Elisa Salles: Expectativas ...E nas tardes de outono,...

Expectativas

...E nas tardes de outono,
quando o ar se fazia brisa morna,
a melancolia lhe acariciava a fronte.
Ela se sentia tão só...

Se recolhia em seu canto
Qualquer canto desencantado
e se punha a tecer saudades.

E como por milagre
Borboletas azuis, amarelas, violetas...
Profusão de encantamento
Como que para lembra-la que
esperança não tem fim.
...Tristeza sim.

Então devagar, aspira o ar
Acalenta versos para sua alma e,
calma, se entrega aos cuidados
de Deus....

...Expectativa de vida em alegria.

1 compartilhamento
Inserida por elisasallesflor