Yonne Moreno: Rios que descem pelo caminho da doce...

Rios que descem pelo caminho da doce face. Pela visão, lembranças do ser transmutado, ilusão do passado, meu presente dourado. Ah! vento que trás ecos do perfume da sua voz, essência almiscarado, fluídico amadeirado! Rios descem velozmente desorientado, atravessando paredes e obstáculos, buscando a brisa infinita desse amor. Eu respiro profundamente, mas no entanto estou desorientada. Meu olhar embasado, destoante, amante, coração ainda descompassado! Carne trêmula, gritos mudos e desce o rio desgovernado. É, mais uma vez, coração cansado, fico no aguardo que os rios fixe na calmaria e seque os caminhos. Eu bem sei que deixará sua marca, profunda e vazia no meu eu! Hilário que ainda sinto o cheiro da pele molhada e faz a saudade apertar o meu peito... mas não há como esquecer o moço do sorriso largo! A brisa ecoa, passa leve em meu olhar, tocando o meu coração e dizendo, na voz serena, que ainda eu o tenho! É, e sempre será. Definitivamente é uma louca paixão que passou além da eternidade a qual, em gotas, deixa a minha saudade.Saudades dessas lembranças eterna do meu grande amor. Calor da minha alma que agora descansa, mas ainda me encanta!

1 compartilhamento
Inserida por yonnemoreno