Paula Monteiro: SONETO TUA AUSÊNCIA Toco-te com o...

SONETO TUA AUSÊNCIA Toco-te com o silêncio estremecido de tão ardente . Sei que estás ai a me ouvir na liturgia desse desejo presente Não me queiras distante e ... Frase de Paula Monteiro.

SONETO TUA AUSÊNCIA

Toco-te com o silêncio estremecido de tão ardente .
Sei que estás ai a me ouvir na liturgia desse desejo presente
Não me queiras distante e tão fria meu amor
Pois toda ausência aprisiona e chora sem asa de beija flor .

Inda estou vestida de azul e despida mar adentro
Não me roubes os sonhos que já desenhei tão intenso
O meu barco navega lento e no vento bravio das andanças
É dia e noite meu coração sozinho num rito com tuas lembranças.

Todo meu instante e silêncios inda são teus em romaria
Ando gritando teu nome nas minhas luas in fantasia
Estou perdida e afogada adentro d'um vaso sem semente .

Voltas ! Me encobre, me sonhas com tu'alma mansa indolor
Minha pétala anda seca e desfigurada sem teu amor
Sem ti sou bruma e no tear da vida a nascer dormente.

1 compartilhamento
Inserida por Paulamonteiro