Marie Chantal: Até onde pude fui forte. Segurei uma...

Até onde pude fui forte.
Segurei uma pedra na cabeça
enquanto o meu orgulho caia ao chão.
Orgulho às vezes me come,
é gula que engole até a língua.
Vez em quando me dou conta
de quanto mais se tem a dizer,
menos se pode.
Segurei as rédeas das palavras
e vi o teu segredo num olhar.
Foi bom conhecer o medo,
mas também a vida vista no espelho.
O tempo sempre esteve contra mim,
sabia que eu iria perder
para só depois desnudar a vida,
como se desnuda uma mulher à espera de seu amor.
Há medo na palavra
quando o céu vem à boca.
Mas, nem o céu nos polpa da verdade,
eu sei.

1 compartilhamento
Inserida por mariechantal