PAULO EMÍLIO AZEVEDO, poeta PAz: Infelizmente o corpo sempre paga nas...

Infelizmente o corpo sempre paga nas nossas tantas vontades, de fazer muito (ao mesmo tempo), querendo descobrir o corpo. Ao descobri-lo, às vezes deixamos ele ... Frase de PAULO EMÍLIO AZEVEDO, poeta PAz.

Infelizmente o corpo sempre paga nas nossas tantas vontades, de fazer muito (ao mesmo tempo), querendo descobrir o corpo. Ao descobri-lo, às vezes deixamos ele sem coberta, mais fragilizado. Os acidentes (e enfermidades) sofridos no corpo, em geral, ocorrem nessa zona de classificação.

1 compartilhamento
Inserida por PAULOEMILIOAZEVEDO