Brenda A. Cruz: Cumprimento a todos, professores, pais,...

Cumprimento a todos, professores, pais, alunos e funcionários com um singelo texto de minha autoria, mas que escrito carinhosamente.

Pássaros viajantes
Certa vez me indagaram:
- O que é o ensino médio?
Eu, com todo espírito poético, olhos de esperança, encerrando um ciclo e dando início outrora, estufei minha alma e disse:
- A última porta de saída para a vida lá fora, sendo essa mesma cheia de mistérios, aventuras e magias que a Nazle nos preparou para enfrentar com progresso e sucesso, assim como expressa o hino da mesma.
É meus caros amigos, digo eu tão jovem, inexperiente, visto que também cheia de sonhos e coragem para enfrentar os bichos papões, lobos, dragões, zumbis e todas aquelas criaturas folclóricas que deixaram os contos de fadas e se rodeiam em nossa própria criação. Que toda pedra seja uma peça para construção do nosso castelo, para suportarmos as chuvas, ventanias, desigualdades, individualismos, injustiças e intolerância. Pois tudo que encontramos no caminho depende das balanças e parâmetros que usamos para medir a importância que a coisa produz.
Camões embarcava em sua nal, e também chegou a hora de destinar-se ao nosso porto. Não estamos aqui para sermos coadjuvantes no teatro da vida, mas sim autores da própria história e colher daquela sementeira frutos positivos.
O importante é somar para dividir. Descobrir a fórmula da compaixão. Compreender biologicamente o sentido da nossa existência. Podemos ser aquarela, flores, saltimbancos, revolucionários, observadores, artistas, luz, doutores, engenheiros, mecânicos, entusiamo, simpátia e poesia. Desde que sentido os avessos que cada matéria carrega em sua alma. Conquanto que nunca deixemos de ser HUMANO. Em virtude que, compomos um conjunto de indivíduis da sociedade que conta com nossa bondade, solidariedade e respeito. Palavrinhas estas que vão além de um verbete de dicionário.
É necessário desvendar as metáforas dos desafios. Viver intensamente antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos, conselho de Charlie Chaplin. Somos pássaros que chegam não se sabe de onde e pousamos nos livros que lemos, alcançamos vôo como de um alçapão, já dizia o ilustre Mário Quintana.
O maravilhado saber deve ser alimentado! Podemos lapidar o que se faz presente, inspirar e espelhar em nossos ideais, conjugar o verbo em ação com propósitos maiores que os olhos possam ver, os ouvidos ouvir e o coração chegar.
Contudo, que todo conhecimento se transforme em sabedoria, gratidão aos nossos mestres, direção, supervisão, cozinheiras, serviçais, companheiros de classe que venceram conosco mais uma etapa e constituem o que se classifica a instituição escolar.
Independentemente de qualquer crença que vos fique a mensagem de paz de São Francisco de Assis;
“ Onde houver ódio, que se leve o amor.
Onde houver ofensa, que se leve o perdão.
Onde houver discórdia, que se leve a união.
Onde houver dúvidas, que se leve a fé.
Onde houver erro, que se leve a verdade.
Onde houver desespero, que se leve a esperança.
Onde houver tristeza, que se leve a alegria.
Onde houver trevas, que se leve a luz.
Fazei que se procure mais:
Consolar, que ser consolado,
Compreender, que ser compreendido;
Amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado
E é vivendo que se vive para a vida eterna.”

Acima de tudo, que a paz seja universal e que o amor ocupe o coração de todos. E que despertem-se do fundo do báu para praticá-lo, pois no contexto histórico em que estamos vivendo, somente esse constrói pontes indestrutíveis e toca com carinho e respeito o mundo do outro. Parabéns formandos!

1 compartilhamento
Inserida por brendaacruz