejasse meus gritos em desespero,
Como se almejasse me despir ao relento
Enquanto a chama se contorce,
E a vela, aos poucos, morre.

Amada minha, minha estrela, guia-me
Para seus braços, para longe deste corpo em pedaços
Afaste-me destes espasmos, leve-os ao espaço
Dama, como desejo vê-la, fervorosa é minha vontade
Vontade de correr, pular o penhasco, e te encontrar
De corpo e alma, alma fogosa, em pura prosa, por horas
Senhora, dai-me a permissão, deixe-me vê-la, mais uma vez
Deixe-me senti-la, beijá-la, só mais uma vez.

Enquanto a vela falece,
O meu coração não mais se aquece,
Enquanto o tempo desaparece.

AteopPensador
Tags: rimas amor

►Ilusão

O que é a ilusão
Se não um sofrimento atrasado?
Que chega no momento mais frágil
Trazendo um falso sentimento satisfatório
Acarretando em um fim trágico?

O que é a ilusão,
Se não a miragem de algo bom
Que se revela sem piedade,
Com exatidão, violência, inquietação.

O que é a ilusão,
Se não um boa noite,
Sem interferência do coração
Ou até mesmo um bom dia rancoroso
Talvez quem sabe uma oração,
Que pode ou não se realizar
Um pássaro, com asas, mas que nunca irá voar
O que é a ilusão,
Se não algo feito para se acreditar
Se enraizar, e enganar?

AteopPensador

►Cético

Este ano novo infelizmente será como os outros
Estarei apenas remoendo meus erros
Enraivecido pelos tantos enganos
Pelos "eu te amo" ditos com afeto, mas
Que acabaram morrendo no intenso deserto
E, me vi apaixonando novamente
O meu coração, tolo como só, se feriu gravemente
Se entregou, com caixa e tudo, tão inocente
Mas, na espreita daquele lindo jardim, se encontrava
A hedionda, repugnante falsidade, junto à ilusão
E, acabaram dilacerando o que pensava ser a tal paixão.

Este ano eu naveguei, sem encontrar terra
Beijei várias sereias, mas não encontrei a "certa"
Meus lábios se aqueceram no calor dos devaneios
Nas curvas e nos seios, em anseio
Mas, passarão a virada, em desespero.

Não espero um novo rumo, mudanças
Nunca conseguirei ser diferente do que sou hoje
Continuarei carregando a tristeza que tanto me cansa
Mas, talvez, só talvez, eu me torne um monge
Que eu passe a formar meus próprios planos
Sem que sofram mutações a favor de outros
Cansado eu me encontro, tantos desamores
Tantos desencontros, tantos abandonos
Tão cético ao ponto de esperar algo novo
Um amor, um conforto, até mesmo um sopro.

AteopPensador
Tags: rimas reflexão