Stéfanni Sespedes.: Era uma pessoa Como todas as outras que...

Era uma pessoa
Como todas as outras que se veem por aí
Andava pelas ruas sempre a viajar
Com seu velho jeans rasgado
E seu All Star
Um dia, por mero descuido
Nossas vidas foram se trombar
E essa desconhecida
Que antes não gostava da vida
Em mim achou um lar

E era uma amiga
Uma irmã
Um diário para se desabafar
Sua vida
As vezes sofrida
Me enchia de pesar

E eu sempre disposta
A segurar seu mundo com uma mão
Enquanto com a outra
Tentava me segurar

Até que um dia a Terra deu uma de suas voltas
E tudo a minha volta mudou
No começo não entendi muito bem
Mas a Terra esfriou
Aquela rosa vermelha murchou
A tempestade veio e não cessou
Aquela luz que brilhava em meu peito
Do nada queimou

Então minhas engrenagens se propuseram a girar
E pensaram, pensaram
Até finalmente me despertar
Finalmente eu entendia o que Renato Russo quis dizer
Quando poetou que nada era pra sempre
Aquela amiga que eu amava como se fosse
Um fruto do meu ventre
Se perdeu no meio dessa gente
Conheceu novas mentes
Se desatou do nosso nó
Criou novos laços
Entre nós se abriu um grande espaço
E no meio deste tudo se perdeu
E depois de provar do amargor de uma amizade que morreu
Jurei confiar apenas em mim
Porque quando todas as borboletas se vão
Eu sou meu único jardim.
-Para uma amiga que se foi.

1 compartilhamento
Inserida por stefannis