Jorge Nicodemos: Disseram por aí que os opostos se...

Disseram por aí que os opostos se atraem. Então me peguei pensando nas diversas situações que me fazem acreditar que, na realidade – ou apenas no meu ponto de vista – a gente se atrai mesmo é pelo semelhante.

Desde pequeno eu noto que existe algo que me faz reconhecer o bem ou o mal estar, quando perto de algumas pessoas. Basta me aproximar delas que eu logo trato de analisar a sensação que aquele contato me causou.

Quando há um mal estar, tem quem diga que o santo não bateu com o dele(a). E se não aconteceu uma identificação, não adianta forçar a amizade.
Por outro lado, quando você entra em contato com pessoas que se aproximam da frequência na qual você vibra, a correspondência tende a ser leve e automática.

Reza a lenda que a beleza está nos olhos de quem a vê. Então me veio em mente a imagem de um casal que está junto há décadas. E mesmo que um não consiga entender as preferências do outro, por serem, em sua maioria, tão contrárias ás suas, eles nem sequer cogitam a possibilidade de separação. Não porque eles já se conheceram assim e o outro que se vire. Mas porque, dentro dessas tais - e ás vezes tão gritantes - diferenças, existe o ponto em comum, que os une: A escolha por ficar.

No inicio da relação, pode ser que um tenha como característica mais forte, a capacidade de zelar. E o outro, a necessidade de ser cuidado(a). Mas com o convívio baseado no respeito, eles naturalmente acabariam trocando os papéis sem ao menos se dar conta disso. Então, um dia, quem nasceu pra cuidar, aprendeu a receber amor em forma de cuidados. E quem viveu a vida esperando zelo, descobriu como também pode ser (e é!) gostoso ter a quem dedicar o melhor de si.

Então, pra mim, não é a divergência que atrai, mas sim a semelhança. A diferença apenas tempera. A afinidade, consolida.

1 compartilhamento
Inserida por JorgeNicodemos