Paula Monteiro: PERDÃO Perdão por Eu optar pelo...

PERDÃO
Perdão
por Eu optar pelo sumiço.
Quebrar o elo do nosso compromisso.
Por uma razão inexplicável, tive que partir.
Sem nenhum adeus, expressar.
Deixei uma flor perder o viço.
Causei lágrimas e manchaste o véu.
Não sei como justificar o pecado meu.
O seu coração está furibundo com tudo isso.
-
Perdão
Pelas noites de romance ficarem apenas no cofre da lembrança
Sonhos escritos tornarem-se uma bagunça
As promessas ficarem apenas num caderno sem paradeiro.
-
Perdão
Por te fazer meu brinquedo
Por te fazer beber no cálice da minha fonte
E depois partir a navegar sem rumo noutros horizontes
deixando-te apenas o grito do teu silêncio.
Meu coração é forasteiro
Tem sede de andanças e de trilhos ocultos .
Veleja em aventuras in rebeldia
Verseja por entre luas vadias
e sempre bebe com gula o mel
ou fel das fantasias.
-
Perdoa-me meu amor
Por esquecer de dizer-te que
Sou ave sem ninho
Sou voou sem destino
Sou sonho sem brinquedo
Sou canteiro sem arejo
Sou intempérie sem medo
Sou eco sem voz
Sou vento atroz
Sou confusão e segredo.
Sou teatro sem enredo.
Sou poeta em desalinho.
-
Talvez um dia ,quem sabe , voltarei de mar
a desaguar-me em tuas margens azuis
e delirantes
ou quem sabe de bem te vi a refugiar-me em
teu cheiro de manhãs in luzir
E me prostrarei na imensidão do teu altar
Sem sombras, sem nuvens ,sem dúvidas ,sem talvez amar.
-
Mas por enquanto é só saudade
Meu barco distraído tem muita ânsia de navegar.
-
DUETO DOS POETAS : Ing Magico Setima Linha & Paula Monteiro
ANGOLA E BRASIL NA MESMA SINTONIA IN POESIA

1 compartilhamento
Inserida por Paulamonteiro